sábado, 5 de agosto de 2017

DOCTOR HORRORIS CAUSA

Joilson Gouveia*

Abaixo transcritos, alguns excertos de comentários esposados e editados no renomado blog caetés do nosso dileto literato “Peninha”, sobre a vinda à Alagoas, a convite de um parlamentar caetés, contumaz investigado, indiciado, denunciado e processado, no STF, pelo diligente Procurador R. Janot, a saber:
·         1. “Inimaginável, inacreditável, incrível, intolerável e inaceitável que uma universidade laureie um RÉU, inclusive o texto abaixo foi postado num concorrente webjornal caetés e sofreu CENSURA, a saber:
·         DOTÔ HORRORIS CAUSIS
·         Será que o conselho superior de ensino dessa “universidade” e seu “magnífico reitor” têm ciência de que o dito cujo “homenageado” do destacado laurel honorífico e distinto título não passa de um reles RÉU em seis processos-criminais, inclusive tendo sido condenado a 9 anos e 6 meses de prisão, tendo seus bens bloqueados pela Justiça Federal, sobretudo processado, também, em Portugal?
·         O que dizem ou o que pensam os “estudantes universitários” dignos, honestos, honrados e decentes dessa “universidade”?
·         Enfim, esquece o emérito magnífico “reitor” de que tanto o laureado quanto o “partido” do qual é o “presidente-de-honra” – que é amplamente citado, considerado, apontado e tido como a maior ORCRIM da América Latinaapoiam e defendem às “democracias” cubana e venezuelana, por exemplo?
·         Aguardando respostas, subscrevo
·         *JG”
·         2. Muito bem esposado, resumido e indagado, meus parabéns ao leitor "Rubens Mário"!
·         O que o indigitado "magnífico" cogita não passa de mera apologia ao crime senão ao pernicioso, maléfico e periculoso meliante, um dissimulado, escamoteado e falso cidadão que não passa de um vil, insidioso e reles criminoso contumaz, que já figura como RÉU em vários outros processos-criminais (seis aqui e um em Portugal, por enquanto) inclusive já condenado pelo intrépido, competente, coerente, contundente, procedente, decente e percuciente MAGISTRADO SÉRGIO FERNANDES MORO, com todas as letras em maiúsculo de um emérito juiz imparcial, impessoal, magnânimo, justo, diligente, autônomo e independente.
·         Essa universidade prestará um desserviço ao Estado de Alagoas ao laurear com um título honorifico ao maior ladrão de todos os tempos, segundo o Dr Google, quer servirá de chacotas, achaques, humilhações, escraches, piadinhas e gozações como o já espoliado, combalido, vilipendiado e aviltado povo caetés, inclusive eis o que postamos noutro concorrente webjornal, a despeito de lá ter sido CENSURADO, a saber:
·         "Inimaginável, inacreditável, incrível, intolerável e inaceitável que uma universidade laureie um RÉU, inclusive o texto abaixo foi postado num concorrente webjornal caetés e sofreu CENSURA, a saber:
·         “DOTÔ HORRORIS CAUSIS”
·         Será que o conselho superior de ensino dessa “universidade” e seu “magnífico reitor” têm ciência de que o dito cujo “homenageado” do destacado laurel honorífico e distinto título não passa de um reles RÉU em seis processos-criminais, inclusive tendo sido condenado a 9 anos e 6 meses de prisão, tendo seus bens bloqueados pela Justiça Federal, sobretudo processado, também, em Portugal?
·         O que dizem ou o que pensam os “estudantes universitários” dignos, honestos, honrados e decentes dessa “universidade”?
·         Enfim, esquece o emérito magnífico “reitor” de que tanto o laureado quanto o “partido” do qual é o “presidente-de-honra” – que é amplamente citado, considerado, apontado e tido como a maior ORCRIM da América Latina – apoiam e defendem às “democracias” cubana e venezuelana, por exemplo?
·         Aguardando respostas, subscrevo
·         *JG
·         P.S.: O pobretão fez previdência privada de apenas nove milhões; que pobretão! 😀"
·         Abr
·         *JG
·   P.S.: O atual presidente da sucursal da maior ORCRIM, conforme amplamente divulgado pela mídia nacional e internacional, somente pegou carona no fenômeno HH, para ser edil, assim como aquela taturana da câmara federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário