segunda-feira, 21 de julho de 2014

USO, ABUSO E DESUSO OU DESVIO DA BRIOSA OU SUBUSO! (?)



USO, ABUSO E DESUSO OU DESVIO DE UMA FORÇA CONSTITUCIONAL-LEGAL (?)
Joilson Gouveia*

Antes de comentar ao descalabro ou infortúnio ou equívoco – diga-se em passant, a mais um deles, dentre tantos grassados erros crassos desse tal Conseg, que não consegue acertar uma dentro, sincera, franca e infelizmente, pois já “desviou” médicos castrenses para o IML, já “autorizou” uso da briosa para missões estranhas aos seus deveres e atribuições constitucionais e legais e até, também, anunciou apoio ao natimorto ou pífio plano do “Brasil mais seguro: Alagoas”, que teria custado DUZENTOS MILHÕES DE REAIS (?) e, depois, em meados de julho de 2013, se “ANUNCIOU UM PLANO PARALELO”, onde, cadê, já concluíram? – e até AUTORIZOU, DETERMINOU, COMPELIU, OBRIGOU e COAGIU trancafiar aos briosos castrenses (todos ainda sub judice), e, portanto, ainda não julgados e NEM CONDENADOS, para clausura, prisão, reclusão e CERCEAMENTO de suas liberdades de ir, estar e vir e tolhidos seus direitos de menagem em OPM ou quartéis e até residências, recolhendo-os e pondo-os em cadeias, presídios e penitenciárias comuns num MENOSCABO, DESDÉM ou ESPEZINHANDO, DESCUMPRINDO e OLVIDANDO aos Estatutos de nossos briosos castrenses caetés e às leis substantivas e adjetivas castrenses e até às constituições estadual e federal, bem por isso concito-os lerem aos textos infra, a saber:
Eis que, agora, tenta cobrir ou tampar um buraco descobrindo ou destampando a outro num empirismo amador ou de inconteste inexistência de quaisquer programas, projetos ou planos ou diretrizes ou meras NGA, como temos dito ao longo desses turbulentos anos de 10governo, malgrado ser atribuição residual da briosa castrense em ATUAR, AGIR e PRESTAR SOCORRO imediato e de restabelecimento da segurança interna e da ORDEM PÚBLICA, na guarda, fiscalização, supervisão ou controle e até coordenação em CADEIAS, PRESÍDIOS e PENITENCIÁRIAS, sobretudo, em casos flagrantes de incompetência, falência ou inexistência ou omissão das Polícias Presidiárias ou Penitenciárias ou em caso de amotinamento insubordinação ou greve de seus agentes e carcereiros, oportune tempore, residual, provisória e temporariamente, é dever da briosaque tem sido mais usada que aquela palha de aço famosa em fins díspares, diversos e divergentes de seus deveres, atribuições e missões constitucionais e legais mas, óbvia, clara, inegável e infelizmente, SEQUER tem sido respeitada, reconhecida e valorizada como sendo uma força básica, elementar, singular, especial, essencial, fundamental e imprescindível à segurança pública e de todos e não somente das Instituições, que sempre excedem em seu uso e abuso e até desuso – todos querem um brioso a tiracolo – vejam em nosso blog!
É insofismável! Inexorável ou irreprochável! Sem soberbas, arrogâncias ou despeitos, eles sabem que somos essenciais, sabem que somos mais que fundamentais, estão convictos disso tudo, mas não nos respeitam, nem nos reconhecem, nem nos valorizam e nem nos pagam como tais! E tem mais: as PECs 51 e 120 pugnam por nossa extinção, redução ou subutilização!
Somos sempre a incontinenti, imediata, urgente e recorrente solução aos problemas de muitos incompetentes, mas sequer preencheu por completo o efetivo que ele mesmo reduziu, para primar pelos seus “exércitos” de conselhos, conselheiros e de cargos comissionados e de confiança. Pior: nunca admitem o erro estratégico de suas premissas e usam a mesma cantilena ou ladainha da LRF para não completar os efetivos e nem REAJUSTAR ANUALMENTE aos subsídios das briosas e de seus ativos, inativos e pensionistas.
O que é uma lástima!
Abr
*JG

quarta-feira, 16 de julho de 2014

JUSTIÇA CEGA, RIGOROSA, CONDESCENDENTE OU LENIENTE OU SERIAM INJUSTOS OS JUÍZES?



