quinta-feira, 27 de junho de 2013

TIO OU PROFESSOR: O QUE É MELHOR PARA NOSSA NAÇÃO?


Joilson Gouveia*
“Triste da Nação que chama ao professor de TIO e de PROFESSOR a um treinador de futebol” – frase que li noutro dia na internet.
De fato, a bem da verdade, após reflexão, notei que há uma odiosa inversão de valores axiológicos ou uma desvalorização ou uma imensa desconsideração ao mestre que educa, habilita, capacita, qualifica, instrui e forma o cidadão não só para o “amanhã”, mas para todo o tempo de sua vida.
Um professor DEVE auferir muito bem, mormente o abnegado, dedicado e vocacionado MESTRE, mas daí a comparar com carreira distinta é, no mínimo, DESCONHECER ou NEGAR seu próprio VALOR. Não? Um professor não somente trabalha suas 20 ou 40 horas semanais na sua Escola, para auferir seus suados, parcos, ínfimos e sofridos subsídios; há as horas-extras residenciais, comumente noturnas ou na madrugada, preparando seus planos de aulas, que não são computadas e NEM PAGAS, porquanto sempre trabalhadas nas folgas do mestre.
Aliás, há um piso nacional base para o professor instituído pelo tal FUNDEB, mas não respeitado por boa parte ou imensa maioria de executivos municipais “destipaís” afora.
Um professor, para auferir um pouco a mais ou bem melhor ao que “recebe” – quase um óbolo diante do hercúleo trabalho de educador e do gigantesco processo ensino-aprendizado -, se submete aos mais variados cursos de licenciatura, formação, especialização, graduação, pós e até doutorado, além de sofrer limites de tetos e isonomias legais.
Já o jogador ou treinador (o professor) pode até assassinar o nosso bom Português e ofender ao “Aurélio”, que nada disso importa – e nem sempre ganham os campeonatos. Ou seja, vale dizer: são reprovados por incompetência ou incapacidade ou por ignorância de “seu professor, que é chamado de burro” quando perde ou não ganha títulos. Ah! Para esses não há limites de LRF e nem há isonomia e nem tetos salariais, por que será?
Comparem: o jogador de futebol, que é pago e muito bem pago somente para correr duas ou três vezes numa semana, sem ser descontado quando joga mal ou perde o jogo ou gols feitos – Ah! Doutras vezes, nem entra em campo ou não joga o tempo necessário ao seu “ínfimo salário”. Ah! E, muitas vezes, nem termina o jogo por uma razão qualquer: contusão; expulsão ou mesmo simulação.
Mas diriam (numa pífia tentativa de justificar tais absurdos) eles são regidos por CLT e empresários privados. Tudo bem que seja assim e assim seja, mas que não tenham apenas os bônus, sobretudo, que também assumam ou que respondam ou arquem com todos os ônus. Entretanto, por que é o GOVERNO QUE TEM GASTAR PARA CONSTRUIR OS ESTÁDIOS DE FUTEBOL DELES e, ainda mais, a usar e a abusar da POLÍCIA - que é uma Força Pública, que é povo, que é do povo, que é para o povo e com o povo -, que garante esses tais espetáculos particulares, onde uma ínfima minoria sabida ou meia-dúzia de espertos se dá bem, e o resto nem tanto?
Quanto do nosso espoliado Erário foi “investido” – leia-se desperdiçado, jogado fora, rasgado - nas tais reformas ou reconstruções de nossos Estádios/Universidades/Escolas? Já que neles trabalham os tais “professores” – até ao quíntuplo de arbitragem também tem sido chamada disso: professor!
A COPA é evento privativo da privada FIFA e o “Governo destipaís” é que gasta do nosso Erário (nosso suado dinheirinho sofrido) sem limites legais ou tetos, para alguns empresários do ramo esportivo futebolístico ou não se DÁREM MUITO BEM OBRIGADO. Ou se arrumarem! Que beleza!
Quando teremos um governo voltado para os anseios e necessidades básicas, elementares e fundamentais do povo: saneamento básico, hospitais e saúde; educação, universidades e escolas; emprego ou trabalho digno e não bolsas-esmolas de todo o gênero; habitação e moradias condignas; estradas e infraestrutura; trânsito, ordem e segurança pública?
Enfim, é justo que o jogador profissional de futebol seja livre pra auferir o que e como bem lhe aprouver? Essa profissão é mesmo regulamentada e que “trabalhador” é esse que não é alcançado pelos limites legais dos demais trabalhadores? São pouquíssimos com muito e muitos com pouquíssimo, no futebol.
Onde a isonomia?











PACTOS, PLEBISCITO E PENA DE MORTE OU MAIS UM ENGODO FALAZ PROTELATÓRIO.

Joilson Gouveia*

Nossa Constituição “Cidadã” - na definição do saudoso UG, que ninguém sabe como foram mortos e onde estão seus corpos (dele e esposa) - nem bem ficou adulta e já lhe desvirginaram, estupraram, adulteraram e tornaram-na numa COLCHA DE RETALHOS NORDESTINA.
Digo mais, o que é muito pior, muito mais grave e lastimável, espezinharam-na e fizeram menoscabo e tabula rasa de suas “Cláusulas Pétreas e, em vez de promulgarem LEIS, para suas efetivas execução e regulamentação, sobretudo, de Direitos assegurados, garantidos e nela POSTOS e DISPOSTOS, passaram a EDITAR mais Medidas Provisórias que os artigos diuturnos do renomado blogueiro, passaram a GESTAR por via e graça e delírio das MPs, que viraram permanentes LEIS, deixando o Legislativo como mero anexo ou extensão do Executivo, pois limitado em ver, analisar, votar ou não, pois exaurido o prazo as mais de seis centenas de MPs alçaram ao patamar de LEI parida a fórceps e fora crivo do Legislativo, haja vista inexistir um Poder legislativo, nas três esferas de Poder, que se preste ao seu precípuo fim: controlar aos excessos do Executivo e que fiscalize, supervisione e conteste seus gastos, por exemplo, e legislar em prol de seus representados: O POVO.
Dizia Passarinho: O Brasil não precisa de mais LEIS, basta cumprir as existentes. Hoje temos mais de 17 Códigos, do Consumidor ao Ambiental e mais 12.835 Leis Ordinárias, 14 Estatutos, 13 Leis Delegadas e outras centenas de Leis Complementares e 73 Emendas a CF/88, na sua imensa maioria casuísticas e para fins nada esclarecidos ou claros. Um cipoal de legislações e num emaranhado de dispositivos em forma de Decretos.
Tanto o molusco milionário quanto a sua criatura usaram, ainda usam e abusam e lambuzam do Erário mediante seus CARTÕES CORPORATIVOS e DOAÇÕES de nosso Erário aos seus séquitos de ideologias socialistas doutros países e (aero)DILMA(jato) e nem TCU e nem CGU e nem MPU e AGUs e nem Legislativo se prestam aos seus fins: EXERCER O CONTROLE DESSAS DESPESAS PESSOAIS OU DIPLOMÁTICAS.
De que servem os Princípios Constitucionais da Administração Pública L.I.M.P.E. se não os respeitam, portanto, para que tais Princípios se não passam de bela obra literária sem efetividade ou eficácia? Direitos: à Vida, Saúde, Educação, Trabalho, Segurança, Liberdade, Laser, Habitação, Família, Creches e etc.
Onde, como, quando, quem, quais e a quem se destinam tais direitos?
Só os tais REPRESENTANTES gozam, usam, usufruem e fruem desses direitos, sem falar nas sinecuras, benesses e mordomias infinitas, além de odiosa IM(p)UNIDADE!
Daí a revolta do POVO nas ruas.
O Judiciário, por sua vez, não fica atrás, pela sua inércia ou morosidade e APOSENTANDO AOS CORRUPTOS DE TOGA e ao semelhante sem toga recolhendo à clausura. Aliás, onde estão os condenados do mensalão? LIVRES, LEVES e SOLTOS!
Propor PACTOS ou falar em constituinte e plesbicito ou referendum é postergar as AÇÕES INSTADAS PELO POVO e JUVENTUDE VARONIL DOS MOVIMENTOS DE CIDADANIA E BRASILIDADE PASSE LIVRE E VEM PRA RUA, PEC/37 dentre outros, inclusive, beira ao ridículo ou FLAGRANTE ACINTE AO POVO ao anunciar CONTRATAÇÃO DE MÉDICOS estrangeiros sem revalidação de seus diplomas e certificados, além de desdenhar e desempregar aos nacionais, ou não? Não basta só o médico, urgem os demais servidores da área de Saúde, sobretudo, hospitais, ambulatórios e unidades de urgência e emergência, além de ambulâncias, medicamentos e remédios e vacinas e, sobretudo, saneamento básico e efetiva política de vigilância sanitária ou até mesmo de uma Polícia Sanitária.
O BUSÍLIS DE NOSSA JOVEM DEMOCRACIA ESTÁ NO VOTO: O POVO PÕE; MAS NÃO DEPÕE; salvo por via de movimentos que tais. Todos viram e ainda se lembram do imenso movimento havido nos anos de 1992. Ou não? Uma medida simples, prática, direta e democrática seria dispor ferramentas num site oficial do Congresso Nacional onde o povo referendaria a atuação do parlamentar ou do governante a cada semestre ou ano, como se fora uma Avalição de Desempenho ou a cada imputação de desvio de conduta ou indecorosa atuação ou aética postura.
Por fim, a PENA DE MORTE existe sim, mas tão-só e somente só para o cidadão DE BEM, basta ler aos noticiários sobre os incontáveis e incontroláveis homicídios e milhares de vidas sendo ceifadas pelos delinquentes drogados juvenis protegidos pelo famigerado ECA e pela maioridade penal de 18 anos. O povo quer reduzir, mas nem ela e nem seu MJ atendem aos 96% que desejam a REDUÇÃO.
Abr
*JG

segunda-feira, 24 de junho de 2013

ANO PERDIDO OU PLANO INEFICAZ: A MÉDIA MENSAL É DE 188,25 ASSASSINATOS ou de CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS CONTRA PESSOA HUMANA?


