segunda-feira, 31 de julho de 2017

ARGIROCRACIA ESCARLATE E ISLAMIZAÇÃO DO CALIFADO

Joilson Gouveia*

Quando iremos entender que tudo isso não passa de um engodo, disfarce, ardiloso, insidioso, maquiavélico e enganoso blefe, para lograr a todos nós e ao mundo inteiro, de que vivemos numa aparente, saudável e democrática “democracia”, acordes e conformes ao alegado, suposto e pretenso “Estado Democrático, Humanitário e de Direito”, pela única “vontade” manifesta e manifestada nas “eleições” pelo “soberano povo” em face do de seu “direito inalienável, intransponível, intransigente e sacrossanto sufrágio universal”: O VOTO!?
Aliás, seria ou é o único breve momento que há a tão propalada aparente e suposta isonomia, onde o valor do voto do cidadão pobre se iguala e equipara ao do rico e ao da “zelites”, em tese. Breve instante de “excelência” do eleitor até sufragar – Vide, pois, muito mais sobre os temas em liça (VOTO e ELEIÇÕES), a saber:
De lembrar o maldito dito de Stalin: “Voto nada decide. Quem decide tudo é quem conta o voto”!
Assim foi, tem sido e sempre será, mormente nessas “seguras, invioláveis, imaculadas e invulneráveis urnas digitais-eletrônicas da venezuelana Smartmatic, de George Soros” – desde sempre os mesmos de sempre são eleitos e reeleitos; ou não? Puxem um pouco pela memória ou pesquisem sobre os nossos “representantes parlamentares” nesses últimos dez lustros!
– Leiam mais aqui, vejam como a coisa funciona, a saber:
Ademais, no cenário desse espetáculo dantesco, tosco, vil, insidioso, inescrupuloso e criminoso porquanto de seus reiterados estelionatos eleitorais ou eleitoreiros, como havido em 2014, principalmente, repletos de propinas “financiadas” de empreiteiras e ignominioso, oprobrioso e pavoroso “Fundo Partidário” (Ver: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/06/por-que-sempre-sobra-para-o.html e http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/05/os-fundos-sem-fundos-dos-fundos.html), o poderoso povo de araques - porque põe, mas não depõe, outorga poderes aos “seus representantes”, mas não os cassam – desempenha os mais variados papéis nessa ópera-bufa de tão flato, bufeira e farronca:
a) escrutinador ao sufragar seu voto na “urna segura”;
b) financiador ou contribuinte, de “partidos e suas campanhas”, porque paga impostos, tributos, taxas e contribuições que o Governo Central transforma em fundos partidários, ao fatiar o bolo com os 35 partidos de esquerda e da Esquerdaapontem-me um único partido de direita e à Direita?
c) fiscal das eleições – há uma a cada dois anos – para passar a ideia de democracia cidadã, justa, imparcial e democrática, onde se respeita à vontade manifesta da maioria dos cidadãos e cidadãs/eleitores inscritos e cadastrados, quando, em verdade, são desprezados, desdenhados e espezinhados todos os votos nulos e brancos e dos ausentes ou abstenções, que repudiam aos atuais “representantes” de sempre - Ver mais aqui, a saber:
d) vilão, culpado ou responsável pela “escolha” dos eleitos: “Se há um idiota no poder é porque os que o elegeram estão bem representadosBarão de Itararé - http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/10/ha-um-idiota-no-poder.html;
e) bode expiatório, pois, a culpa é sempre do eleitor/cidadão, “que não sabe votar e escolher” ou porque “é venal, mercador e vendilhão de seu voto”, como sempre alegado, assestado e imputado até por uma gama imensa e esmagadora maioria de eleitores – nunca são culpados os que “compram os votos” – como se fosse uma verdade verídica, veraz e verossímil. Ou não?
Comprar voto de eleitor é crime eleitoral, de parlamentar é cidadania democrática! In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/07/a-politica-ja-virou-casos-de-policia-ou.html
Enfim, na verdade, na prática e realidade, o espetáculo segue o script ou roteiro adrede tecido, urdido, traçado e tramado pelos integrantes dessa casta ou súcia matula de escarlates alçados ao Poder, usufrutuários de imunidades parlamentares e prerrogativas de foros de cargos e funções, da argirocracia escarlate travestida de democracia tabajara dessa nossa espoliada república tupiniquim, sustentada por menos de 30 milhões de pagadores de impostos apelidados cinicamente de contribuintes.
Abr
*JG
P.S.: preparem-se: vem aí a islamização brasileira; tenho dito!