Joilson Gouveia*

Houve ou havia um tempo em que alguns aforismos ou brocardos ou jargões jurídicos eram comuns, coloquiais ou corriqueiros e, se não balizavam, norteavam ou orientavam, ao menos davam lastro ou espeque às sentenças ou decisões e despachos judiciais; quais sejam:

a) "Dura lex sed lex" –“ A lei é dura, mas é lei. Aliás, urge destacar que, por sua vez, esta se aplicava justa, devida, cabível, imparcialmente e, dentro dos rigorosos liames legais, comumente ou geralmente a todos os meliantes, delinquentes ou criminosos “condenados em julgamentos justos – sendo que, no mais da vez, é certo que a alguns mais abastados ou da chamada elite social se lhes aplicavam algumas exceções da própria lei, portanto, eram exceções legais e dentro dos seus intrínsecos limites haja vista que os grandes figurões condenados quase nunca foram (como ainda não vão e creio que nem irão tão cedo) ao xilindró comum dos presídios e penitenciárias, no mais da vez, eram os estados-maiores dos quartéis das briosas lhe serviam e tem servido como valhacouto ou de “prisão especial”.

b)In dubio pro reo” ou “in dubio pro societas – “Na dúvida, livre-se ao reú” ou “Na dúvida, torne-se à liberdade ou à sociedade” – Óbvia, clara e evidentemente e somente quando não havia insofismável, induvidosa e inconteste certeza material dos indícios suficientes de autoria imputados ou atribuídos ao suspeito, acusado ou indiciado ou processado ou até mesmo quando julgado no soberano Tribunal do Júri ao qual se submetia à Autoridade Judiciária togada. Vezes havia, até mesmo era possível, como ainda o é, de provas robustas, induvidosas e indeléveis serem desconsideradas ou desconstituídas por hábil, profícuo e proficiente advogado, que convencia ao júri da incerteza das provas, ainda assim, não se condenava ao réu por aquele crime, que era posto em liberdade se preso estivesse e “por ALL” não respondesse. Hoje, ao que se depreende e se nos antolha e tem noticiado, os meliantes são postos no convívio social ou usufruem dos direitos de locomoção e de ir e vir, ainda que haja “por ALL” bastante e suficiente causa, motivos e razões para sua restrição e cerceamento ou mantença de sua prisão. Doutra banda, já há outros ... Insto, aos leitores desse webjornal, visitarem ao nosso e lerem aqui, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/09/resolucao-nenhuma-revoga-leis-federal-e.html

c) Absolvere debet judex potius in dubio quam condemnare: Na dúvida, deve o juiz antes absolver do que condenar. Seria aplicável ao caso do traficante? Julguem os leitores!

d) Actio est jus persequendi judicio quod sibi debeatur: Ação é o direito de perseguir, diante do magistrado, aquilo que nos é devido. Há muitos outros mais que estes aforismos.

Entretanto, ad argumentandum, nossa Lei Maior, a CF88 é clara como a luz solar ao VETAR a prisão de qualquer pessoa sem Flagrante Delito ou ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente e “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória” e ao PM (e ao BM) é direito assegurado, garantido e destinado o seu QUARTEL como menagem e, nalguns casos, até mesmo sua residência – vide aos Artigos 263 a 269, do CPPM.

O castrense estadual, ainda que tenha cometido delito doloso contra civil, tem seu foro especial, a saber:

Art. 82. O foro militar é especial, e, exceto nos crimes dolosos contra a vida praticados contra civil, a ele estão sujeitos, em tempo de paz: Nota: Redação dada pela Lei nº 9.299/96.

I - omissis:

a) omissis;

b) omissis;

c) omissis;

d) os oficiais e praças das Polícias e Corpos de Bombeiros, Militares, quando incorporados às Forças Armadas;

II - omissis.