Joilson Gouveia*
Secundado ou mesmo desconsiderado ou esquecido, diante da fantástica eclosão dos viçosos protestos de cidadania por um “Brasil para os brasileiros”, a carnificina caetés saiu de pauta ou de foco ou passou a ser subutilizada ou depreciada pelos noticiários e manchetes de cyber-matutinos ou impressos ou televisivos.
Entrementes, ainda assim, deu num webjornal caetés sobre o tal Plano “Brasil mais seguro – Alagoas, o seguinte, a saber:
**“Prestes a completar um ano de execução, os números de assassinatos mostram uma estabilidade se comparados ao ano anterior quando ainda não haviam sido implantadas as ações federais. De julho a dezembro de 2012, o boletim anual da estatística criminal em Alagoas da Defesa Social mostra que 1003 pessoas foram assassinadas. De janeiro a maio de 2013, foram mais 942 homicídios. Somados, os valores apontam para 1945 mortes”. (Sic.)
Fazendo o mesmo somatório levando em conta o período de atuação do plano, de julho a dezembro de 2011, foram registrados 1146 assassinatos, enquanto de janeiro a maio de 2012 foram 995 assassinatos, totalizando 2141 homicídios. A diferença entre os dois períodos analisados é pequena: de 196 mortes”. (sic.)
Ora, COMO, POR QUE E PARA QUE comparar os dados de 2012 com os de 2011 – os quais são obscuros oficiosos ou misteriosos ou foram escamoteados, pois o “Placar da UFAL informa que, até junho de 2011 foram 2300 e a “SEDS diz que foram 1146” e de janeiro a maio de 2012 foram 995, num total de 2141 -, se o PLANO foi lançado em 27JUN2012?
Os comparativos semestrais seriam de 2012 e 2013 nunca de 2011, ainda assim, só referem a cincos meses JAN a MAI de 2011 e igual período de 2012 quando o PLANO só vingou a partir de fins de JUNHO, já desconsiderado quase sessenta dias de assassinatos, note que toma por base “de julho a dezembro de 2011”, junho sequer fora computado (?).
Há pouco tempo, um sociólogo apontou outros dados díspares, a saber:
Esses dados estatísticos: 2012 = 2186 e 2013 = 569, no primeiro trimestre de 2013 - bem diversos dos editados no Contador de Homicídios de um webjornal caetés, que totalizou 2016 HOMICÍDIOS, em 2012, e até agora, 24 de junho de 2013 um total 1068 assassinatos. Os dados não batem, não cruzam e nem se conformam à realidade nefasta dessa violência mortífera, infelizmente, e o leitor fica sem saber em quem confiar faltam transparência e publicidade, na divulgação desses dados e, sobretudo, os CUSTOS/BENEFÍCIOS, antes, durante e depois do Plano!
Enfim, o Contador de HOMICÍDIOS de um webjornal local continua registrando a MENOR haja vista COMPUTAR CENTO E VINTE E SEIS ASSASSINATOS PARA JUNHO, quando o mês de Maio findou com “942 HOMICÍDIOS” (conforme “boletins oficiais”, editados noutro webjornal), somados aos ATUAIS 126 DE JUNHO DE 2013 dá 1068; nunca 1055!
Fato é que em menos de um ano do Plano já mataram mais de 2259. Resultado obtido do total do ano de 2012 (2186 ASSASSINATOS, anunciado pelo sociólogo) deduzido ou diminuído ou subtraído os 995 HOMICÍDOS de janeiro a maio de 2012 que dá UM TOTAL DE 1191 de mortos até dezembro de 2012, somados aos 1068 de janeiro até agora, 24 de junho de 2013, numa média MENSAL de 188,25 ASSASSINATOS - Detalhe: antes do plano a média mensal era de 150/155 ao mês.
Assim, desse jeito e somente assim, ludibriando, escamoteando ou usando dados desconexos ou irreais a CURVA CAI e REDUZ índice de VIOLÊNCIA LETAL INTENCIONAL CONTRA PESSOAS HUMANAS.
Vejam que só comentamos uma das vertentes de criminalidade ou um dos fatores causadores da VIOLÊNCIA, só falamos de HOMICÍDIOS ou de CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS CONTRA PESSOAS HUMANAS, pois ASSALTOS (COM ou SEM explosivos), ROUBOS, FURTOS, ESTUPROS, SAIDINHAS DE BANCOS, SEQUESTROS, INVASÕES DE LARES, TEMPLOS, CONVENTOS, CLÍNICAS, FARMÁCIAS, POSTOS DE COMBUSTÍVEIS, AGÊNCIAS DOS CORREIOS, LOJAS E ESTABELECIMENTOS E DESAPARECIDOS nem há como precisar.
O PIOR: nem eles contestam a tudo isso e a população parece insensível a isso tudo ou só se REVOLTOU ou se REVOLTA contra a odiosa MAJORAÇÃO das passagens de transportes coletivos ou quando perdem objetos materiais de uso próprio ou individual e DINHEIRO – a vida não importa – o que não pode perder é DINHEIROS E COISAS MATERIAIS.
A VIDA PERDEU SUA VALIA!
É O FIM DA PICADA!
**Dados contido no webjornal Cadaminuto














domingo, 23 de junho de 2013

"Todo poder emana do povo e em seu nome será exercido"(?)