COM O DEVIDO RESPEITO

Joilson Gouveia*

Como sói acontecido, sempre aos domingos senão diária, cotidiana e semanalmente, o nosso vetusto, culto, inteligente, arguto, astuto, sagaz e sarcástico, satírico, capcioso e mordaz ou contundente em suas crônicas dominicais, instigadoras, provocadoras e provocantes de diálogos, dialéticas subliminares do seu “pensamento-crítico” típico, característico e próprio senão verve de hegemônica idiossincrasia de coletivistas igualitários intelectuais de esquerda e da Esquerda, sempre em defesa da CAUSA, sub-repticiamente, dissimulada e escamoteada hegemonia gramscista, pois que açula, atiça e insinua existir abominações, ódios, iras, raivas, medos e fobias às minorias de todos os tipos, espécies e formas comuns aos indivíduos tão distintos, díspares, diversos e desiguais, enquanto seres humanos que somos todos – ainda que suas atitudes, condutas, posturas, comportamento e ações ou omissões e inações de poucos tresloucados nada tenham de humanos (homo sapiens) quando não próprias de bestas-feras, bárbaros, trogloditas selvagens que muito animais irracionais não as apresentam. – De há muito que sofremos uma “Invasão Vertical dos Bárbaros”.
Longe de estultices, diatribes, censuras e objurgações, transcrevemos abaixo e questionamos alguns pontos, tão só e somente só ad argumentandum tantum pela dialética urbana, a saber:
·    Eu costumo dizer, em tom de blague, que se alguém tem uma vontade irrefreável de matar homossexuais por serem homossexuais, que cometa suicídio – será menos injusto, mesmo que toda morte traga alguma dor para quem sobrevive no entorno dos que partem”. (Sic.)
Como entender, aceitar, tolerar e/ou até sugerir a “morte” de um indivíduo, ente, ser, pessoa ou sujeito, independentemente de seu sexo ou de sua preferência ou gosto sexual, quando, segundo um dos maiores ícones do socialismo/comunismo Joseph Stalin: “a morte de uma pessoa é uma tragédia; a de milhares ou milhões é estatística”! (?)
·    Por esses tempos, em que a gente por aqui resolveu se despir de toda a roupagem civilizatória adquirida ao longo de milênios, a homofobia ganhou contornos dramáticos, principalmente porque as potenciais vítimas resolveram gritar contra aqueles que temem o que são na alma, na essência. Levantar a mão e dizer “eu estou aqui!” é se tornar mais visível e, por consequência, mais vulnerável à fúria dos defensores das virtudes humanas”. (Sic.) – sem grifos no original.
Ora, é consabido, ressabido, público e notório que os não-homossexuais ou heterossexuais e/ou até assexuais, castos e celibatários ou não, não vivem nem andam ou pregam por aí, erguendo punhos cerrados, e bradando “eu estou aqui!”; ou tentando impor fórmulas-padrões condutoras de seus prazeres, gostos, preferências e práticas sexuais, libidinosas e lascívias em público e de público ou em logradouros, vias, ruas e praças como os sequazes, séquitos e alienados, alienistas e alienantes da súcia matula escarlate têm feito em “protestos” contra a “roupagem civilizatóriamilenar ocidental, que querem a todo custo destruir, especialmente à família, como anelado pela CAUSA; ou não?
Inexiste Direito sem o correlato Dever e sua recíproca é mais que verdadeira, cujo limite ou divisor de águas está clarividente, simplesmente, no RESPEITO. Já o bendissemos: o respeito é bilateral, sinalagmático, mútuo e recíproco; “é daqui prá lá e de lá prá cá”. Não se exige respeito; se demonstra-o, respeitando-se, para ser respeitado: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/06/ateistas-materialistas-respeitem-aos.html.
·         De lembrar que, na relação Direito-Dever, o respeito é bilateral, sinalagmático (que obriga às partes), recíproco e mútuo, para que haja paz ou convivência tranquila, harmônica, organizada e ordeira (disciplinada) respeitando a si mesmo e aos seus pares e semelhantes (seja igual, superior ou subordinado) para que seja respeitado por eles, tanto no sentido horizontal quanto vertical da hierarquia dos cargos e funções. Como já foi dito e reiterado RESPEITO é bilateral, uma via de mão dupla, recíproco e “daqui prá lá e de lá prá cá”, não se impõe, se conquista e se adquire”. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2012/12/crimes-homicidios-assaltos-roubos.html