§1º - O foro militar se estenderá aos militares da reserva, aos reformados e aos civis, nos crimes contra a segurança nacional ou contra as instituições militares, como tais definidos em lei. Nota: renumerado pela Lei nº 9.299/96

§2º - Nos crimes dolosos contra a vida, praticados contra civil, a Justiça Militar encaminhará os autos do inquérito policial militar à justiça comum. Nota: Acrescentado pela Lei nº 9.299/96.

É a Justiça Militar a competente para autuar, indiciar, processar e enviar os Autos à Justiça Comum, para julgamento pelo tribunal do Júri. Portanto, ainda que o castrense estadual tenha delinquido, praticado delito doloso contra vida de civil, processado e julgado ou condenado na Justiça Comum, enquanto não transitado em julgado sua sentença penal condenatória e superior aos dois anos de cerceamento de liberdade, quando e somente quando, deverá ser julgada sua incompatibilidade ou indignidade de mantença no cargo castrense, se tido indigno ou incompatível é que poderá ser trancafiado em presídio ou penitenciária civil, até lá terá (ou pelos menos deveria ter) o seu quartel por menagem. Portanto, cumpram às LEIS CASTRENSES, adjetiva e substantiva, e à CF88 porquanto impende arbitrária ilegalidade abusiva, danosa, odiosa e infensa ao direito, à lei e à justiça que deve ser cega e para todos, por ISONOMIA.

Tenho dito!

Abr
JG

terça-feira, 15 de julho de 2014

SELEÇÃO VERSUS REPRESENTAÇÃO DE UM POVO OU DE UMA NAÇÃO

 Joilson Gouveia*
Foi-se o tempo em que um escrete, esquadra, plantel, equipe ou time ou grupo de atletas representava seu país, seu povo e sua nação! Longe vai a época dos embates hercúleos de sangue, suor e raça “por AMOR à camisa” que “representava” aos naturais ou nativos habitantes ou residentes de determinado território ou país. No passado, havia bravura, suor, sangue, suor e lágrimas ao uniforme ostentado com orgulho, denodo, elã e honra. Hoje, raramente, os atletas amadores talvez ainda ajam desse modo. Quem sabe?
Uma seleção agregada de alguns mercenários patrocinados por megaempresários multinacionais não pode e nem deve “representar” uma nação democrática, legal legítima e juridicamente falando, mormente usando logomarcas ou logotipos, brasões, escudos e símbolos de instituições, associações ou empresas privadas nacionais e internacionais ou globalizadas. O inaceitável ainda mais: os governos premiarem aos vencedores com recursos do Erário ou os gratificarem com vultosas aposentadorias perenes e vitalícias, como se trabalhado tivessem em prol do Brasil.
Digo mais ainda e indago: como pode uma entidade privativa ou associação particular, vinculada ao lucro megalômano ou estratosférico de seus investidores e atrelada ou parceira das rentáveis casas de apostas ou bolsas europeias interferir na soberania, autonomia, independência, direitos, leis e liberdades de uma nação, por conta de rios, mares e oceanos de dinheiro?
Por que uma associação privada, que contrata a peso de ouro a uma “comissão técnica” (grupelho de espertos, cheios de rampantes, esbórnias e empáfias ou arroubos torpes de esnobes e cheios de mordomias) que convoca, seleciona, escala e determina quem serão os seus escolhidos selecionáveisantes eram convocados, no mais da vez, aos melhores jogadores ativos e efetivos ou atuantes do campeonato local ou nacionalatualmente, são chamados os que “brilham” noutros campeonatos e noutros continentes e que se matam e se dedicam com esmero, garra, raça e determinação ao clube a que pertencem seu passe ou ao empresário que o mantém. Já pela seleção: uma decepção!
Quais, dos jogadores eleitos os melhores em suas posições, nos campeonatos regional ou brasileiro (brasileirão) e da Copa do Brasil, “convocados” ou mesmo testados pela toda poderosa comissão técnica contratada pela privadíssima CBF? Ou participa da simpatia ou querência dessa poderosa CT ou sem chances alguma de ser chamado, salvo um outro posto pela mídia especializada, como o dizem certos experts globais em futebol, que, aliás, enchem a bola e celebrizam que nem tem brilho suficiente para ser “estrela” - do mesmo jeito que põem depõem: “que jogada espetacular!” Que lance de gênio!” “Que maravilha fenomenal e etc e tal”! E outros quejandos mais.
Ora, indague-se mais ainda, por que passam suas vidas profissionais auferindo de entidades privadas que os contrataram, e, ao final de suas carreiras, mormente se foram campeões do mundo, deve o Estado, País ou Nação Brasileira pagar-lhes polpudas aposentadorias, sobretudo, para quem nunca deu um dia de serviço ou labuta em prol do cidadão e contribuinte brasileiros? Reitere-se!
Quais os Custos/Benefícios angariados por entidades federadas ou confederadas esportivas e quais investimentos nos desportos e esportes ou educação dos jovens, adolescentes e crianças “destipaís”? Por que o Estado tem que ceder ou construir “arenas” para essas entidades privadas?
O que leva e induz ou qual o mérito de sua escolha, mormente de um treinador perdedor, que afundou para subalterna divisão um time conhecido por verdão enquanto outros vencedores de estadual, nacional e internacional e do mundo sequer foram cogitados para testar um plantel?
Ademais, se o Estado ou os governos não devem intervir ou sugerir ou apontar e ESCOLHER seus craques representantes, por quais razões devem eles patrocinar escrete privado com exorbitantes recursos do ERÁRIO? Qual a razão, serventia e efetiva função de um Ministério dos Desportos e Esportes se é, pois, incapaz de fiscalizar, controlar, supervisionar ou dirigir a poderosa CBF filiada ou sucursal da multinacional ou globalizada e mundial FIFA, que jamais havia lucrado como tanto lucrou na COPA DAS COPAS, no país do futebol, do passado de repleto de glórias e vitórias, hoje perdido, batido, vencido, humilhado, incapacitado, envergonhado e nas mãos de um escória, que avilta, espolia e DOA nossas riquezas nacionais? Ah! Dessas DOZE ARENAS quantas servirão aos seus fins? 3, 4 ou 5, talvez!
Por que não transformá-las em HOSPITAIS GERAIS ou complexos de saúde e de educação e esportes nesses Estados desprovidos de futebol?
Enfim, o povo brasileiro assistiu à COPA DAS COPAS nas ditas “arenas”? Os possuidores de TV, sim! Quantos por cento da população brasileira compareceu, comprou ingressos e assistiu a COPA DAS COPAS, nas citadas “arenas” de padrão FIFA?
Temia-se o “maracanaço” e sofremos “humilhaço” ou vergonhaço de uma seleção bagaço ou de um treinador sem pulso de aço?
Abr
*JG

