terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

TUDO QUE TEM PREÇO NÃO TEM VALOR!

Joilson Gouveia*

Há um aforismo da sabedoria popular, dos idos dos meus avós e pais, de que “um homem não tem preço”. Ou seja, não há como comprar sua honra, dignidade, moral e caráter. Isso era nos auspiciosos, saudosos e áureos tempos em que se honrava, respeitava e cumpria à palavra dada ou até mesmo um simples fio-do-bigode servia de fiança! Coisas dos séculos e milênios idos!
Ao ensejo trago mais duas breves máximas, em forma de aforismo: “O homem que se vende recebe sempre mais do que vale”, atribuída ao “Barão de Itararé”, e “Os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente e pela mesma razão”, da lavra de Eça de Queiroz.
No entanto, no nosso querido Brasil e, sobretudo, nas plagas Caetés, os nossos políticos ou “nossos representantes”, além de se venderem pelo que realmente “valem” tanto quanto o conteúdo das fraldas, descobriram nas “invioláveis, invulneráveis e imaculáveisURNAS ELETRÔNICAS DIGITAIS, da “Smartmatic venezuelana”, como instrumento, forma, meio e segura garantia de não serem mudados, como sugeridos por Eça de Queiroz.
De outro lado, já nos iludem, enganam e ludibriam com as eleições sazonais nas tais urnas incontestáveis, inauferíveis, incontroláveis e (in)auditáveis, “onde quem conta os votos decide tudo” (como bem dissera Stalin) para dar uma aparência de democracia ou de legalidade, transparência, publicidade, serenidade, seriedade, honestidade e lisura nessa aristodemocracia - http://gouveiacel.blogspot.com.br/2011/06/aristodemocracia.html - em que vivemos (ou sobrevivemos) neste aviltado, espoliado, depenado, achacado, assaltado, “desviado e doado” Brasil, principalmente na pós-ditadura-militar: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/12/sempre-seremos-os-viloes-e-elles-os.html, mormente com a debacle redemocratização: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/10/redemocratizacao-fracassada-direita.html.
Há quem assegure que a Monarquia sofrera um “golpe” com a “traição de Deodoro da Fonseca” ao nosso último Imperador, para implantar uma falsa-república-democrática, onde a nobreza dos arquiduques, duques, condes, viscondes, barrões, marechais e demais títulos nobiliárquicos foram mudados para ministros, desembargadores, magistrados (juízes com raríssimas exceções), políticos e parlamentares, além de procuradores, promotores e defensores públicos abastados numa casta mantida pelos mesmos privilégios, sinecuras, benesses e mordomias ou prerrogativas de foro por exercício de função e de cargo que os tornam inimputáveis administrativa, cível e penalmente, judicialmente falando. A isonomia não lhes alcança!
Enfim, comenta-se que o sentido de STF seria Soltar Todos Finórios. O significado de STJ, Sempre Tentando Justificar ao que “Tentaram Julgar” nos Tribunais de Justiça, que mais funciona como censor dos magistrados e juízes do juízo a quo, que exercem seus deveres-poderes constitucionais das belas letras literárias contidas na Carta Cidadã, que “é aquilo que o STF interpreta, diz e aplica”, como assestado por renomado causídico caetés.
Vejam que lindo: XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito; XXXVI - a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada; dentre outros belos textos!
Abr
*JG

P.S.: quanto foram condenados, no STF, por envolvimento no mensalão e PTrolão?