Enfim, é inane, inerme e inóxia a tentativa pífia de hostilizar à Sociedade brasileira como incivilizada, bárbara, racista, fascista, reacionária, xenófoba (ou composta de homófobos) assassina, desumana ou inumana e outros quejandos – tanto é assim que já há previsão de “legalização da islamização do Brasil”, autorizando recepção, asilo e refúgio aos civilizados, urbanos, pacatos, pacíficos, tolerantes e amantes de todos os “infiéis, impuros e profanos”; né? – Como são bem-tratados os homossexuais, gays, lésbicas, feministas ou feminazis e simpatizantes LGBTSXZ, nos países mulçumanos e maometanos; o Alcorão e Sharya que o digam – nem os ateístas estarão imunes e isentos; não?
·    Basta ter nas mãos um teclado, que até o superego mais encorpado pode ser abatido sem a mínima chance de reação. E a covardia vai tecendo o fio com que cria os mais valentes estúpidos, que não resistem a uma tênue luz que projete sua própria sombra.
·       E medo é a palavra que melhor define homofóbicos, xenofóbicos e assemelhados. Até porque fobia e medo são a mesmíssima coisa, dizem todos os dicionários.
·     O problema é que o medo está para o ódio assim como a lagarta para a borboleta. Mas é o ódio, bem sabemos, que leva à ação, à ‘solução final’, quando assim se move o agressor. A pregação do ódio na rede é a preparação do crime, este que no cotidiano tantas vezes nos choca pelo nível de crueldade. E a sua prática tem se tornado um hábito tão frequente nesses tempos, que vai tomando ares de uma nova cultura, sendo tão somente a face mais jovem de um velho e indestrutível monstro, a que acalentamos com um carinho maternal”. (Sic.) – sem grifos no original.
De lembrar que Ernesto Che Guevara (outro ícone-mor de esquerda e da Esquerda ou de progressistas coletivistas igualitários, como se arbitram de sê-los) respeitava e amava aos negros, pobres, gays, católicos e, sobretudo, aos que pensavam diferente ou divergiam de suas ideias, ideais e ideologias; ou não?
·   Os idiotas perderam a timidez, diria Nélson Rodrigues. Parece-me que essa era a única trava que os continha, antes que eles se encontrassem no universo virtual, território onde as tribos se pintam para a guerra, até porque se estranhariam entre si vivessem em tempos de paz. O que os une? O ódio e seus mais variados alvos.
·   Viver e deixar viver – são condições que só existem juntas. Quando separadas, cada parte guarda o que há de ser o oxigênio da outra. Ninguém há de degustar o tanto de bom que a vida oferece se não entender que os diferentes querem igualmente aquilo que – quase – todos imaginam ser o principal objetivo de uma existência: alcançar a felicidade, ainda que isso tenha um significado tão diverso quanto diversa é a nossa espécie.
·  Se negamos isso a eles, os diferentes – em gênero, cor, credos e descrenças -, estamos trancando por dentro a porta da cela em que gostaríamos de vê-los segregados do mundo.
·  Não mudamos tanto quanto imaginamos. Se a modernidade nos chegou tão facilmente à ponta dos dedos, é o velho Homo sapiens que continua a nos guiar, prenhe de emoções. E, entre estas, o medo, tão necessário à nossa sobrevivência e tão perigoso à sobrevivência dos outros.
·   Quando monstros e fantasmas habitavam o meu quarto à noite, eu sabia que bastava acender a luz para que eles fugissem assombrados.
·   Eu ainda não conhecia os homens, é verdade, nem enxergava sua imagem – e semelhança – refletida no espelho.
·   Hoje, entretanto, quanto mais vai clareando o que está à minha frente, mais eu me espanto”. (Sic.) – sem grifos no original – na íntegra In http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2017/07/30/dois-irmaos/