CONSELHOS E CONSELHEIROS COM DORES DE CABEÇA (?)

Joilson Gouveia*
Rotineira, costumeira e quase práxis, como sói, nossos textos resultam, no mais da vez, de comentários postados no renomado Blog de um dos melhores webjornaiss senão o melhor dentre todo os caetés, sobre diversos posts ou comentários ou preocupações do brilhante, inteligente e culto blogueiro, a saber:
Ricardo Mota, meu dileto, percuciente e proficiente literato do noticiário tupiniquim e caetés, sem querer polemicar e já polemicando - com ou sem plágios ao "gordo global", claro! - mas, ainda assim, permita-me indagar-lhes e aos demais leitores, sim?
a) Há quantos "conselhos" criados pela Lei Delegada n.44/2011(“criaram” 60), para que servem esses SESSENTA CONSELHOS, paridos a fórceps e em conluio com os "representantes do povo, na diligente ALE"?
b) Quantos “conselheiros” têm cada "conselho", que não conseguem "pensar" ou propor uma solução a uma questão tão simples, tão banal e tão antiga?
c) Qual o custo/benefício de manutenção de tantos conselhos que nem servem para aconselhar nada e nem a ninguém ou a coisa nenhuma?
d) Será que foram criados apenas para ficarem preocupados no lugar dos secretários de estado e do suserano mor?
e) Se nada fizeram em vida, o que farão moribundos ou quase mortos? Ou seja, nos sete primeiros anos de “gestão”, o suserano e senhor feudal e de engenho nada fizera ou ultimara, e, assim também, nem os tais conselhos fizeram, por que fariam agora no ocaso, ao cabo e ao fim deste “10governo”?
Enfim, como já dissemos, repetimos e reiteramos: tudo foi e é culpa da equivocada escolha de premissas ou da errônea opção de preferirem aos conselhos, conselheiros e cargos comissionados e de confiança ao invés de REAJUSTAREM, anualmente, aos SUBSÍDIOS DOS SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS, sobretudo e principalmente, COMPLETAR OS EFETIVOS de briosos e de policiais civis, preferiu aos comensais grassando em erro crasso e pueril ou ledo engano!
Aos que quiseram saber mais sobre o tema, visitem ao nosso modesto Blog, a saber:
Abr
*JG
P.S.: Postado no http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/ricardomota/2014/07/04/presidios-sao-a-pior-dor-de-cabeca-do-conselho-de-seguranca/#comments 