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

AS PEDRAS DO RIACHO NÃO SABEM DE NADA

Joilson Gouveia*

O que “as pedras do riacho do cavaco” não sabiam, não souberam, não sabem nem saberão nunca é que, dos onze alegados vestais, da “máxima corte”, oito foram indicações, nomeações e ascensões de esquerdistas escarlates de carteirinha séquitos amantes daquela esfarrapada cartilhazinha gramsciana ou gramscista; ou não?
Outra coisa que as “pedras do riacho do cavaco” desconhecem ou ignoram, também, é que as legiões dos milhões de brasileiros e de brasileiras “batedores de panelas vestidos de camisas da cbf” (como alegado, aduzido, pechado e insinuado nas objurgações esbravejadas, esbaforidas e catilinárias iracundas dos escarlates) era constituída, composta e integrada daqueles que disseram um sonoro NÃO à “chapa vitoriosa da coalizão triunfaldo maior “estelionato eleitoral” de todos os tempos: chapa DiLLma&Temer, por duas vezes, consecutivas – 2010/2014.
Ou seja, cidadãos e cidadãs dignos, trabalhadores, responsáveis, patriotas, honrados, honestos, decentes, cívicos, pacatos, ordeiros e de bem “dessepaiz”, natural, normal, voluntária, gratuita, espontânea e individualmente manifestaram aversão, abominação e repúdio e indignação à oprobriosa, inescrupulosa e criminosa corrupção de corruPTos e corruPTores, mormente nos casos mensalão e PTrolão.
Noutras palavras: todos os não-eleitores deLLa: deduzidos os supostos mais 54 milhões de votos da “chapa-vitoriosa”na iminência de ser cassada por “vestais do TSE” – compostos dos votos brancos, nulos e abstenções somados aos frustrados, enganados, logrados e ludibriados pela “coração valentA” e de uma imensa parte das “viúvas do vencido”, como aludem os escarlates!
Aliás, se tivesse eLLa obtido os supostos 54 milhões de votos, esses estariam bramindo, bradando e gritando suas coléricas, iracundas e insatisfações; ou não?
Enfim, tenho dito, repetido e reiterado: o “tchau, querida” será um “adeus, escarlates”, como o fora já em 2016, no pleito eleitoral municipal; ou não?
Chega de “progressistas samaritanos salvadores da humanidade e dos pobres”! Já tiveram a chance de demonstrar a que vieram, nesses últimos cinco ou seis lustros. No entanto ... as páginas policiais desmascararam os “paladinos da Ética na política” – até cri e vesti-me de preto... fui iludido! Basta!
A saída, solução e/ou salvação está numa guinada à direita e de Direita, pelo bem das pessoas, cidadãos e cidadãs e de suas famílias, da Pátria e da Nação!
Abr
*JG
P.S.: “É fácil amar a humanidade; difícil é amar o próximo.Nelson Rodrigues.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

O INOLVIDÁVEL ESCÓLIO DE EÇA DE QUEIROZ

Joilson Gouveia*

Há evidências a toda prova de que o brasileiro e a brasileira, o cidadão e a cidadã honesto, honrado, decente, digno, trabalhador, consciente e de bem não é muito chegado e afeito à Política, especialmente a desses nossos “representantes” de araques, praticantes de homéricas surubas – ou seriam “roméricas - e orgias com o Erário.
Todavia, é imprescindível trazer à baila, à tona e a lume o inolvidável escólio de Platão: “O castigo dos bons que não fazem política é ser governados pelos maus”. Ou, no mesmo sentido, o ensinamento do preferido das esquerdas assestado por Bertold Brecht: “Que continuemos a nos omitir da política é tudo o que os malfeitores da vida pública mais querem.”