É simples: o vetusto e milenar Homo Sapiens – hoje nem tanto sapiens assim senão meridiano, medíocre e subliterato ou ignaro, como legado da “pátria educadora” - está careca ou caduco de saber que inexiste um tertium genes na espécie humana cujos gêneros “xy” e “xx” bem distinguem aquilo que querem olvidar ou impor com a insana, idiotizada, imbecilizada e debilitada ou doentia ideologia de gênero às nossas crianças, nas escolas de Ensino Fundamental.
Em tempo:
·         Aditamento ao texto, a saber:
·   “Se a realidade que nos cerca fosse uniforme e homogênea, se tudo nos parecesse igual, sem qualquer nota de distinção, de diferenciação, não poderíamos nunca chegar a conhecer os fatos, porque o acontecer seria apenas um grande fato. Mas sucede que a realidade aparece-nos heterogeneamente, diversa, diferente e diversificada. Se a cor dos fatos (corpóreos) fosse a mesma, impossível seria chegar a compreender que há cores. Certas partes da realidade visível dão aos olhos uma impressão de outra espécie, diferente das outras partes da realidade. Por isso percebemos cores diferentes. Eis aqui por que podemos comparar a cor de um objeto com a de outro, e verificar se se parecem e perceber, também, se há diferenças, pois nunca poderíamos chegar a perceber que alguma coisa se parece a outra coisa, por exemplo na cor, se não existissem objetos de cores que se desassemelham, que diferem. Logo, a compreensão do semelhante, do parecido, é contemporânea à do diferente, pois também não podemos compreender o diferente, o diverso, se não for possível, contemporaneamente, comparar com o semelhante, o parecido”. – [O verbo comparar vem do latim comparare, formado do adjetivo par, que quer dizer parelho, igual, semelhante, significando, portanto, pôr uma ao lado do outro] In Filosofia e Cosmovisão, de Mário Ferreira dos Santos, p.54.
Enfim, essa insana, ilógica, inóxia, intransigente, intolerante, intolerável e inaceitável defesa de “minorias” apregoada por tantos coletivistas igualitários parece olvidar ao escólio de Ayn Rand, a saber:
·         (...) como é alcunhada por uma imensa gama de esquerdistas-coletivistas-escarlates ferrenhos defensores humanistas e de igualdades-igualitárias, dos excluídos e vítimas da Sociedade e das “minorias* a esquerda precisa sempre de uma vítima para desfraldar suas bandeiras. “A esquerda caviar usa a ‘preocupação’ com a desgraça alheia como um troféu de sua suposta superioridade moral” – Rodrigo Constantino in Esquerda Caviar. P. 197; lembrem-se disso! Ademais, a mais mínima das minorias existentes é o indivíduo, como bem nos ensinara, advertira e alertara Ayn Rand, a saber:
·         *(...) “olvidam ao escólio de “Ayn Rand dizia que a menor minoria é o indivíduo, e só pode se considerar um defensor das minorias aquele que defende a liberdade individual. Essa, definitivamente, não é praia coletivista da esquerda caviar. Igualdade perante as leis, com ampla liberdade individual, é uma bandeira liberal, chata, sem mascotes sem oprimidos a serem salvos para expor”. (Sic.) Loco citato, in Esquerda Caviar de Rodrigo Constantino. P. 311. (Sic.) Inhttp://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/03/objurgacao-grosseria-ofensa-e-insolita.html In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/04/assedios-sexual-eou-moral-sao-crimes-ou.html
Tudo se limita ao simples, mero, usual, curial e trivial ou comum RESPEITO*, no exato liame de seu significado e significação que seu conteúdo e teor encerram no próprio termo ou vocábulo!
* res·pei·to (latim respectus, -us, ação de olhar para trás, .espetáculo, atenção)
substantivo masculino
1. Sentimento que nos impede de fazer ou dizer coisas desagradáveis a alguém.
2. Apreçoconsideraçãodeferência.
3. Acatamentoobediênciasubmissão.
4. Medo do que os outros podem pensar de nós. = RECEIOTEMOR
"respeito", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-013, https://www.priberam.pt/dlpo/respeito [consultado em 31-07-2017].
Abr