Joilson Gouveia*

Nossa Carta Política de 1988, a carta cidadã, estabelece em seu Art. 1º, Parágrafo Único."Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta constituição". Infere-se que todo poder emanado do elemento povo que é constituído do indivíduo, do simples alguém, da pessoa, do ser humano, do sujeito de direitos, do cidadão que, para Adriano Soares da Costa(1), com sua cidadania(2) (soberania popular)(3) é-lhe facultado alistar-se, eleitoralmente, para adquirir o direito de votar já aos 16 anos de idade (direito de sufrágio), o direito de escolher os destinos da Nação, cuja condição de cidadania "significa o status constitucionalmente assegurado ao indivíduo de ser titular do direito à participação ativa na formação da vontade nacional. Diz o festejado mestre: "Deve-se entender os termos cidadania e soberania popular como sinônimos, como vínculo jurídico-político do cidadão com o Estado". Sendo que, aos 18 anos de idade, é obrigatório posto ser o alistamento eleitoral dever de todo cidadão.
Note-se que o poder é do povo (soberania popular) que elege os seus representantes ao outorgar-lhes ou delegar-lhes um mandato parlamentar, para o Legislativo ou para o Executivo. Mas, é importante destacar que, não lhes outorgamos nenhuma procuração para espoliarem, aviltarem e saquearem ao erário em nosso nome e mentirem insolente, descarada e impunemente para toda a nação, dessarte, espezinharem a nossa cidadania e/ou a soberania popular, nos chamando a todos nós de palhaços, além de fazerem menoscabo da ética, da moral, da lei e da ordem.
Há algo inexplicável nessa delegação, nessa fonte de poder ou até mesmo um grave erro está aí, ou seja, o povo pela cidadania plena (soberania popular) é o mandatário dessa procuração, pois que os elegem e os põem lá, lhes dá um mandato para serem nossos legítimos representantes, mas esse mesmo povo, ainda que seja o único, real, e verdadeiro mandatário não dispõe de nenhum meio ou forma e/ou não tem poderes de reaver esse mandato, de os expulsarem de lá e de cassá-los. Não há nenhuma forma que dependa diretamente do povo de expurgá-los de lá e de pô-los na cadeia, mormente quando eles descumprem suas obrigações e despenham da legalidade, da ética e do dever parlamentares.
Ora, como se ter soberania popular (a cidadania plena), para se outorgar tais poderes de representatividade num mandato ao parlamentar (que deve defender os direitos e interesses legítimos de quem lhe outorgou poderes para esse fim), se não se dispõe de nenhuma soberania, autonomia ou cidadania para suspender os efeitos e a eficácia do instrumento procuratório(?) Como destituir aquele que se desvia do dever? Seria esta outorga uma doação que o impede de havê-la? Mas a doação pode ser nula se o donatário não se houver bem com o doador e com a doação. Ou não?
Se, de fato e de direito, é o povo que tem poderes (como bem definido na Carta Fundamental da Nação), que exerce a soberania cidadã de outorgar-lhes representatividade, mediante concessão de um mandato eleitoral, enquanto mandatário que é, por sua vez, deveria, também, dispor de meios, formas ou instrumentos para destituir ou desconstituir o mandato daquele que, comprovadamente, desrespeitasse seus compromissos e descumprisse com o seu dever.
Assim, independentemente de haver eleição, para se investir determinado parlamentar num mandato eleitoral como representante do povo, este poderia afastar o parlamentar ímprobo, indiligente, desidioso ou indecoroso mediante um processo semelhante ao da eleição. Se é ele que o põe. Então, deve ser ele que o depõe. Ou seja, do mesmo jeito que o elegeu, o eleitor insatisfeito com o parlamentar ou mesmo com o executivo, votaria em urnas permanentes postas nas câmaras, assembleias e no Congresso Nacional em processo semelhante ao da eleição, onde ele digitaria o número ou o nome do desidioso que gostaria de ver cassar e alcançando-se, no mínimo, a maioria simples do número de votos obtido por ele na sua última eleição, ele estaria destituído, de acordo com a soberana vontade do povo. O povo o outorgou e o mesmo povo tirou.
Assim sendo, através de urnas eletrônicas, de e-mail, carta, telegrama, fax ou mesmo serviço telefônico gratuito do 0800 do STE e TRE de cada estado ou dos poderes legislativos, à semelhança dos programas interativos de TV, que fazem pesquisas diversas, tanto para cassar o desditoso quanto para aceitar a indicação do suplente do cassado, o qual sequer recebeu outorga do povo para ser seu representante. É o mesmo que passar uma procuração para um advogado que não foi contratado pelo cliente.
Do jeito que está, é de se notar que até há um arremedo de processo ético de cassação (no mais da vez, diga-se protelatório, no nosso modo de ver, apenas para esfriar o clamor da opinião pública) ou mesmo o de impeachment (se for o caso do chefe do executivo) onde os seus pares (deles mesmos) os julgam – mas, in casu, não é dado ao povo, aquele que deu poderes ao seu representante, que o investiu no cargo ao exercer sua soberania popular, pela eleição, não tem poderes de desconstituí-lo do cargo que ele outorgou.
Assim, o povo expede-lhe uma procuração para se ver representado, mas sequer dispõe de meios de suspender ou revogar essa mesma procuração em casos que tais. Se o parlamentar honra o seu mandato eleitoral tudo bem, mas, ao contrário, nada poderá fazer seu mandatário, amargando até expirado o mandato. É uma ignorância absurda, convenhamos, ou uma ignara vontade sem controle algum. Daí se dizer sempre, numa eleição: "eu quero mais é me arrumar (se dar bem; levar a melhor; levar vantagens)... e o povo que se exploda"(4).
E, ainda assim, quando há a menor possibilidade de se punir ou, como se diz, se a coisa aperta, de pronto, é-lhe assegurado renúncia e tudo morre ali e ninguém mais fala nisso, como se nada tivesse acontecido. O representante se locupleta de forma ilícita, criminosa e escancaradamente, mas não devolve sequer um ceitil e, ainda por cima, ameaça uma breve volta. Logo é substituído por um ilustre desconhecido e que o povo não escolheu, deliberadamente. Não há escolha ou votação para o suplente, este se nos antolha desprovido de legitimidade e de representatividade posto que o povo, que detém o poder, não lhe outorgou nada disto. Ademais, salvo na renúncia para evitar cassação, o Erário paga aos dois; ao titular e ao suplente. Trata-se de um cruel e odioso desperdício, convenhamos.
Onde o poder de defensores do povo, que é dado por lei, aos mais diversos procuradores e dos promotores de justiça? Percebam, pois, que o juiz só poderá fazer algo se o caso lhe chegar às mãos por petição ou queixa ou denúncia de alguém do povo que os denuncie, i.e., assuma a responsabilidade de um dever que não é seu posto que munus daqueles. Não é, deveras, muita cômoda a situação desses senhores, mesmo ante a notitia criminis, se alguém do povo não firmar nada e provar aquilo que todo mundo já sabe pela mídia, eles permanecem inermes, incólumes e poderosos e cada dia mais ricos. É que, oficialmente, não me chegou nada às mãos, dizem. E quando chega haja mora (demora) e morosidade até à prescrição ou caducidade ou mesmo absolvição, vejam, por exemplo, o caso do Najhi Najas e, agora, o de Sérgio Nayas, dentre outros mais recentes.
Procurem lembrar ou pesquisar quem são os nossos parlamentares congressistas e vejam se não é a imensa maioria deles e notem há quanto tempo estão lá, desde quando e como chegaram lá. É incrível! Mas são os mesmos há mais de quatro, cinco ou seis décadas. E procurem saber quanto é que a Nação gasta com esses senhores semideuses? – São mais de 500 aquinhoados de gordos salários e infindáveis mordomias. Sair de lá, só por morte. São vitalícios e perenes como no judiciário. E, quando saírem de lá (se saírem) passarão o cetro aos seus primogênitos ou parentela, no caso, sempre a um Júnior, para continuar na mamata, e que o povo sequer o escolheu. Percebam.
Isto posto, como pode o administrado (o sofrido e espoliado povo, que deveria ter o poder para decidir essas questões) responder pela irresponsabilidade, incúria e a desídia desses ditos administradores da nação? (deste governo que aí está e teima em ficar, para isso não há escrúpulo algum em admitir que o faz comprando os dignos representantes do povo, para impedir toda e qualquer apuração contra inúmeros casos de corrupção de seu desgoverno). E, olhem que isso não é novidade, inclusive, até já ensejou a renúncia de outros parlamentares, num passado recente, lembram?
É isso aí, amigos, isto é apenas um lembrete, pois em breve: lá vamos nós de novo, totalmente esquecidos disso tudo, motivados pelo dever cívico (cidadania plena ou soberania popular) para um novo pleito (deveria ser ato de picadeiro) renovando esperanças (é disso que vive -ou sobrevive- a nação brasileira) e, mais uma vez, eletronicamente escolher o que já está escolhido. A propósito, os amigos crêem no voto eletrônico, depois do episódio do invulnerável painel eletrônico do Congresso? E, agora, o cancelamento de mais de 12 mil títulos de cidadania, em Alagoas.
NOTAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
(1)Adriano Soares da Costa – Teoria da inelegibilidade e o Direito Processual Eleitoral. Del Rey. BH, 1998.
(2)"A cidadania é o apanágio dos povos civilizados, que, após lutas históricas conseguiram entronizar a soberania popular como fonte de todo o poder (...) iniciou por reivindicar a igualdade entre todos os homens, a ser consumada pelo amplo acesso de todos ao exercício da participação política" id ibidem in op cit p.30.
(3)Apud Adriano Soares da Costa op. cit id. Ibidem p.30/1."A soberania popular é o direito político por excelência, dele se irradiando outros tantos. É justamente através da concessão, pelo ordenamento jurídico, do direito à soberania popular que se possibilita ao cidadão o exercício de direitos políticos de vários matizes, como a participação popular na administração da res pública. Assim, se fôssemos dar um conceito mais abrangente, sem fugir ao que averbamos anteriormente, poderíamos dizer que a soberania popular pode ser exercida pelo direito de sufrágio (direito de votar, referendum e plebiscito) e pelo direito de ser votado (elegibilidade)".
(4)Fala do personagem Deputado Justo Veríssimo do grande humorista Chico Anísio, em fundada sátira ao Legislativo.
(5)Dicionário Globo Multimídia- s. m. Moeda portuguesa antiga, que valia um sexto do real; (fig.) quantia insignificante; ninharia. (Do ár. cebti.)
Artigo elaborado em Maceió – AL., 25 de maio de 2001, atualizado em 15.06..2008.
*Revista Jus Vigilantibus, Terça-feira, 31 de dezembro de 2002