E mais ainda ao dito lapidar de Eça de Queiroz, cuja sentença na “frase atribuída ao escritor português (1845-1900) é: “Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos, pelo mesmo motivo.
Entrementes, malgrado se atribua uma indevida, descabida e injusta agnosia, amnésia ou omissão e até covardia de uma imensa gama de cidadãos e de cidadãs que abominam à Política, urge relembrar, rememorar para jamais olvidar umas coisas simples, muito simples, simplíssimas senão meras, comuns e triviais, a saber:
1.     Desde a debacle redemocratização, após o maior erro senão o mais gravoso, danoso, letal e fatal, para a Democracia, foi da aduzida, alegada e indigitada “odiosa ditadura-militar”, ao conceder ANISTIA  ampla, geral e irrestrita aos subversivos sublevados terroristas – era uma ditadura sui generis, por sinal, pois havia eleições sazonais federais, estaduais e municipais, Congresso Nacional e demais Poderes, Instituições e Órgãos republicanos funcionando, inclusive eleições indiretas quinquenais, para a Presidência da República, até o “Diretas, já!”, de Dante de Oliveira, do menestrel das Alagoas e do senhor diretas: Ulisses Guimarães, dentre outros.
2.     Daí vieram as “fiscalas do Sarney” e “os filhotes da ditadura” (após eleição indireta e da estranha e inesperada morte de Tancredo Neves) com seu cruzado e, logo depois, emergiu o meteórico midiático global caçador de marajás”, derruído pelo impeachment, até então cívico, legal, cidadão e democrático – inclusive aqueles que o chamam hoje de G.O.L.P.E. intentaram-no mais de 50 vezes: de 1990 até 2002; doravante foi e é GOLPE!
3.     Aí surgiu um renomado professor (que nada mais fez que desdizer seus ditos e escritos) que nada fez pelos demais professores e pela Educação brasileira; um trabalhador (que nunca trabalhara, mas se aposentou por perder o mínimo, dedo!) que nada fez pelos trabalhadores e criou sua criatura, uma “coração valentA”, que jamais lutou pela Democracia senão pela ditadura do proletariado, como confessado pelos seus comparsas, companheiros, cúmplices, camaradas e alimárias da mesma súcia matula escarlate perversa e assassina de antanho.
Ora, o que caracteriza uma saudável, salutar, saneada, sanativa e benéfica Democracia é a variada alternância, sucessiva, temporária, periódica e sazonal de poder no Poder.
Ainda que não tenhamos partidos de matizes conservadoras ou à direita e de Direita, por sua vez, a Esquerda já confirmou, por mais de quatro ou cinco lustros, o dito e desdito pelo renomado ilustre professor de Sorbonne: “a esquerda é burra, no Brasil”; eu diria mais: burra, dissimulada, desonesta, ímproba, incompetente, inescrupulosa e, especialmente, criminosa, como amplamente noticiado pela imprensa nacional e internacional; ou não? O Brasil é pentacampeão; eLLe é hepta: Hepta-Reú!
Urge, pois, endireitar de vez nosso país, e já! Bem por isso oportunizar, deferir, conceder e ascender uma personagem despojado dos matizes ideológicos samaritanos progressistas que nos legou mais de 23 milhões de desempregados: creem que pobre gosta da esquerda, daí multiplicarem a pobreza dos pobres ou sua mantença mediante bolsas-esmolas, para perpetuação no Poder – avalia-se a eficiência e eficácia de um programa social pelo números de pessoas que deixam de precisar dele e nunca por sua recrudescente majoração.
Abr
*JG