*JG




domingo, 30 de julho de 2017

9 ANOS E 6 MESES DE CONDENAÇÃO À PRISÃO, POR CORRUPÇÃO

Joilson Gouveia*

Sosseguem risíveis carpideiras escarlates, para quê tantas lamúrias, lamentações, lamentos ou xingamentos? Não adianta espernear, soluçar, choramingar, nem choros nem velas irão o livrar das garras da justiça, da lei e da ordem! Apelou até para a ONU, e nada! É tudo debalde! Inúteis e em vão, não tem nem há saídas: a asquerosa jararaca escarlate prestidigitadora enganadora de asnos está processada e figura como RÉU em seis processos-criminais.
Aliás, gize-se: está CONDENADO a nove anos e seis meses de prisão, xilindró, cafua e masmorra – eLLe até poderá contar nos dedos para não errar – cuja sentença será confirmada, homologada, ratificada ou até majorada pelo juízo ad quem do TRF/4, que tem corroborado a mais de 75% das sentenças desMOROlizadoras ou desMOROnadoras do império da abjeta, asquerosa e venenosa serpente ainda que chorosa, covarde e mentirosa.
O dito cujo velhaco de “alma mais onesta” é o primeiro ex-presidente RÉU-CONDENADO (“nunca antes na história dessepaís” se teve um condenado por corrupção passiva ou ativa) e com parte de seus “bens” bloqueados e proibido de exercer cargos públicos por 19 anos, no mínimo, sem falar no processo-crime, em Portugal.
Lembro-os: tenham a certeza de que será conduzido sob vara para seu merecido lugar: CADEIA; que é lugar de assassinos, meliantes marginais, delinquentes, bandidos, corruPTos e de ladrões, independentemente de que “partido ou ORCRIM” estejam, como anela a esmagadora maioria do povo brasileiro. É fato!
Ademais, todos viram a mais um fiasco: o showmício em Fortaleza; os gritos de “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, no aeroporto, inclusive é tão querido pelo povo, que só anda de jatinhos de “seus amigos”. Ironia: o “querido do povo” não sai às ruas sozinho, sob pena de ser ovacionado! Repetiu-se ao debacle da Av. Paulista e outro fracasso, no RJ!
O paupérrimo “palestrante mais caro do mundo” (U$ 200,000) duzentos mil dólares por palestras, onde faturou a bagatela de R$ 27.000.000,00 em pouco mais de 45 palestras, cf dados do seu LILS eventos e palestras; o Bill Clinton tupiniquim não engana mais a ninguém senão aos seus asseclas, sequazes e séquitos da súcia matula escarlate de ignaros, inocentes-úteis-da-linha-de-frente; os mesmos de sempre: universitários e secundaristas lobotomizados, da UNE e da UBES e uns poucos gatos pingados de pelegos das centrais e sindicatos e diretórios da ORCRIM!
Outra coisa: imputou tudo à suposta finada, que lhe deixou uma pensão de R$ 30.000,00 mensais, sem se saber onde a dita cônjuge (de cujus) tenha laborado para auferir tão ínfima, parca e irrisória “pensão”! (?) 
Atentem bem: R$ 9.000.000,00 sacados num único dia e “investidos” num plano de aposentadoria privada (PGBL) não é para quaisquer trabalhadores ou ex-presidentes; ou não?
Enfim, quem o apoia, defende e o admira, óbvia, simplesmente e a toda evidência, está sendo apólogo ao crime e, sobretudo, ao criminoso, tanto quanto e como ou tal qual um “magnífico-reitor” que cogita laurear com o honorífico título de “doctor honoris causa”, o que causa espécie, acinte e afronta aos cidadãos e cidadãs caetés!
Encerro aqui como o bendissera anteriormente, a saber:
  • Entrementes, o que nos intriga a todos nós, concursados ou não, demais brasileiros e brasileiras honestos, honrados, decentes e de bem, mas nunca “mais onesto que eLLe”, é o simples fato de esse inocente cercar-se de mais de vinte “adevogados” (como pronunciado por eLLe) e quem banca e tem bancado a essa banca de advogados? Qual o custo e quem a custeia? – Leiam in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/04/a-furibunda-jararaca-desdentada-nao.html sobre necessitados de advogados!
  • Enfim, já dissemos, repetimos e reiteramos: “não é honesto defender corruPTos” É, pois, apologia ao crime e aos criminosos: “Pior que um governo corruPTo é ver um cidadão que se diz “honesto” que o defenda”!
  • E, digo mais, a saber: na IstoÉ, há uma citação extraída da galeria de um presídio feminino paulista, que bem define a situação do “asceta de prístinas virtudes”, Luís LI – The Sir LILS, o virtuoso e “mais onesto dessepaiz”, a saber: “quem fala a verdade não precisa de advogadoquem fala meia verdade precisa de um, quem mente inteiro é bom ter dois”. Não há notícias de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha feito alguma visita a essa prisão, mas é muito provável que ele conheça os dizeres registrados naqueles muros." (Sic.) - Ou seja, se mentes pela metade, um advogado; se mentes inteiro, dois advogados.
  • Como se sabe, pois público e notório, que eLLe contratou uma “banca de ouro” de bem mais de vinte, já se pode inferir de suas inverossímeis "verdades"; ou não?
  •  – Qual convicção?
Abr
*JG

sábado, 29 de julho de 2017

BREVÍSSIMA GLOSA SOBRE A ANUNCIADA E RECENTE G.L.O.