USUÁRIO DE DROGAS OU DEPENDENTE QUÍMICO (COMO GOSTAM DE SER CHAMADOS) e a leniência social e INDOLÊNCIA ESTATAL*



Joilson Gouveia*
Desde que o mundo é mundo e surgiu o homem que há os mais diversos vícios e as mais variadas drogas, desde o tabaco, ópio e da papoula à folha de coca e marijuana passando pelas sintéticas (LSD, Ectasy e etc) ao Crack, Nóia e Óxi, que nada mais é que o lixo, o rescaldo ou rebarba que sobra da pasta base ou pasta pura ou do pó alvinho, fininho e branquinho da cocaína; mas o nosso Brasil não tem plantações de Coca – creio eu que não tenha -, pode até ter de cannabis sativa ou haxixe ou marijuana, devido sua imensidão territorial.
O que aconteceu e o que mudou?
Antes, há uns três lustros ou quatro, no máximo, os “puxadores de um fuminho básico”, os acendedores de uns “braços de Judas” recheados de cannabis sativa, haxixe, marijuana, maconha ou que faziam “fogueirinhas de papel” de paz-e-amor, aqueles mesmos conhecidos popularmente como “maconheiros” ou seus colegas e parceiros os aspiradores-de-pó, por serem assíduos inveterados contumazes cheiradores servis do “PÓ”, que inalavam seus “purinhos”, branquinhos, de cocaínas, heroínas, LSD, “lolós” e lança-perfumes, para suas viagens psicodélicas, e de outros aliados aos do PICO, aqui e acolá, que conseguiram EVITAR suas prisões pelas POLÍCIAS que, bastavam vê-los “USANDO” um matinho ou uma ervinha ou um bagulho e fazendo o maior “fumaçê” ou numa “brasa-mora” ou numa ASPIRADINHA básica, os levava sempre “EM CANA”- se flagrados e com a boca na botija ou a mão na cumbuca.
Entrementes, destaque-se de logo, acontece que esses atuais senhores viciados não eram maloqueiros, vadios, vagabundos ou pés-de-chinelo e nem eram bobos e uns até faziam parte da elite ou alta casta e até de parte da intelectualidade de outrora, que achava charmosa essas curtidas, era um barato, CURTIR essas viagens psicodélicas nas suas orgias de classe, era ter status social, e até “tiravam chaves de cadeia” a torto e a direito, eis que CONSEGUIRAM descriminalizar seus USO e seu PORTE, para consumo próprio e (PASMEM os senhores!) sua COMPRA. Daí o usuário viciado contumaz e inveterado deixou de ser MOLESTADO pelos TIRAS, “CANAS” e “MEGANHAS” – era assim que tratavam aos TIRAS ou os caras da Dona Justa.
Assim, uma vez que estavam livres, leves e soltos para a POSSE, USO, CONSUMO e COMPRA de quantidade própria ao usuário e dependente químico, que é IMUNE à Lei e, portanto, INIMPUTÁVEL e INTOCÁVEL e INVULNERÁVEL, entenda-se “impoliciável = imune à polícia” ou fora do alcance desta – daí a consequente proliferação das imensas bocas-de-fumo (os locais onde se vendem as mais variadas drogas - mas já há serviços de pronta entrega motorizado, via motoboys, é o discou-chegou um tipo de delivery do tráfico) e legiões de usuários à luz do dia de CRACK, ÓXIS e NÓIAS, que são os restos imprestáveis das branquinhas, purinhas e legítimas, que SERVEM aos usuários da elite -, pois só é crime VENDER. Leia-se: traficar.
Além de DESCRIMINALIZAREM seu uso, posse, porte e compraa venda não; já que é crime vender ou traficar (reitere-se) – esqueceram os doutos, sábios e experts legisladores e parte da elite drogada que, os ATOS DE COMÉRCIO se constituem, básica, elementar, fundamental e essencialmente, de COMPRA&VENDA, e como perceberam que esse “comércio” era e é bastante lucrativo, conquanto municiado por cartéis multinacionais** com filiais nacionais altamente organizadas, hipocritamente resolveram ENDURECER ou AGRAVAR as penas somente aos vendedores, vaporzinhos, soldados, vassalos dos barões do pó.
Não se contentaram ou acharam pouco e criaram até o BOLSA-CRACK de apenas R$ 1.350,00, o Auxílio-reclusão de R$ 971,68 – já o trabalhador honesto, justo, legal e devidamente regular e regulamentado tem um Salário-Mínimo de R$ 678,00 -, que somados aos diversos outros Programas de BOLSAS (isso, aquilo, disso, daquilo e daquilo outro) de todos os gêneros num assistencialismo à escória social ou como dizem os socialistas róseos-choques ou de botequins “Políticas Públicas ou Programas de Assistência aos excluídos sociais e vítimas do Estado, uma cambada de vadios, vagabundos encabrestados e sustentados com o seu, o meu, o nosso e os impostos, taxas e contribuições de expropriações dos nossos salários irrisórios, suados e espoliados do trabalhador brasileiro e dos homens DE BEM, que foram à luta e não se deixaram dominar ou contaminar com todos esses desviados, desvirtuados, viciados, lunáticos e fanáticos, que insistem em viver no passado de seu idealismo ou ideologia superada, atrasada e equivocada e já descartada pela própria história: socialismo/comunista.
**(...) “o Brasil é fronteiriço com 10 países latinos e, dentre eles, Bolívia e Colômbia - fontes permanentes do tráfico de drogas –, (…) , vez que as ações dessas organizações mafiosas internacionais (cartéis de Cali e Medelin, máfias sicciliana, coreana, chinesa, etc.) se manifestam através das fronteiras, portos e aeroportose do nosso infinito espaço aéreo e imensurável litoral marítimo – vide nosso texto http://djuris.br.tripod.com/doutrina/artigos/PMViolenciat.html
Abr
JG









sábado, 22 de junho de 2013

DEMOCRACIA SIM; ARISTODEMOCRACIA*, NÃO!


Joilson Gouveia
Numa Democracia concreta, prática, funcional, real, verdadeira e, literalmente falando, onde se traduz a sua essencial significação semântica e usual, na Ciência Política, de DEMOCRACIA (demo = povo + cracia = governo).
Portanto, nota-se que ela, a Democracia, que nada mais é e que assim deve ser SEMPRE apenas e tão-somente e só um Governo do povo, pelo povo, para o povo e com o povo, mormente num regime Presidencialista tal qual deveria ser o brasileiro – e assim é-o nos EUA, por exemplo, onde o seu Presidente, a despeito de todo o Poder que representa e detém o seu Cargo, ele é o MAIOR FUNCIONÁRIO e o MAIS ALTO SERVIDOR do povo; SERVE AO POVO E SUA VONTADE (A DO POVO) NORTEIA SEUS ATOS enquanto Presidente - já os daqui se têm servido do povo e contínua e permanentemente serve-se do povo e quando muito, quase ou nada fazem em prol do detentor do poder: O Povo.
Os representantes do povo, que recebem do POVO os seus poderes de representá-lo, pouco ou quase nada fazem por aquele que lhe outorgou poderes e quem lhe deu poderes, mediante votação em pleito eleitoral, e se sentem Príncipes com suas IMUNIDADES, entenda-se IMPUNIDADE conquanto irresponsáveis por seus atos e gozam de imensuráveis mordomias nababescas, e o povo... “ó”, como dizia Prof. Raimundo, aquela personagem do Chico Anísio.
Enfim, sintética e resumidamente, O POVO OUTORGA-LHES PODERES, MAS CARECE DE PODERES PARA RETIRAR-LHES TAIS PODERES. Noutras palavras, é o POVO QUEM BOTA, mas não o tira! Infelizmente, o povo não dispõe de ferramentas, instrumentos, meios ou condições legais, legítimas ou políticas de defenestrar, expurgar ou cassar aquele “seu representante que não o tem representado e, desfez e desfaz aquela confiança a ele depositada, com seu voto DADO.
Este o maior erro de nossa jovem democracia e que urge mudança, renovação, atualização ou modernização, e já! Esses políticos profissionais ou de “carteirinha”, raposas velhas ou de herança nada mais tem feito senão gozar, usar, fruir e usufruir somente para si e seus parentes e aderentes dos Poderes, dados pelo povo. Além de regalias, prerrogativas, benesses, sinecuras e verdadeiras nababescas mordomias, se acham acima do bem e do mal devido as suas IMUNIDADES=IMPUNIDADES, que os fazem esquecer o que foram antes de “Ser” e deixar de serem os nossos representantes ou os nossos servidores ou os funcionários “do povo, para o povo, pelo povo e com o povo”, como deveria ser numa DEMOCRACIA.
É hora de mudar:  MUDA BRASIL!
Ah! Sobre o tema leiam nossos textos nos seguintes URL, a saber:
a) http://jus.com.br/revista/texto/1935/ataque-ao-monstro-o-servidor-publico-de-novo-e-o-vilao-da-historia, e;
b) http://djuris.br.tripod.com/doutrina/artigos/todopoder.htm
N.A.: * Ver Aristodemocracia in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2011/06/aristodemocracia.html

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Redução de tarifas não basta; é mais que hora de reformas imediatas!



Joilson Gouveia*
Não basta reduzir ou deixar de aumentar as passagens dos referidos transportes, urge necessárias melhorias nos tais “transportes públicos” rodoviários, ferroviários e metroviários e nos fluviais – os quais são mais privados que os banheiros púbicos e só os empresários particulares lucram e mandam e desmandam e, ainda financiam as campanhas políticas, para gozarem de Concessões e Permissões, para EXPLORAREM, literalmente, AOS SETORES VIÁRIOS E AOS SEUS USUÁRIOS.
Urge melhoria na qualidade, SEGURANÇA, COMODIDADE, SALUBRIDADE e CELERIDADE na prestação desses serviços com veículos novos modernos e bem manutenidos e não sucateados.
CHEGA de EMENDAS CONSTITUCIONAIS inconstitucionais e excessivas Medidas Provisórias! Há mais emendas que uma colcha-de-retalhos nordestina. Melhor uma nova Constituinte ou Plebiscito; do jeito que vai acabarão aquilo que foi originado do Poder-Constituinte e a promulgou: a Carta Política Cidadã, de Ulisses Guimarães!
Dê-se Um Basta, nas açodadas Medidas Provisórias, no mais da vez, para fins nada claros ou obscuros ou poucos esclarecidos.
PARE de “DOAR” o nosso erário aos socialistas esquerdistas doutros países latinos e africanos – É “mãe” dos brasileiros e não deles. Ou não?
Iniciem urgentes urgentíssimas reformas:
a) Política: Pluripartidarismo, mas com expressiva redução de representantes do povo e NÃO DO ESTADO, por Estados-Membros: Um senador para cada Estado e um deputado federal por cada milhão de habitantes, na proporção 1/Milhão e estadual na proporção de 1/500mil habitantes e para o Edil de 1/150mil habitantes (há muitos municípios que deveriam ser meros distritos) para reduzir os custos parlamentares, temos o MAIOR e MAIS CARO parlamento do MUNDO – Sendo primordial acabar com a IMUNIDADE PARLAMENTAR (leia-se: IMPUNIDADE), sobretudo, quanto à IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA ou à CORRUPÇÃO POLÍTICO-ELEITORAL-FUNCIONAL;
b) Eleições livres, limpas, voluntárias (por sua livre e espontânea vontade de participar da sua escolha – o que reduzirá a compra de votos e corrupção) em Urnas ELETRÔNICAS SEGURAS onde o eleitor saiba e fique com um comprovante de seu voto, para eventual conferência e evitar fraudes ou equívocos de contagens, na computação de votos.
c) Tributária e Fiscal: isonomia fiscal do IRPF de uma alíquota de valor único de 10% e para todos os brasileiros do mais simples servidor ao mais alto ministro, ou seja, desde o trabalhador do salário-mínimo ao mais alto servidor e mais rico empresário – todos são iguais perante a lei. Evitará sonegação e valorizará ao trabalhador!
d) Agrária: que está estagnada nesses três ou quatro lustros, para acabarem de vez com as intermináveis invasões, depredações e a peleja desses ditos “trabalhadores-sem-terra”, que deveria ser cadastrados pelos 39 ministérios – só falta mais um!(?);
e) Redução imediata dos exagerados e dispendiosos CUSTOS/Despesas com Pessoal de “exército” de comissionados, conselheiros e cargos-de-confiança e suas gordas mordomias dos excessivos 39 Ministérios e inumeráveis Agências Reguladoras, que nada resolvem e só servem de cabides de emprego aos seus séquitos comensais e privilegiar a capacidade, qualidade, habilidade, competência e meritocracia para ocupação de cargos de carreira e exigências técnicas qualificadas ao exercício desses cargos.
e) Educação: respeito e valorização ao professor e aos estudantes que estão sem escolas, portanto, sem educação básica, fundamental e de primeiro, segundo e terceiros graus, sem creches para os filhos dos trabalhadores, como garante a CF88 – Veja aqui mesmo em nosso Blog http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/06/crianca-versus-labor-e-hipocrisia.html;
f) Saúde: Modernização, reformas, ampliação e construção de unidades hospitalares, ambulatoriais e de pronto-socorro e sanitárias, além da valorização, qualificação, capacitação e contratação urgente de médicos, enfermeiros e auxiliares de saúde brasileiros para os brasileiros – deixem os “hermanos” cubanos, bolivarianos, bolivianos e outros hermanos nos seus devidos Países. Uma Saúde no padrão FIFA! ;)
g) Segurança Pública: onde o piso nacional unificado e isonômico da sonhada PEC300, o que chamei engodo que só serviu para eleger a “mãe” dos brasileiros, segundo o seu “lulinácio”? – Leiam em nosso blog vários textos sobre o tema.
Enfim, indiscutível, induvidosa e insofismavelmente todo o poder é do povo, é fato! Mas quem o exerce, goza, frui e usufrui é o seu representante (?) – QUE NÃO ESTÁ NEM AÍ PARA TODAS ESSAS VIÇOSAS, EFERVESCENTES E JUVENIS MARCHAS SOCIAIS. Notaram?
É Hora de se reduzir essas estratosféricas mordomias parlamentares e acabar com o político de carreira ou de carteirinha ou de famílias via sucessão, herança ou legado – chega de juniores na Política. Ou não? Outra aberração é a figura do suplente, ou não?
Aliás, enquanto o movimento é popular, pacífico, pacifista, puro, legítimo, social e da juventude e de estudantes inteligentes e de BRASILEIROS que buscam Um Brasil Para os Brasileiros e não para os parlamentares, a despeito de uns ínfimos aproveitadores infiltrados mascarados militantes saqueadores perversos e cheios de ódio e adeptos da violência, roubos e depredações, há desinteligências nos embates, lides ou confrontos polícia versus baderneiros e tem sobrado aos profissionais de imprensa e, depois, recairá sobre os policiais – Hora de sermos inteligentes: essa ebulição social não é caso de Polícia.
E policial - ainda que não queiram os suseranos do Poder -, é cidadão, é humano e é povo sim! A polícia é do povo, pelo povo, para o povo e com o povo e não das Instituições corruptas falidas, que nem estão aí para os reclamos sociais do povo e as usam contra seu povo. Não pode e nem deve!
Reflitam sobre isso, jovens do povo, imprensa e policiais, sim?
Abr
JG