AZÁFAMA ESQUERDISTA ESCARLATE ou PETRALHAS EM POLVOROSA

Joilson Gouveia*

A ignomínia de ignominiosos ignaros, ignotos e ignorantes ou incautos mentecaptos "filhotes da ditadura", que costumam adjetivar o outro, o adversário ou oponente daquilo que o são (fascistas), sempre naquele usual, comum e trivial mantra despudorado, esfarrapado e desbragado refrão dogmático de Lênin: "acuse ao outro daquilo que você o é e daquilo do que você faz";
É, pois, risível, haja vista que sequer se dá conta de que o injuriado, caluniado e infamado "verme da ditadura", como assacado, assestado e xingado por doutos leitores cultos, que destilam, vociferam, esbravejam e bramem suas risíveis intolerâncias, abominações e aversões, especialmente “em mesas de bate-bapo e conversas eventuais me recurso a falar ou opinar sobre esse verme da Ditadura Militar.(Sic.)
Aliás, sequer sabe (se sabe é-o por má-índole e mordaz má-fé) que o indigitado, aduzido e alegado "bolsomito" nascera em 1955 (logo com 9 anos de idade) pelo que jamais poderia ter feito parte da "odiosa" patranha invencionice ditadura-militar, como fora pechado o regime constitucional castrense federal, instaurado a rogo do próprio Congresso Nacional de antanho.
E, assim, tivemos durante seus 21 anos de progresso, crescimento, desenvolvimento, tranquilidade social e econômica e, sobretudo período de absoluta segurança aos dignos cidadãos e cidadãs decentes, honestos, honrados e das famílias de bem. É fato!
Houve erros na “ditadura-militar”? Sim! Com efeito, porquanto eram seres humanos e imperfeitos como os demais cidadãos civis comuns, mas o maior erro foi anistiar aos guerrilheiros terroristas subversivos que ascenderam ao Poder, numa debacle redemocratização (http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/10/redemocratizacao-fracassada-direita.html) : inclusive, foram presos antes e agora! O que me dizem?
Ademais, éramos felizes e bastante felizes, já o disse, repeti e reiterei: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/11/eramos-felizes-ah-como-eramos-felizes.html. Leiam-no, sim!?
Ora, por que teme-lo? Qual o receio de que seja candidato?
O bolsomito só poderá disputar, vencer as eleições e ascender à Presidência da República, se houver eleições com votos impressos auditáveis, conferíveis e aferíveis, sem descurar de que “o voto nada decide; quem os conta decide tudo” – Stalin.
Sosseguem esquerdistas, para que tanta polvorosa? Afinal vocês têm o “asceta de prístinas virtudes”, o nada mais, nada menos, que “o alma mais ‘onesta’ dessepaiz”, o “virtuoso HEPTA-RÉU – basta que não ponha os pés em Portugal - ou até mesmo a competentA gerentA inteligentA: “coração valentA; ou não?
Enfim, a esquerda assegura que os pobres votam nela, daí tê-los mantidos pobres, necessitados e miseráveis dependentes de BOLSAS, num curral famélico, para cômoda, conivente e conveniente retribuição, nas eleições! Ou não?
Há um legado de mais 23 milhões de desempregados, somados aos supostos 54 milhões de votos deLLa, já estarão perpetuados; ou não?
Abr
*JG