Joilson Gouveia*

Mais uma enganação, encenação, artimanha ardilosa e enganosa, tal e qual às tais Unidades de Polícia Pacificadora - UPP's, mais para inglês ver e espetaculosidade midiática, essa recente G.L.O., no RJ, anunciada em cadeia nacional; sabiam?
G.L.O. = Operações de Garantia da Lei e da Ordem mediante comando ou determinação, decorrente de decreto-presidencial, para uso de parte de contingente dos efetivos das Forças Armadas no território brasileiro em combinação conjunta com as forças militares estaduais e polícias federal, estaduais e mais a esdrúxula, anômala, imoral, ilegal, ilegítima e inconstitucional Força Nacional de Segurança, da SENASP/MJ, “criada” através de decreto autônomo desde 2003, reles embrião de pretensa guarda-pretoriana-nacional ou bolivariana nos moldes venezuelanos “chavistas e maduristas”, adrede idealizadas pelos adeptos, séquitos e sequazes da súcia matula dos democráticos castristas cubanos!
Assim como as UPP’s, instaladas nos principais morros fluminenses denominados, apelidados e cognominados de “comunidades” (verdadeiros redutos dos arraigados, incrustados e entrincheirados em bunkers, casamatas e valhacoutos disfarçados de barracos ou “lares da comunidade”, verazes pontos-comerciais ou setores de compra-e-vendas do internacional tráfico de drogas, entorpecentes e de armas, daquilo que foi um dia a cidade do RJ: “cidade maravilhosa”!), com a concessão, autorização e anuência dos principais traficantes e organizações criminosas acordadas com as FARC’s e PCC, CV, FDN e etc. mormente a maior de toda elas: Foro de São Paulo/ desde 1990. Essa G.L.O. não passa de mais uma enganação, um blefe, engodo ou ardil enganador ou reles paliativo ou mero lenitivo de aparente solução aos problemas descontrolada criminalidade e recrudescente violência letal que imola fluminenses e ceifa turistas, que insistem em visitar um território beligerante dominado pelos principais partidos de matizes escarlates, de esquerda e da Esquerda, em especial sob o comando da inescrupulosa, insidiosa e criminosa tesoura-escarlate, desde a ascensão ao Poder daquele famigerado ilustre Fabianista “professor de Sorbonne”, que anela legalizar as drogas, especialmente a maconha, cannabis sativa ou marijuana tal e qual o fizera seu comparsa de ideologia, o decrépito, senil, insano, alienado e malsinado Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai!
Notem bem: onde estão distribuídos os contingentes no terreno ou “teatro-de-operações da G.L.O.”- sem nenhuma adrede determinação para incursões nas “comunidades” dos morros e favelas fluminenses onde estão os incrustados “quartéis” ou “comandos subalternos dos traficantes”, que mantêm operoso, viçoso, laborioso e poderoso senão especioso comércio de drogas, entorpecentes e armas-de-fogo de todos os calibres, enquanto os barões do tráfico estão de black-ties e colarinhos-brancos imunes e imunizados com prerrogativas de foro ou de funções parlamentares ou não, estrategicamente distribuídos nos Poderes, Órgãos e Instituições republicanas de nossa desviada, doada, espoliada, aviltada e vilipendiada democracia tabajaras. Ou não?
Já bendissemos, repetimos, reiteramos e replicamos, em nosso modesto blog, não se combate tampouco controla, evita, inibe e elimina todas as ervas-daninhas sem extirpar suas raízes, i.e.; sem enfrentar e derrotar aos fatores exógenos e endógenos desse paulatino, sorrateiro e tenaz tráfico de drogas, entorpecentes e de armas de fogo, contrabando e descaminhos!
Visitem nosso blog e pesquisem, na ferramenta de busca, sobre o mister.
Abr