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Brava gente brasileira, longe vá esse seu amor servil, pelo Brasil! Avante! O Brasil é nosso, mais de vocês que são o hoje e o venturoso amanhã!

Joilson Gouveia*
Brava gente brasileira - brava juventude varonil do nosso imenso Brasil! É lindo, maravilhoso, espetacular e fantástico ver, saber e ter a certeza de que AMAS ao Brasil! Pátria amada, Brasil!
Mostrem-lhes que não somos covardes ou comodistas ou cúmplices de suas rapinagens, ladroeiras e artimanhas de cuequeiros, mensaleiros e outros “eiros” desviadores de nossas riquezas e de nosso dinheiro DOADO generosamente em graçolas ou benesses ou bonomias lulistas-dilmistas.
HÁ IMPOSTOS DEMAIS E DIREITOS e SERVIÇOS PÚBLICOS DE MENOS!
Todos os canalhas e velhas raposas e picaretas dessa política (leia-se: politicalha = política de canalhas) que aí está, há quase quatro lustros, a espoliar, vilipendiar, aviltar e DESVIAR (entenda-se ROUBAR nosso Erário) ou DOAR - como se fora seu -, aos mais necessitados doutras nações esquerdistas ou socialistas ou comunistas em detrimento do povo brasileiro, que amarga, sofre e morre em quilométricas filas intermináveis do SUS, e, também, noutros Planos de SaúdeOBRIGARAM A NAÇÃO PRIVATIZAR A SAÚDE E NOS EMPURRARAM GOELA ABAIXO OS PLANOS DE SAÚDE, que chamo de planos de doenças -, que se assemelham ao debilitado, ineficiente e indecente SUS diante do descaso ou desprezo ou desdém aos brasileiros necessitados, carentes e precisados de Saúde de qualidade e de hospitais, de ambulatórios e de postos de saúde, além de médicos, de enfermeiros e de auxiliares de saúde capacitados, qualificados e habilitados – ainda querem trazer cubanos, bolivarianos, bolivianos e outros hermanos e de outros países, lembram? – e medicamentos suficientes aos idosos e doentes “destipaís” – como fala “lulignácio”, o molusco mais rico do mundo, que vive a rir, a gozar e gargalhar com sua rosegate e até esbanja suas riquezas (nossas) onde passam – esquecem que o povo padece quando adoece e até falece à porta de nosocômios, pois não atendido. Governantes bandidos!
Não há verbas, recursos e nem dinheiro para construir escolas, colégios e universidades ou creches para os filhos dos trabalhadores, para estes e para toda juventude que fica sem garantias de um amanhã seguro e nem para a melhoria dos trasnportes públicos – que são privados, onde mandam os empresários particulares ou permissionários e concessionários dos governos, que exploram seus usuários: nós; vocês e os demais trabalhadores “destipaís”- mas há para CUSTEAR DUAS COPAS E UMA OLIMPÍADA (todos sabem o que ocorreu no Panamericano. Olhem o caso do Engenhão! Quanto custou ao Erário; já está interditadoa e vai custar mais ainda) CONSTRUIR DOZE ARENAS NO PADRÃO FIFA, NOS CHAMANDO A TODOS OS BRASILEIROS DE IMBECIS, IDIOTAS, IGNORANTES, INFANTIS E INGÊNUOS!
Que tal vender as doze arenas, para a FIFA, e com o dinheiro arrecadado investir em infraestrutura aerorodoferroportuária, transportes públicos, educação, saúde, saneamento básico, investimentos em indústrias, psicultura e água para o Nordeste e segurança pública para todos os brasileiros?
Faltam recursos para melhorar, duplicar e sinalizar nossas vias, estradas e rodovias tornando-as seguras e façeis de trafegar, mas não falta para AUMENTAR OS ÍNFIMOS SALÁRIOS DESSES POLÍTICOS – os mais caros do mundo!
É mais que hora de um basta nos crimes do colarinho branco e fazer valer a Lei da Ficha-Limpa, uma lei que o povo propôs e postulou e o CN “aprovou”, mas já a querem derrubar!
Hora de acabar com APOSENTADORIAS de juízes corruptos condenados a compulsória aposentadoria e ao ócio remunerado que é mais prêmio que punição.
É chegada a hora de combater, evitar e coibir ao narcotráfico e traficantes de armas e contrabandistas que surrupiam nossas riquezas e imolam nossas crianças, adolescentes e juventude deixando-os todos sem futuro!
Acautelem-se com esses baderneiros infiltrados – mascarados, violentos e saqueadores -, que querem descaracterizar, desvirtuar ou desmoralizar ou desacreditar essa linda, viçosa e corajosa juventude brasileira, democrática, brava e em marcha. Vivas!
O Brasil precisa soerguer-se e salvaguardar, guarnecer, patrulhar e policiar nossas imensas fronteiras terrestres, nossos portos, aeroportos e terminais rodoferroviários e nosso imensurável litoral e infinito espaço aéreo brasileiro!
Acordem esse gigante adormecido em berço esplêndido!
Assumam as rédeas, o comando e os destinos dessa linda e imensa Nação-Pátria Amada Brasil, que é mais de vocês que já fora nossa!
Vocês são o agora, o já, o hoje e, sobretudo, o amanhã!
Bravo! Avante!
Abr
*JG

Juventude Democrática Cidadã, em marcha!