POLITICAMENTE CORRETO É SER PROGRESSISTA ESQUERDA CAVIAR: REPUBLICANOS VERSUS DEMOCRATAS.

Joilson Gouveia*

Por que será que a imensa maioria da imprensa, nacional e internacional, é temerária e assombrada ou contrária e, declarada, ostensiva e veementemente CONTRA aos princípios, premissas e valores fundamentais éticos, morais e axiológicos conservadores “retrógrados” (como rotulado e segundo eLLes) de Direita ou à direita?
Aos que queiram saber, entender e compreender ou até mesmo responder à questão suscitada acima, insto aos leitores lerem “A Esquerda Caviar”, de Rodrigo Constantino, que destaca o seguinte, a saber:
·       “Se dependesse de nossa imprensa, a imagem pintada de um Republicano seria a de neandertal. Nossos colunistas e jornalistas olham para a direita americana como se esta fosse formada basicamente por fundamentalistas religiosos, saudosistas da era medieval, que adorariam puxar mulheres pelos cabelos e manter escravos negros.
·      Qual não seria o espanto dessas pessoas se alguns fatos históricos fossem revelados! Por exemplo, que o Civil Rights Act de 1964 contou com mais apoio dos Republicanos do que dos Democratas. Ou que os grandes segregacionistas raciais eram todos do Partido Democrata, incluindo o governador que impôs a regra de que os negros deveriam se sentar atrás no ônibus, algo que jamais partiu do setor privado.”
·       Rose Parks, quando ousou desafiar a regra e se recusou a ceder seu lugar a um branco no ônibus, estava enfrentando um governo Democrata, assim como foram os Democratas que mantiveram por tanto tempo a Lei Jim Crow de segregação racial. Também eram Democratas os mais importantes membros da Ku Klux Kan. E claro, Lincoln, tão celebrado recentemente em filme de Steven Spielberg, também era Republicano, como foram os Republicanos que pressionaram pelo direito ao voto dos negros nos estados sulistas, contra forte oposição dos Democratas.
·     Além disso, são sempre os Republicanos os acusados de violência e a imprensa costuma mergulhar em ataques precipitados quando algum maluco abre fogo contra inocentes. Ironicamente, quase todos os ataques forma cometidos por pessoas identificadas com a esquerda radical, com o comunismo. Ann Coulter resumiu em Demonic:
·      A regra esquerdista é: qual quer ato criminoso cometido por homens brancos com armas é uma conspiração de direita, ao passo que qualquer ato criminoso cometido por não-brancos com armas de fogo é o governo a violar as liberdades civis de alguém. (Se um homem negro alguma vez atirasse em um abortista, os cérebros esquerdistas iriam explodir).”
(...) Continuando: “Como diz Eduardo Gianett da Fonseca em seu livro Auto-Engano:
·     O enganador auto-enganado, convencido sinceramente de seu próprio engano, é uma máquina de enganar habilidosa e competente em sua arte do que o enganador frio e calculista.” Sic.
·       O enganador embarca em suas próprias mentiras, e passa a acreditar nelas com toda inocência e boa-fé do mundo. Assim fica mais fácil convencer os demais. É justamente esse o receio de Goldberg:
·       “Se você colocasse repórteres e produtores da rede de notícias em máquina de polígrafo e lhes perguntasse: ‘você acha que você é culpado de viés esquerdistas?’ A maioria quase certamente responderia: ‘Não’. E eles passariam no teste do polígrafo, porque não estão mentindo. Eles sinceramente acreditam no que eles estão dizendo. E esse é o maior problema de todos.”
E diz mais, Rodrigo Constantino, a saber:
·      “Muitos jornalistas costumam se identificar com a esquerda caviar, com suas bandeiras sensacionalistas, com a cruzada moral e com a imagem de abnegados em busca de justiça social. A compaixão alegada é mais importante do que os resultados concretos. E a histeria ante as ameaças, reais ou imaginárias, é total!”
Finalizando a transcrição, ainda citando palavras de Goldberg:
·         “Toda essa preocupação não é sobre injustiça e riscos reais, mas sobre se sentir melhor para nós mesmos, fazendo o menor sacrifício pessoal possível. Nada como a sensação de ser um bom samaritano sem sair do lugar.
·       Basta checar as redes sociais para verificar como essa tendência foi potencializada na modernidade. Com um simples clique no ‘curtir’, o sujeito propaga as mais belas utopias e bandeiras, conquista a imagem de sensível e altruísta, e sem gastar sequer duas calorias.
·       Vivemos no mundo do politicamente correto. A grande imprensa mais que todos, precisa seguir as regras do corretismo para sobreviver. A linguagem politicamente correta é a marca registrada da esquerda caviar. Alguém, portanto, ainda fica surpreso com o viés da mídia?
Temos dito, repetido e reiterado, além de postado, comentado e publicado em nosso Blog ou rechaçado, repelido, objurgado e contestado noutros blogs à hegemonização do politicamente correto de uma ideologia escarlate ultrapassada, arcaica, fracassada, além de nefasta, nefanda e funesta senão inescrupulosa, oprobriosa e criminosa de adeptos de orgias e surubas com Erário, Tesouro, Divisas e Riquezas nacionais desde a debacle redemocratização mantida pelos samaritanos “defensores dos pobres” analfabetos em currais famélicos mantidos por programas sociais: a esquerda adora os pobres, daí ser preciso mantê-los pobres para garantir sua permanência do Poder, onde está desde 1985, e Brasil descendo ladeira abaixo com seus mais de 13 milhões de desempregados.
Chega! É hora de uma guinada à Direita, anda que não tenhamos RepublicanosDemocratas!
Abr
*JG