*JG

quarta-feira, 26 de julho de 2017

REJEITADOS, ABOMINADOS E OBJURGADOS POR MAIS DE 90% DOS BRASILEIROS E DAS BRASILEIRAS

Joilson Gouveia*

Ainda que "rejeitado, abominado, apagado e até esquecido" pela mídia nacional, principalmente quando o assunto seja político e/ou verse sobre Política, mas sempre citado, lembrado e relembrado nas páginas de cadernos policiais e judiciais-criminais, nada obstante o distinto tem sido citado aqui no renomado blog do "Peninha" desde sempre: diária; semanal e mensalmente!
Entrementes, mais uma vez, de novo e outra vez, o nefasto, funesto, nefando "poderoso sansão caetés" (graças às madeixas capilares implantadas) ocupa a 4ª posição dentre os rejeitados, e empatando com aquela insidiosa, inescrupulosa e criminosa "criatura" daquele asqueroso “paupérrimo onesto” mentor e "criador" da RÉ, condenada e defenestrada.
Já o primeiríssimo lugar, dentre os rejeitados, seria ocupado pelo "terrível, temido, temerário, traidor e golpista" (assim cognominado pelos mesmos que o escolheram para ser o VICE ideal, a nove dígitos e por duas vezes seguidas; convém jamais esquecer desse detalhe; ou não?), como indicado na pesquisa citada, mas quem são os 2º e 3º colocados, por exemplo? Onde checar tais dados? Não que duvide, mas seria conveniente apontar-nos os dez mais do ranking; ou não?
Sua (dele) permanência na "preferência" independerá do "eleitorado local", especialmente se o voto sufragado não for impresso, físico, concreto, palpável e real, e, também, as eleições ocorrerem naquelas "confiáveis urnas seguras, invioláveis, invulneráveis e incontestáveis" de sempre e que têm mantido o status quo dessas mesmas figurinhas, desde aquele ilustre "professor de Sorbonne"; ou não?
Bendigo, repito, reitero e replico como tenho replicado: urge endireitarmos nosso espoliado Brasil expurgando a todos os esquerdistas integrantes da tesoura escarlate, sobretudo antes que se dê a anelada, urdida, tecida e tramada islamização da nação; já prevista em lei aprovada, no senado federal, e sejamos invadidos pelos pseudorrefugiados que nos têm e nos veem como infiéis, como sói ocorrido na União Europeia!
Abr
*JG

P.S.: Urge manter a faxina geral, para passar o Brasil a limpo!