Joilson Gouveia*
Urge alertar, destacar, demonstrar e registrar, desde logo, uma preocupação com alguns infiltrados – ínfimos militantes do caos - que visam a outros fins que não os da Juventude em Marcha!
A imensa maioria de jovens brasileiros desse maravilhoso, imensurável, efervescente, viçoso, vibrante e vivo movimento social de INSATISFAÇÃO GERAL aos desgovernos federal, estadual e municipal. Convenhamos todos, percebe-se que é um movimento ordeiro, de cidadãos e de cidadãs, portanto, de uma cidadania que emerge e se propaga com bandeiras civilizadas definidas e cheias de paz ou manifestação política pura, legítima, popular, pacífica, proativa e para PAZ.
Portanto, não pode e NEM DEVE se deixar macular, enodoar, contaminar ou promiscuir com uma ínfima minoria de vândalos, depredadores e saqueadores infiltrados e, no mais da vez, comumente mascarados ou com a cara disfarçada ou rosto encoberto, para extravasarem seus mais sórdidos, vis e pérfidos instintos violentos.
Ficam, aqui e agora, os registros e os alertas à juventude em marcha e às polícias, para saber precisarem essas gritantes diferenças: o cidadão dos oportunistas aproveitadores infiltrados – são pouquíssimos; porém violentíssimos! Aliás, a mídia televisada há de cobrir a tudo e disponibilizar as imagens às polícias, para eventuais identificações e medidas legais aos ditos pseudos-insurretos.
O “movimento social #VEMPRARUA”, dos Facebookianos, não pode e nem deve se deixar levar ou influir por esses infiltrados escamoteados, mascarados ou pintados. Aqueles mostram o rosto e são jovens e adultos de caras-limpas e sem medo de serem o que são: cidadãos e cidadãs insatisfeitos com o descaso desses desgovernos – reitere-se. Estes outros são os saqueadores, baderneiros, desordeiros e incendiários ou necessitados de valorização, querem mais aparecer aos vídeos dos noticiários locais, nacionais e internacionais. É preciso separar o joio do trigo, nesse instante!
Uma percentagem ínfima, mas agressiva, violenta e bandida, que depõe ou denigre ou desvirtua a pureza política, pacífica e ordeira do emergente movimento social de BASTA de: conchavos, acordos de “maracutaias” de milhares de MPs e de Emendas Constitucionais escusas, escamoteadas cheias de politicagens politiqueiras; corrupção; desvios de Erário; IMPUNIDADE, que é irmã gêmea da IMUNIDADE PARLAMENTAR; de APOSENTADORIAS milionárias, para magistrados ou juízes corruptos vendedores de sentença judiciais e aos parlamentares, que se aposentam com uma única legislatura; de escassos, pífios, ineficientes e ínfimos serviços públicos; de intermináveis filas em postos-de-saúde ou inexistência de ambulatórios, hospitais, enfermeiros, médicos e de Saúde para os brasileiros; (in) segurança pública; universidades, escolas, professores e educação de qualidade para todos.
Queremos estradas, vias ou rodovias seguras e transportes públicos condignos, confortáveis, seguros e gratuitos, por que quem lucra e aumenta são os empresários privados, se o transporte é público?
Por que as ONGs recebem verbas do Governo? Aliás, quantas existem financiadas pelo Erário?
Hora de indagar: para que e por que tantos políticos e tão caros – OS MAIS CAROS DO MUNDO, que pouco ou nada fazem pelos brasileiros - enquanto não há oportunidade, trabalho e nem emprego para milhões de brasileiros necessitados?
Por que DOAR tanto aos estrangeiros e NEGAR tudo aos brasileiros?
É chegada a hora de uma grande revolução social nessa Nação espoliada, combalida, vilipendiada e aviltada por esses senhores, que pregaram mudanças, moralidade, probidade e justiça social e, ao chegarem LÁ, fizeram iguais ou pior ao que combatiam. Fora, e já!
Lembrem-se: ORDEM significa PAZ e está na nossa Bandeira! Abram os olhos aos infiltradosurge filmar suas ações, para eventuais defesas da Juventude Democrática, em marcha, e da Polícia Cidadã!
Abr
JG

terça-feira, 18 de junho de 2013

Quem sabe faz a hora, não espera acontecer: "Somos todos iguais, braços dados ou não".**



Joilson Gouveia*
Um parceiro castrense pediu para compartilhar nossa fala e nosso texto “Brasil, mostra a tua cara!”. Disse-lhe: Elas são todas suas e de seus amigos e de todos os que querem ver “o nosso Brasil só nosso” e não desses "caras sorridentes" - notou que todo político está sempre sorrindo de nossa cara em suas fotos (fotos deles, claro), notou? Disse-lhe mais, a saber:
Façamos dessa poderosa rede-social o PÚLPITO de nossas insatisfações com esses desgovernos que nos COBRAM IMPOSTOS DEMAIS PARA DIREITOS DE MENOS! CHEGA!
POLÍTICO "trabalha" de menos e ganha demais; já o nosso trabalhador, que sustenta esse País com o suor de seu rosto e com seus esforços diários e labuta cotidiana, (o nosso espoliado servidor/funcionário/enfermeiro/professor(a)/policial/médico/pedreiro/pintor/gari/doméstica e etc.) que TRABALHA DEMAIS e ganha de menos.
Político "trabalha", no mínimo, quatro anos e se aposenta com salário-mínimo? É não! Mas o trabalhador sim! Chega de “político não rouba DESVIA”, chega! Desvia uma ova; pegou no Erário cadeia e confisco de seus bens e IMPROBIDADE neles!
Magistrado CORRUPTO é APOSENTADO? Errado! Juiz corrupto tem que estar fora do Judiciário, para não macular, enodoar e denegrir aos demais probos, honestos e justos! Ele (o ladrão) deve ter o mesmo tratamento do ladrão sem colarinho branco: CADEIA! Nem que seja especial! Chega de APOSENTADORIAS PARA LADRÕES!
Chega de bolsa-presídio, bolsa-crack, bolsa-família e bolsa qualquer coisa.
O brasileiro, que trabalha e paga impostos demais para Direitos de menos, para sustentar essa corja de vagabundos que só serve para reeleger esses socialistas ou esquerdistas cubistas, que insistem em viver aqui; vão para Cuba! Há quanto tempo que a gente só ouve e só ver os mesmos políticos, nesse Congresso Nacional, que veta a entrada do povo na sua MAIOR CASA?
Mais: 96% da população quer a redução da maioridade penal; mas o Ministro da (in) Justiça e a “mãe” dos delinquentes juvenis usuários de crack não querem!
O brasileiro trabalha mais de cinco meses, para pagar seus impostos, para ter seus Direitos Fundamentais (à vida; à liberdade; manifestação do pensamento; locomoção: ir, estar e vir; saúde; educação; segurança: tranquilidade, incolumidade física e integralidade de seu patrimônio; trabalho e laser e etc) assegurados, garantidos e prestados; mas não os tem! E Por que não os tem? Porque DESVIAM TUDO E TRANSFORMAM EM SINECURAS DE LEGIÕES DE COMSISIONADOS DE SEUS SÉQUITOS NA STETAS DO ERÁRIO.
POR MAIS QUE SE PAGUE AO INSS E À PREVIDÊNCIA O ROMBO NUNCA FECHA E NUNCA ACABA A SANGRIA AO ERÁRIO!
QUAL A RAZÃO DE IMPOSTOS DE RENDA DIVERSOS DO POBRE E DO RICO? UNAS PAGAM 27,5% OUTROS 17% OUTROS 15% OUTROS 11% OUTROS 5%, por que não uma única cota única de 10%, por exemplo, para os pobres e ricos, para os grandes empresários e os microempresários?
Já espoliaram demais ao nosso Erário, ao nosso tesouro e às nossas riquezas, para darem de graça aos INCOMPETETENTES ESQUERDISTAS de Cuba, Venezuela, Bolívia, Argentina e tantos outros países africanos, que a "mãe dos brasileiros" tem cuidado muito mais que aos "seus filhos" nossos idosos, adultos, jovens, crianças, enfim, aos sofridos Brasileiro (a)s, que não desistem; nunca!
É chegada a hora de uma grande revolução nessa Nação espoliada, combalida e aviltada por esses senhores que pregaram mudanças pela Ética, Moralidade, Probidade e Justiça Social e fizeram iguais ou pior ao que combatiam.
Fora, e já! CADEIA NELES! Ou não?
Insto aos demais amigos que COMPARTILHEM com seus amigos e assim sucessivamente; é chegada a hora de "sacodir a poeira e dar a volta por cima". Chega!
*Bel&Cel RR
**As frases acima ou do título deste texto são frases da mais linda canção, mui bem apropriada ou adequada ao momento de efervecência da consciente, inteligente e urbana cidadania, que desperta nessa bela, disposta e vigorosa MANIFESTAÇÃO da juventude brasileira, e está em nosso Blog http://gouveiacel.blogspot.com.br/2011/12/caminhando-ou-pra-nao-dizer-que-nao.html 

“Brasil! Mostra a tua cara!”