sábado, 25 de fevereiro de 2017

RETROCESSO VERSUS PROGRESSO: res publica em risco fatal!

Joilson Gouveia*

Causaria espécie, surpresa, estupefação, assombro, abismo ou “cairia-o-queixo” do mais simples meridiano cidadão subliterato pouco afeito à compreensão patriótica, cidadã e cívica da atual conjuntura política brasileira de nossa aviltada, espoliada e achacada Pátria Amada Brasil senão fora uma praxe comum, contumaz e trivial da imensa maioria ou grande parte de ditos pensadores-críticos, “intelectuais inteligentes” ou “progressistas atoleimados, receosos ou temerosos e apavorados com o avanço” de um político senão honesto, honrado, probo e conservador ao menos de mãos e ficha limpas ou incorruptível – como bem o diz: “Me chamem de corrupto; Porras!; até o momento!
Eis, pois, toda loquaz, mendaz, audaz, satírica e mordaz tradução subliminar astuta, arguta, capciosa e sub-reptícia de um dos mais preparados, cultos, inteligentes e competentes “agentes-de-transformação-social”, deveras preocupados em salvar o mundo e a humanidade das ameaças conservadoras “retrógradas” de um conservador ou direitista de Direita, in http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2017/02/25/sera-que-o-grande-perigo-e-mesmo-o-bolsonaro/, a saber:
·         “Com o cenário político atual, de denúncias cotidianas de corrupção e de discursos em defesa da “suruba”, como definiu o foro privilegiado o senador Romero Jucá (PMDB), cresce o medo do chamado “efeito Bolsonaro”. (Sic.)
Qual o temor, justo receio ou pânico? Acaso, preferirias optar pelos mesmos de sempre, praticantes de surubas ou não, que estão nessa orgia desde a debacle redemocratização? – Ver: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/10/redemocratizacao-fracassada-direita.html
·         “Apesar de acreditar que o personagem tem seu público seguidor, cativo, barulhento e cada vez mais militante, não creio que ele apareça em 2018 como a opção majoritária do eleitorado brasileiro.” (Sic.)
Crença, confiança e fé ou choro, torcida e sonho ainda são pessoais, individuais e de cada um sujeito (de per si) da Sociedade, e, pelo menos, ainda não são cobradas, eu disse ainda. Portanto, aproveitem enquanto é grátis: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/02/chorar-sonhar-e-torcer-nao-custa-nada.html
·         “Há um inegável conservadorismo no ar, que vai se expandindo, é verdade, mas não a ponto de levar Bolsonaro à presidência da República.
Ad argumentandum tantum, suponhamos que não seja ele o nosso próximo presidente dessa tão depenada, assaltada, desfalcada, “desviada e doada Nação”; vá lá que seja! Mas, a toda evidência, não pode nem deve mais ser nenhum daqueles “paladinos pela Ética na política” – muitos foram presos na indigitada “ditadura de araques” e, também, na atual democracia tupiniquim, que serve de orgia grupal e coletiva desses progressistas -, os mesmos progressistas integrantes da citada suruba, meu dileto literata! Ah! Isso não, não mesmo! Chega de tanto progressismo e outros ismos; ou não? – A ver: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/02/a-isonomia-e-uma-ofensa-aos-comunistas.html
·     O que me incomoda nessa história é a que o grande temor com o crescimento das ideias ultraconservadoras no paísque devem ser combatidas no bom debate – se manifesta, principalmente, entre os chamados formadores de opinião com tradição de militância na esquerda. Os que sempre acreditaram na “sabedoria popular”. (Sic.)
Debate? Acaso se consegue dialogar, debater, discutir ou querelar dialética, urbana e civilizadamente com os referidos “formadores de opinião” tradicionais senão arcaicos, ultrapassados e fracassados defensores de um comunismo/socialismo que não deu certo em nenhum lugar desse mundo?
A “sabedoria popular”, no último pleito de 2016, a toda vista, evidência e obviedade já demonstrou que acordou, cansou de ser iludida por prestidigitadores escarlates “ludibriadores de jumentos”!
·   “Será que o povo brasileiro é mesmo tão vulnerável e vai seguir o padrão de comportamento do norte-americano médio em tempos de crise?
·     Sempre é possível.
·    Mas aí, gente, o perigo maior não seria mais o iracundo deputado pelo Rio de Janeiro, o “nosso Donald Trump” (sem as instituições do EUA que impõem limites à atuação de um presidente).
·    Teríamos de temer é a nós mesmos, cidadãos e eleitores brasileiros.”
Eh! Consultem aos seus oráculos, prescientes, exímios nas conjecturas e prestidigitações, e até roguem às divindades celestiais ou “santos comunistas” (que inexiste; claro!), que não professam nenhuma fé, apelem ao Papa argentino, como fizeram para barrar Donald Trump, que derruiu os 80% de Hilary, né?
Enfim, a saída ou solução outra não é senão “Endireitar nossa Pátria Amada, Brasil”, para que possamos ser livres, alegres, contentes, tranquilos, seguros, com portas e quintais sem muros e cercas eletrificadas, enquanto cidadãos e cidadãs honestos, honrados, dignos, decentes e de bem; ou não? – A ver: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/11/eramos-felizes-ah-como-eramos-felizes.html
Ora, o que a esquerda, esquerdistas e progressistas fizeram ao Brasil, desde a redemocratização debacle, ainda não foi nem é o bastante para atestar, provar e comprovar toda essa safadeza, suruba e orgia de inescrupulosos, oprobriosos ou criminosos incompetentes, indecorosos e ímprobos gestores ou legítimos malversadores da res publica?
Abr
*JG
P.S.: Postado no Blog de Ricardo Mota, a saber: http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2017/02/25/sera-que-o-grande-perigo-e-mesmo-o-bolsonaro/ 