terça-feira, 25 de julho de 2017

AS RENITÊNCIAS INFLEXÍVEIS DE PARDAIS EM NADA PRECISOS

Joilson Gouveia*

Torna-se, mais uma vez, outra vez e sempre, aos famigerados, renitentes, inadequados, imprestáveis ou em nada precisos “pardais” ou despropositados e desnecessários aos fins colimados de “defesa e proteção da vida humana” senão desbragada, inescrupulosa e criminosa indústria arrecadadora de multas por flagradas “infrações” registradas por eletrônicos sensores insensíveis; ou não?
Urge colacionar alguns excertos de textos anteriormente editados sobre o mister, a saber:
·       É lembrar que “dirigir é uma arte”, onde nem todos os “artistas” são capazes de fazê-lo; conheci mentes privilegiadas, homens cultos e poliglotas, médicos e professores que eram inabilitados, nem dirigiam e muitos temiam e tremiam em dirigir. Portanto, se todos tivessem habilidade, capacidade e qualidade técnica e conhecimento das regras de tráfego e de trânsito suficientes, eficientes e eficazes não precisaríamos dos precisos pardais, nem sempre precisos assim, desde a sua implantação à infração captada por eles!
·     Os quais, no mais da vez, sequer seguem suas imprescindíveis e precisas técnicas e estudos científicos e pressupostos ou requisitos legais, para sua implantação nas vias, ruas, estradas e rodovias, onde rentáveis empresas buscam “proteger as vidas humanas”, tal e qual o sistema de segurança de câmeras ou de vídeo-monitoramento, que não evita, nem impede nem prende o infrator, o delinquente, o criminoso, o meliante, o assaltante ou o marginal que sequestre ou pratique o latrocínio, ainda que registre, grave e filme o flagrante em vídeos e fotos, os quais são altamente rentáveis às empresas instaladoras. Ou não? In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/02/inexplicavel-descabido-ou-indevido.html
Mais:
·    Houvesse sobriedade, seriedade e serenidade ou mesmo mera plausibilidade, admissibilidade e aceitabilidade, para reativação (dos “indigitados instrumentos de detecção de infrações e identificação de seus contumazes infratores”) dever-se-ia, por sua vez, essa religação ter por fulcro, estribo, assoalho, esteio e fundamento, na exata, precisa e medida, estatística e cientificamente, nos dados coletados que atestassem, provassem e comprovassem uma majoração recrudescente dos acidentes havidos no período em que se mantiverem desligados ou inativados, ou não?
·    Onde, pois, os referidos estudos científicos e estatísticos, para afastar de vez a desconfiança ou a quizila, querela e imbróglio e, também, as presentes reclamações de insatisfação dos usuários e condutores de veículos nessas vias sobre seu desiderato de que é a primacial arrecadação derivada das constantes multas?
·    Notem bem: vejam o caso de São Paulo; onde houve aumento da velocidade permitida, aferida e controlada pelos “pardais”, nas principais artérias de tráfego, mormente nas chamadas marginais (vias de tráfego e trânsito rápidos) que fazem fluir o tráfego com segurança, devidamente conservadas, pavimentadas, sinalizadas e fiscalizadas – o que não é o caso de nossa querida capital caetés!
·        Ademais, urge lembrar que é temerário, arriscado e perigoso o funcionamento de semáforos (não-sincronizados) entre às 22:00 e 05:00 horas, como advertira, admoestara e considerara a Desembargadora do TJAL, Elisabeth Carvalho, mercê dos iminentes riscos de assaltos nesse horário, os quais deveriam ficar em alerta permanente nesse ínterim. Ou não?
·     Em verdade, a maioria dos insatisfeitos desconhece o próprio Código de Trânsito Brasileiro - CTB -, sobre as vias de trânsito e suas velocidades permitidas: basta ver que muitos trafegam em velocidade inferior à permitida nas vias da esquerda, no mais da vez, usadas para ultrapassagem – só para falar o mínimo.
· Enfim, o pardal é preciso (dês que aferido pelo INMETRO), multar não é preciso! In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/02/trafegar-e-preciso-multar-nao-e-preciso.html.
Reitere-se:
·         Por que tais pardais nunca aferem a velocidade compatível com a via, pois sempre “reduzem à metade” ou muito aquém da mínima, das velocidades permitidas das vias? Como haver excesso do limite máximo de velocidade, se aferem-no pelo mínimo da metade da velocidade permitida e regulamentada?
Há mais, muito mais em nosso Blog, a saber:
Saiba mais:
·      Nossa querida e congestionada, má-conservada, esburacada e pouco ou em nada sinalizada e fiscalizada ou policiada capital, que não pode nem deve ser examinada, mensurada e avaliada apenas e somente só ou tão somente pelo que é coletado e retratado dessas vias, mormente desprezando os dados registrados das demais vias. Ou não?
·      Sem querer polemicar e já polemicando ou sendo um velho ranzinza cético, não estariam usando tais dados mais para apoio do que para iluminação?
·       Simples: sem os dados das demais vias desprovidas dos “precisos-pardais”, que chegam a quase 100% de nossa capital, haja vista que apenas cinco vias “fiscalizadas pelo preciosos e “precisos-pardais” não representam toda Maceió, e a eficiência mensurada em trinta dias não reflete os 365 dias ou doze meses. Outra: por que o mês carnavalesco como aferidor? Quantos meses ficaram desligados e inativos e quais foram os números registrados?
·   Mais ainda: quantas multas foram geradas, aplicadas e arrecadadas nos respectivos períodos, nessas ditas vias fiscalizadas pelos preciosos e “precisos-pardais”? – O que são 50 ou 100 acidentes, numa cidade com mais de um milhão de habitantes e quase o mesmo número de veículos, estatisticamente falando; já que valoram tanto os “números”?
·      Enfim, se é à preciosa vida que dizem, buscam e visam a preservar, como apregoado, aduzido, alegado e propagado, que sejam instaladas em todas as demais vias-de-trânsito rápido ou nas principais vias de nossa capital; ou não? In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/03/os-preciosos-precisos-pardais-em-nada.html
Abr
*JG

P.S.: Onde as faixas de segurança e de pedestres nos cruzamentos das vias calçadas e/ou pavimentadas, com ou sem semáforos, sinalização horizontal, vertical e aérea ou sonora, nas esquinas da cidade? Vale dizer: o CTB só funciona, presta e vinga, literalmente, onde houver instalação dos “precisos pardais” ou vídeo-sensores eletrônicos digitais”; fora dessas vias a vida humana não tem nenhuma valia; ou não?