Joilson Gouveia*

Muitos blogueiros, diversos cientistas e centenas de comentaristas políticos nacionais e internacionais, atônitos, boquiabertos, surpresos e pasmos, e sem saber o que está havendo com todas essas “manifestações democráticas” ou qual (is) a (s) causa (s) ou o “por que” de tantos protestos contra majoração de passagens?
Na verdade e na realidade, é o Brasil, digo melhor, são as multidões de jovens “facebookianos brasileiros e brasileiras” de todo o mundo de BEM e do BOM e - o que é melhor - de CARAS LIMPAS – não mais das “caras-pintadas” (os tais caras- pintadas de 1992 “viraram” casacas e ficaram com as caras iguais aos daqueles contra quem eles enfrentaram – nossos estudantes e jovens estão MOSTRANDO SUAS CARAS contra tudo isso que se instalou há quase quatro lustros (chegaram ao Poder com o discurso de mudanças e estão fazendo IGUAL ou PIOR do que aquilo contra ao que lutaram) É essa a verdade!
O Facebook passou a ser o PÚLPITO DOS JOVENS ou o parlamento ou sua caixa de ressonância, que deveriam ter nos parlamentos, assembleias e câmaras o lugar devido, adequado e apropriado para, democrática, popular e dialeticamente discutirem seus Direitos, mas nessas casas que seriam de representantes do povo, eles estão e são impedidos, vetados e proibidos de entrarem e falarem de sua INDIGNAÇÃO, FRUSTAÇÃO, DECEPÇÃO e REPULSA ao desgoverno de depredação do Capital Nacional ou de seu Erário, pois a “mãe dos brasileiros” está doando as riquezas brasileiras aos seus amigos cubanos, africanos e outros países “ditatoriais de esquerdas”.
Parece que o “pulso ainda pulsa” e, talvez, esses jovens facebookianos de classe média e média alta e alta - como insinuam outros blogueiros - não estejam tão alienados assim, como pensam muitos desses senhores donos do poder público, mormente os do Planalto e parlamentares que lá estão – que eram “uns trezentos picaretas”, na fala de “lulinácio”, aquele molusco que nos enganou a todos e que era o ícone e o lema desse tal partido que se dizia dos trabalhadores - que me enganou, e me envergonho de ter posto o tal "lulalá", e, hoje, um dos mais ricos do mundo, na trigésima sexta posição, segundo a Forbes - para DISCUTIR ESSAS QUESTÕES, que tanto pregaram: "cumpanhêro, vamu discutir!"
Agora, só querem usar da FORÇA RESPRESSIVA, que tanto combatiam e os repugnavam ao ouvirem falar das briosas quanto mais as vendo.
Amigo, essa senhora que se diz president(A) - assassinando ao vernáculo - merece o respeito sim e enquanto chefe da Nação, mas ela mesma não se dá ao respeito ao DOAR nossas riquezas aos necessitados de Cuba e da mãe África como se o Erário fosse dela em detrimento dos ESPOLIADOS brasileiros que amargam sem trabalho, sem emprego e sem renda, sem escolas, sem professores e, portanto, sem educação básica, fundamental e de primeiro, segundo e terceiros graus, sem creches, sem saúde, sem hospitais, sem médicos, sem enfermeiros e sem medicamentos e remédios, e o que é pior e muito mais grave SEM SEGURANÇA PÚBLICA.
Doou 10 TONELADAS DE MILHO a Cuba e sequer enviou sementes aos flagelados da seca do Nordeste de sua Nação. Ou não? Quer mais? Quantas dívidas africanas foram perdoadas? Sabes disso?
Estamos à mercê dos narcotraficantes e traficantes de armas e contrabandistas de todos os gêneros e em primeiríssimo lugar em VIOLÊNCIA LETAL INTENCIONAL CONTRA PESSOAS HUMANAS NO MUNDO enquanto ela se preocupa com o quê? Explique-me, sim!
Ah! Quanto de nosso combalido Erário foi desperdiçado nessas ARENAS de primeiro mundo? Agora só falta mesmo construir um País de Primeiro-Mundo ao derredor delas com hospitais, escolas e indústrias para soerguer nossa sofrida Nação. Ou não?
De repente caiu a ficha na cabeça da moçada, e VIRAM que há Impostos demais para Direitos de menos ou mesmo nenhum direito ou que eles estão sem direito a nada (nem mesmo transporte público há para lhes servir) só o de SE arriscar a sobreviver diante da INSEGURANÇA PÚBLICA TOTAL. Ou, finalmente, essa juventude acordou, pois, que - ainda que consiga um lugar ao sol com seus estudos, esforços e ralação -, ela irá sustentar à metade de vagabundos amparados pelas bolsas isso, aquilo, e até bolsas-cracks, que mantém essa corja no Poder mediante o cabresto dos votos graçolas e sinecuras de imensuráveis comissionados arraigados nas tetas do Erário.
Enfim, é hora de exigir o sacrossanto DIREITO DE LOCOMOÇÃO: IR, ESTAR, FICAR E VIR! E sem ser molestados!
Abr
JG

terça-feira, 11 de junho de 2013

POLÍCIA MILITAR VERSUS NARCOTRÁFICO**

JOILSON FERNANDES DE GOUVEIA*
O caderno de polícia do semanário Veja, de 22 de novembro de 2000, p. 118/120, traça a dura, cruel e letal rotina dos PM do Rio de janeiro, num panorama de uma realidade que muitos insistem em não querer ver: o caos de uma guerrilha urbana civil; onde a PMERJ, tão somente devido à sua competência residual, tenta enfrentar ao poderoso e organizado tráfico de drogas, os narcotraficantes, num combate desigual e lutuoso, como bem define o Cmt. Geral daquela congênere: "Sabemos que nosso trabalho é enxugar gelo. Mas é isso ou a inundação"(sic.) É lamentável, tanto a situação quanto a assertiva.
Ora, uma questão se impõe: será que esse é o papel missional da PMERJ: "enxugar gelo, para evitar uma inundação?” Será que o combate ao tráfico de drogas e aos narcotraficantes é competência constitucional e dever legal da PM do Rio de Janeiro? Entendemos que não seja; claro que não é, nem jamais poderá ser, mormente ostensivamente fardada, pois que compete às polícias federal e civil, cujas têm várias delegacias de combate e repressão às drogas e, por conseguinte, ao tráfico de entorpecentes e drogas afins e, inclusive, exercer as funções de polícia marítima, aérea e de fronteiras - veja-se Art. 144, §1°, I, II e III, da CF/88.
No entanto, a incompetência e falta de políticas e estratégias, para esse efetivo combate, refletem o estado de guerra civil vivido pelos congêneres castrenses cariocas numa batalha odiosa, desigual e perversa - não quero dizer que a PM lave as mãos diante do affair, não. Mas que seus PM ao menos disponham de petrechos, aprestos, equipamentos e material bélico à altura dos usados pelos seus algozes, soldados do tráfico, os quais dispõem de um pesado, forte e moderno armamentos, ganham até nove ou dez vezes mais que o pobre, sofrido e amargurado PM e têm um sofisticado sistema de informações e de dados, além de contarem com o apoio silente dos habitantes dos morros (para proteger suas próprias vidas) e o conluio das pessoas influentes, mais da vez, daquelas que gozam de certa imunidade, para não dizer impunidade.
Onde estão os chamados “arapongas”, os agentes secretos dessas forças, para levantarem os dados e fornecerem as informações precisas aos PM, mediante ações próprias de investigação e de inteligência? Onde a inteligência do Estado?
Assim sendo, como esses órgãos de combate e repressão às drogas têm sido ineficientes e ineficazes nessa luta, haja vista que o narcotráfico já incrustado nos morros do RJ e noutras metrópoles, eis que, residual e ostensivamente, a PM tenta efetuar esse combate, para preservar a ordem e segurança públicas, olvidando que esse combate há de ser levado a efeito também pelos ditos serviços de inteligência (informações, investigação confidencial, reservada, sigilosa e secreta, banco de dados sobre suspeitos de tráfico, usuários e traficantes) desses órgãos e, principalmente, pela ABIN, mas esta, como se sabe, tem usado suas ações operacionais e estratégicas para outros fins que não do combate ao tráfico de armas, drogas e narcotraficantes, como a própria Veja revelou "Na mira dos espiões do governo".
Como já havíamos dito em PM & Violência; Hipermegasupersecretaria de Estado de Defesa Social; Aspectos e causas do aumento da Violência no Brasil; Fatores Institucionais da Violência – necessidades do Estado nesse combate; Estado Desorganizado versus ordem e segurança públicas e em A PM vai morar na favela, dentre outros - vide os sites www.juridweb.com.br, www.djuris.cjb.net, www.militar.com.br, www.jus.com.br e www.ujgoias.com.br - há que se coibir e extirpar os tentáculos da droga e dos narcotraficantes, que abastecem os pontos (bocas) de venda nas metrópoles, já nas nossas fronteiras, rodovias, hidrovias, portos, aeroportos, espaços aéreo e marítimo por onde adentram ao nosso País. Caso contrário, não haverá toalhas suficientes para enxugar esse gelo e, de certo, sobrevirá à inundação.
E, convenhamos, nem todos sabem nadar.
*Servidor público militar estadual no posto de Ten. Cel PM e Bel em Direito pela UFAL
N.A.: O texto acima foi escrito em 2000, sobre a situação caótica da nossa congênere carioca e nossa Cidade Maravilhosa, que se aplica à conjuntura de nossa Ex-Cidade Sorriso e Ex-Paraíso das Águas, hoje das balas e das drogas.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