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

CHORAR, SONHAR E TORCER NÃO CUSTAM NADA

Joilson Gouveia*

Algumas duas dezenas ou mesmo dúzias-e-meia de renitentes, recalcitrantes, teimosos, por ignorância, má-fé ou má-índole, de atoleimadas carpideiras escarlates têm “questionado”, mormente nas redes sociais, sobre os “idiotas que saíram às ruas de verde e amarelo” ou “com camisas da CBF” e “batedores de panelas” ou, ainda, insinuando que “estaríamos* satisfeitos” com o atual governo – que assumiu após defenestração da “onesta” decaída por uma “queda, sem coice” (tal e qual querido, tecido, tramado e urdido pela “coalizão vitoriosa”, mormente pelos dois ex-presidentes de então, que rasgaram a CF/88), cujo presidente-em-exercício fora o preferido, proficiente e profícuo VICE deLLa, e por duas vezes consecutivas, escolhido, indicado e exigido pelo “criador” da “criatura”.
*incluo-me por ter saído às ruas vestido com as cores da nossa sagrada bandeira verde, amarela, azul e branco, que jamais será vermelha, pavilhão símbolo-maior da nossa Pátria Amada Brasil, principalmente enquanto houver reservistas e os da reserva do verde-oliva “da Pátria filhos, fiéis soldados por ela amados” irmanados, ombreados, juntos e misturados aos ativos soldados e os milhões de cívicos patriotas, que saíram, ocuparam e lotaram as ruas desse imenso país
Digo-lhes mais: atoleimadas carpideiras escarlates o choro é livre!
Parem e pensem: por que os supostos 54 milhões e eleitores deLLa não saem às ruas, vestidos de vermelho, bonezinhos e, também, batem em latas (já que não há panelas, nem mortadelas ou pães e sucos de sachês) juntos àqueles tais dos dito movimentos sociais e demais centrais sindicais, que nunca defenderam nem defendem aos mais de 13 milhões de desempregados atuais?
Vão desobedecer ao encantador de jumentos, que até exigiu que vestissem a camisinha vermelhinha do paladino partido da “Ética na política”?
Parece que não veem além de seus narizes ou umbigos, nas últimas eleições o recado foi mais que claro e a toda prova, apenas uma única capital fez o prefeito, mesmo assim já está processado tanto quanto o HEPTA-RÉU, “asceta de prístinas virtudes”, que os patrícios babam por recebê-lo de “grades abertas” ou a “república de Curitiba”!
– Aliás, nem mesmo seu “filhote” foi eleito no seu berço nativo: São Bernardo do Campo; e ainda veem com pesquisas de CNT pondo-o preferência nacional: chorar, torcer e sonhar ainda não paga impostos! – desde que torcidas não-organizadas; claro!
Enfim, a “queda sem coice” não foi nenhuma derrota para nós, “os de camisa da cbf, mas, sobretudo, também não foi a vitória querida, anelada, pugnada e buscada: endireitar nossa Pátria; porém, ainda assim, o “tchau, querida” foi mais que uma redobrada alegria.
Ah! Confesso-lhes: vê-los choramingando, então, que prazer inenarrável: vê-los e ouvi-los xingar, esbravejar esbaforidas e espumantes catilinárias na pífia tentativa de açular suas legiões de subliteratos ou de nosso povo meridiano sempre tão explorado pelo “pobre pai-dos-pobres”, o “virtuoso” e o “alma mais ‘onesta’ dessepaiz”, cujos filhinhos estão passando fome, necessidades e sufocos iguais aos dos demais filhinhos deLLa, de Mercadante e os da “alta-cúpula escarlate”!
- De lembrar que, também, vesti-me todo de preto (quando era democracia e não-golpe o impeachment postulado: “pela Ética na política”), nos idos de 1992; lembram?
Abr
*JG









quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

UM ESTADO-BABÁ DOS COITADINHOS

Joilson Gouveia*

Um webjornal escarlate caetés anuncia, e edita dados de uma pesquisa do CNJ, onde informa-nos que há mais de 654.372 mil presos no sistema penitenciário brasileiro, a saber: http://reporteralagoas.com.br/novo/brasil-tem-6543-mil-presos-mostra-pesquisa-do-cnj/, mas sequer menciona os mais de 700 mil mortos, vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais, nesses últimos treze anos de desgovernos escarlates.
Com efeito, pode-se inferir do cômputo de dados da pesquisa do CNJ, donde 29% dos presos são devido ao recrudescente tráfico de drogas, 26% por roubos, 13% de homicídios, 8% do porte ilegal de armas, 7% decorrentes de furtos e 4% de receptação (Sic.), os dados editados, somados, não fecham, não cruzam nem batem em 100%, pois que totalizam apenas 87% das causas, razões, motivos e justificativas da prisão desses “coitadinhos” presos” – os quais deverão ser indenizados pelo Estado (leia-se: nós, os contribuintes ou cidadãos e cidadãs pagadores de impostos) se estiverem em condições subumanas, aviltantes ou degradantes -, pelo que teríamos 13% sem motivos, razões ou causas de suas prisões, caso se busque os 100%. Ou não?
Em verdade, só o tráfico de cocaína teve uma majoração de mais de 150% - vide post abaixo, no Blog – o que é deveras muito estranho senão equívoco ou grassa erro crasso a pesquisa ou sua anunciada edição; ou não?
Enfim, o que foi, é ou será destinado aos familiares dessas mais de 700 mil vítimas mortas, nesse período acima citado, que sequer estão aviltados, degradados ou desumanizados posto que mortos (e sepultados) – mortos não falam nem reclamam, né?
Urge, de novo e para sempre, endireitar de vez o nosso Brasil, e já!?
Abr

*JG


VOTO PERDIDO?

Joilson Gouveia*

Há mesmo isso, nessas plagas caetés, se o dito “caçador” de “votos perdidos” nunca os perdeu por aqui? Ao que se sabe, somente perdera quando pesquisas davam-lhes 69%: dormiu eleito e acordou com a vitória de seu adversário; lembram disso: nos idos de 1990?
De lá para cá, se perdeu algum pleito, desconheço!
Aliás, sou bem capaz de apostar nas vitórias das mesmas figurinhas carimbadas de sempre, especialmente em se mantendo e mantida “eleição” nessas invioláveis, invulneráveis e imaculadas urnas eletrônicas, mormente se não houver IMPRESSÃO DO VOTO digital, digitalizado, teclado e depositado, sem possibilidade de conferência, audiência e comprovação ou aferição da computação; já discorremos sobre isso em nosso Blog.
Afora disso, nenhum eleitor pode e, muito menos ainda, deve ser responsabilizado por nenhum “voto perdido, achado, computado, transferido ou trasladado”, de um para outro candidato e vice-versa: antes dizia-se que compravam do eleitor; hoje ninguém mais sabe, salvo os hackers e experts espertíssimos em cibernética; ou não?
De há muito que “o voto não decide nada; quem conta os votos é quem decide tudo”! – Stalin: assim tem sido, assim é e assim será, para dar-se impressão que houve manifesta anuência da maioria, que caracterizaria uma Democracia, daí as eleições! Por aqui, tudo se resolve com ... Eleições! Tanto é assim que tem-se uma de dois em dois anos: debacle redemocratização!
Tem-se visto sobremaneira, dos resultados das últimas eleições, que a vontade da maioria dos eleitores é desdenhada, espezinhada, desprezada e menoscabada porquanto o somatório de votos BRANCOS, NULOS E ABSTENÇÕES, de uma imensa, monumental e esmagadora parcela da população demonstra sua indignação, repulsa, ojeriza, abominação e aversão aos “nossos representantes” (que jamais nos representa enquanto POVO e FATOR REAL DE PODER SOBERANO), os quais defendem tão somente aos seus umbilicais, pessoais, privados, privativos e personalíssimos interesses individuais e de si próprios quando não de sua parentela e apaniguados et caterva de filiados.
Os interesses partidários estão acima dos interesses nacionais e de seu objetivos permanentes! Daí o incomensurável, estratosférico, exorbitante e monumental ou monstruoso e gigantesco gasto com os Fundos Partidários: o governo, a União e o povo os mantêm para devorarem, desviarem e doarem o Erário Nacional!
Há de lembrar que, numa Democracia, mormente num Estado Democrático, Humanitário e de Direito, o soberano povo está – pelo menos deveria estar -acima dos partidos e de todos os Poderes, Instituições Órgãos republicanos, mas somente escolhe ínfima parte dos membros integrantes desses Poderes – põe, mas não depõe - : por exemplo, o povo ainda não escolhe seus magistrados, desembargadores, ministros e membros do Parquet, Procuradorias, Defensorias e etc., mercê da indicação da caneta ou bastão do Chefe do Executivo, restando com uma dívida vitalícia, perene e permanente à mão que os alçou; ou não?
Enfim, não há voto perdido, salvo os BRANCOS, NULOS E ABSTENÇÕES que se manifestam contrariados, abstraídos e até revoltados, mas “governados” por quem sequer teve a maioria dos votos totalizados, somente dos que são considerados válidos, por quem conta os votos, que continua decidindo tudo!
Abr
*JG

P.S.: Até a edição e publicação do texto supra ainda não sabia da novidade anunciada no http://reporteralagoas.com.br/novo/mais-de-35-mil-alagoanos-podem-ter-o-titulo-eleitoral-cancelado-alerta-tre/, que informa haver 1.961.530 de ELEITORES FALTOSOS às três últimas eleições, que considera cada turno uma eleição, logo um de 2014 e dois de 2016 ou vice-versa, mas sequer menciona se correspondem às ABSTENÇÕES ou outro motivo qualquer desse excessivo número de faltosos, dos quais 35.892 seriam de eleitores caetés (?)