CRIANÇA VERSUS LABOR e a hipocrisia socialista

Joilson Gouveia*

O ser humano é o único mamífero altamente dependente desde seu nascimento até aprender a respirar, mamar, beber, comer, andar, falar, correr, nadar e, enfim, a viver ou mesmo sobreviver sozinho, a dois ou em grupo ou sociedade, sobretudo, a trabalhar.
Induvidoso, todo homem precisa de um labor, de um ofício, de um trabalho e não só e somente só e tão-somente e apenas laser! Este sem aquele nada mais é que ócio, vacância, vagabundagem, vadiagem ou escória parasita social.
Ora, é mais que ressabido de todos, se o próprio Deus, que se fez Homem enquanto Jesus, o Cristo, quando criança TRABALHAVA no ofício de carpinteiro ajudando ao seu “Pai” José – Aliás, o próprio Criador “trabalhou”, para fazer o mundo em sete dias - (“viverás do suor do teu rosto”, ao sair do Paraíso).
Mais: como diziam os antigos sábios: “educai as crianças e não terás problemas com os homens, no amanhã; ou ensine um ofício ao menino para que possa se manter ou “ensine-o pescar não lhe dê o peixe”, e outras tantas sabedorias ou adágios populares versando sobre o LABOR que dignifica ao homem e o mantém útil a si e aos seus familiares, parentes, pares e semelhantes.
Da criança se faz o adulto!
Educar, pois, ao adolescente é muito mais difícil, sobretudo por estar na idade da “intransigência, impertinência, contestação e da sua certeza e de tudo poder” – engrossou a voz e ao pescoço é osso duro de roer, ninguém mais consegue demover, remover e nem resolver – “pau-torto nunca se endireita”. Aço, ferro, ouro, prata e outros metais de razoável dureza o fogo os amolda; a madeira torta o fogo a queima, mas não a endireita jamais.
Ademais, como diziam os sábios gregos Aristóteles: ”É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer” e “O prazer no trabalho aperfeiçoa a obra” e Pitágoras: “Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos”. Nada educa mais que a instrução, o ofício e o labor que integram à própria educação no processo ensino-aprendizagem. Como semear sem arar?
É do menino que se faz o homem e só o LABOR, o Ofício, o TRABALHO dá-lhe DIGNIDADE e HONRA, além de RESPONSABILIDADE e RESPEITO! Só o LABOR lhe dá AUTOESTIMA, AUTONOMIA, AUTORIDADE enquanto Ser suficiente, capaz e livre porquanto independente. Trabalho e não esmolas! Labor e não óbolos!
Bem por isso que somos favoráveis que não só as crianças, mas, sobretudo, adolescentes tenham ofício, labor ou atividade profissionalizante que o capacite, o qualifique e o habilite a “andar sozinho”, caminhar com suas próprias pernas, mas há programas, projetos e práticas contrárias ao labor desses futuros cidadãos e cidadãs.
Ora, se não é trabalho escravo ou de risco iminente, melhor TRABALHAR e AJUDAR aos pais que está à toa e à mercê dos narcotraficantes ou aliciados por bandidos adultos para prática de crimes. Se os governos são indolentes e lenientes, para GARANTIR-LHES EDUCAÇÃO, SAÚDE E LAZER, MELHOR O TRABALHO QUE O LEO! Trabalhando com os pais estarão protegidos dos aliciadores, narcotraficantes e outros bandidos e estarão aprendendo responsabilidade, respeito e cooperação e compartilhar esforços em comum para convivência fraterna e segurança familiar e vida em sociedade. Ou não? A formiga não morre por trabalhar; o homem igualmente, não?
Reitere-se não sendo trabalho escravo, forçado ou de riscos iminentes e diante da LENIÊNCIA ou INDOLÊNCIA dos governos em prestar-lhes os direitos que lhes são garantidos: educação; saúde, lazer; habitação, segurança e saneamento básico. Melhor trabalhar que se expor aos aliciadores, narcotraficantes e outros bandidos. Ou não? Todavia, vejam o que “pesquei” na Internet, e enxertei um pouco, a saber:
No Brasil, o “DE MENOR” PODE:
ASSALTAR; FURTAR; ROUBAR; ESTUPRAR; MATAR; QUEIMAR PESSOAS; PROSTITUIR-SE; DROGAR-SE (INJETAR, CHEIRAR, FUMAR E ASPIRAR); ATENTAR AO PUDOR; FORMAR QUADRILHAS; AGREDIR AOS PROFESSORES, ÀS PROFESSORAS, AOS DIRETORES, AOS PAIS E AOS MAIS VELHOS; E, querendo, VOTAR.
MAS TRABALHAR, NÃO! ESTUDAR, NEM PENSAR! E AI DAQUELE QUE O REPROVAR!
Qual futuro de uma Nação que não cuida, não zela e não EDUCA suas crianças?
Este texto diz tudo e algo mais sobre a INDOLÊNCIA, LENIÊNCIA ou INCOMPETÊNCIA de gestão de coisas ou políticas públicas e, sobretudo, das promessas feitas e não cumpridas, mormente de RESPEITAR e FAZER CUMPRIR LEIS E CONSTITUIÇÃO e GARANTIR, ASSEGURAR E PROTAGONIZAR SENÃO TODOS AO MENOS NOSSOS SACROSSANTOS DIREITOS FUNDAMENTAIS.
Abr
*JG

sábado, 1 de junho de 2013

O FLAGELO DAS DROGAS E A COVARDIA OU LENIÊNCIA DOS GOVERNOS AO SEU COMBATE

Joilson Gouveia*

Permita-me aqui reiterar uns ditos e reditos e até reeditados, a saber:
Já dissemos que SEGURANÇA PÚBLICA não é uma questão de FÉ – ver nosso Blog, bem por isso o digo e repito:
Segurança de “vinhetinhas na TVNÃO RESOLVE a questão, só “engorda” o bolso dos marqueteiros e deixa a população à mercê dos principais “gestores” da VIOLÊNCIA cruel, nefasta e MORTAL: tráfico de drogas, traficantes e usuários, sobretudo, a leniente “LEI” antidrogas, que mais protege que pune aos seus usuários e traficantes, e o impróprio, inadequado e NOCIVO ECA, que, em quase vinte e três anos de vigência não disse a que veio, uma vez que quase ou NÃO RECUPEROU nenhum “de menor” INFRATOR.
Além da quase secular e octogenária “matriarca da violência”: IMPUNIDADE; que é irmã gêmea da outra nociva, nefasta e cruel IMUNIDADE e irmã da maléfica, perniciosa, satânica e odiosa CORRUPÇÃO, que floreia, viceja e devora erários e tesouros nacional, estadual e municipal há mais de quatro lustros.
O Plano está invertido, estrategicamente falando, a despeito do título BRASIL mais seguro: Alagoas. Se é que há mesmo um.
O foco está errado. Há de se partir do geral para o local e nunca o inverso. O BRASIL NÃO ESTÁ SEGURO e AL muito menos ainda! Não enquanto nossas imensas fronteiras terrestres, infinito espaço aéreo e gigantesco litoral estiverem desguarnecidos, desprotegidos e vulneráveis aos mesmos tenazes, recalcitrantes e inescrupulosos traficantes de armas, drogas e entorpecentes e contrabandistas de todos os gêneros.
Chega! Bastam de medidas inócuas, paliativos, lenitivos, compressas, unguentos e bálsamos para cuidar de fraturas expostas dos ossos e esqueletos dos PODERES públicos desta nação!
Leiam em nosso Blog sobre o “SUSP – Sistema Único de Segurança Pública; Insegurança Pública, até quando; Brevíssimas anotações sobre a INEFICIÊNCIA e INEFICÁCIA de nosso Sistema Criminal”, dentre outros.
Ah! Aqui transcrevo parte do mais recente texto sobre a MP dos Portos, a saber: (...) imenso litoral brasileiro de mais de 8.508 Km* de extensão ou de costa ou litoral, do Oiapoque ao Chuí, despoliciados, desguarnecidos, desfiscalizados e desprotegidos conquanto não dispormos de polícias marítimas, costeiras, fluviárias, lagunares, portuárias, alfandegárias para os atuais portos oficiais quanto mais quanto mais.
Amigo, imagine bem! São 200 mil milhas marítimas nesses oito mil, quinhentos e oito quilômetros de litoral, costa e mar abertos, vulneráveis e à mercê de sorrateiros, tenazes e dissimulados narcotraficantes, contrabandistas, traficantes de armas – quem se lembra de um conteiner apreendido com mais de 10 toneladas de armas no RJ, de um colecionador de armas desconhecido?
Mais: nossas fronteiras norte, noroeste, oeste e sudoeste terrestres ou sêcas são tanto ou mais frágeis, fáceis e vulneráveis que nossos espaços aéreo e marítimo. E não por culpas de nossas Forças Armadas, mas, sobretudo, de nosso Ministério da Defesa, que desdenha, espezinha, despreza e tem olvidado aos reclamos dos nossos briosos castrenses federais, além de sucatearem-nas nesses quase três lustros.
Hoje, vive-se uma carnificina genocida jamais vista fora de guerras declaradas e um dilema para se CUIDAR dos zumbis noiados do crack, que uns governos** querem tratar, dar remédio a quem não quer se curar ou mediante uma amolgável INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA desses coitadinhos usuários ou dependentes químicos, RAZÃO PRIMEIRA DO ILÍCITO, ILEGAL e IMORAL COMÉRCIO RENTÁVEL DAS DROGASé crime comerciar, diga-se vender; COMPRAR, PLANTAR, TER OU POSSUIR PARA USO e USAR não! Entenda?
Ele abastece a CLASSE ALTA CONSUMIDORA DE DROGAS, que é ISENTA DE PENA. É IMUNE e IMPUNE, criminal, legal e judicialmente, por ser "dependente químico". O vendedor (traficante) é preso, processado e, talvez, CONDENADO. A MOEDA É MESMA, mas só a face é punida, a coroa é isenta.
Eis a busílis da (in) SEGURANÇA PÚBLICA: só é criminoso o vendedor; o consumidor não. O viciado não. Ora, mas ele é a ÚNICA RAZÃO DO TRÁFICO, ou não?
Como acabar ou PROIBIR esse MAL que aflige a todos: o flagelo do século?
Onde a lógica: VENDER é crime; COMPRAR, USAR, e POSSUIR não é.
Sem sanções ao principal que é o usuário, razão maior do tráfico, não assiste razão PUNIR o acessório: é malhar em ferro frio ou “enxugar gelo”, como dito pelo GECOC.
Vejam que ao usuário nem mesmo se COMPELE tratamento CONTRA sua VONTADE!
Deveria ser compelido ao internamento compulsório para desintoxicação e trabalhos sociais como medidas alternativas e multas, já que tem posses para comprar e consumir. Ou não?
Abr
*JG
*O Brasil é banhado pelo Oceano Atlântico, desde o cabo Orange até o arroio Chuí, numa extensão de 7.408 km, que aumenta para 9.198 km se considerarmos as saliências e as reentrâncias do litoral, ao longo do litoral se alternam praias, falésias, dunas, mangues, recifes, baías, restingas e outras formações menores. – Fonte: Google. Para mim sempre foi 8.508Km, mas...(?)
**Criaram o Bolsa-Droga ou Bolsa-Nóia ou Bolsa-Crack, em SP/SP, ao valor simplório de R$ 1.350,00 ao “usuário” ou dependente químico para se tratar. Pode (?)