sexta-feira, 11 de julho de 2014

O FIM DA FIFA, SUAS COPAS E OS “ABESTALHADOS BRASILEIROS”



Joilson Gouveia*
Na rede mundial de computadores ou Internet, há um site com URL ou no link a seguir: http://pt.wikipedia.org/wiki/Federa%C3%A7%C3%A3o_Internacional_de_Futebol que nos traz a definição do que significa FIFA, a saber:

A Federação Internacional de Futebol Associado (do francês: Fédération Internationale de Football Association), mais conhecida pelo acrônimo FIFA, é a instituição internacional que dirige as associações de futsal, futebol de areia (português brasileiro) ou futebol de praia (português europeu) e futebol associado, o esporte coletivo mais popular do mundo. Filiada ao Comitê Olímpico Internacional, a FIFA foi fundada em Paris em 21 de maio de 1904 e tem sua sede em Zurique, na Suíça.

Ao todo, possui 209 países e/ou territórios associados.1 Com esse número, é a instituição internacional que possui a segunda maior quantidade de associados, inclusive mais associados do que a Organização das Nações Unidas e o Comitê Olímpico Internacional, que possuem, respectivamente, 193 e 205 membros cada. A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) possui 212 membros.

O seu atual presidente é o suíço Joseph Blatter e o seu atual secretário executivo é o francês Jérôme Valcke.2Há muito mais nele, visitem e descubram!

Eis que estamos vivendo a maior das tragédias ou vergonhosa humilhação desportiva, pelo menos é o que mais se comenta na mídia nacional e internacional e, sobretudo, nas redes sociais virtuais: A COPA DAS COPAS.

Mas muito foi especulado, alardeou, propagou e, ainda, se especula e se especulará, pois é temerário e quase impossível provar “certas coincidências, nesses eventos mundiais de futebol, que mais servem e mais tem servido para um pool de empresas e de empresários angariar rios e mares ou oceanos de granas e enriquecimento dos apostadores do que medir ou mensurar, competir ou praticar o tão divulgado Fair Play – há mordidas, dentadas, cotoveladas, socos, pontapés, chutes, joelhadas e cabeçadas ou APITADAS de árbitros, que CEGAM e nada veem, vezes há que até veem o que ninguém viu, para que o jogo jogado seja e tenha resultado conforme especulado ou acordado - ou mesmo para avaliar a competência ou capacidade ou habilidades e estratégias e técnicas futebolística de seus integrantes ou participantes ou dos povos do planeta terra nas suas arenas de padrão FIFA.

Entrementes, desde que entendo de gente, há algumas indagações e fatos sobre os quais, a bem da verdade, não me faz perder o sono ao ponto de incomodar ainda que não me agaste ou me tire do sério, mas há certas questões inexplicáveis, vamos aos mais memoráveis e mais questionados, a saber:

a) Antes de Sir Joseph Blatter (desde 1998 que preside a FIFA, mais de 16 anos), era presidente dessa entidade privada mundial, o brasileiro João Havelange, presidente da antiga e extinta CBD – Confederação Brasileira de Desportos -, que nela esteve como presidente por mais de trinta anos, e naquela por 24 anos seguidos, salvo lapso de memória. Qual a duração e os critérios de uma eleição para FIFA ou CBF, e se há mesmo uma, pois o atual da FIFA herdou do anterior, que o indicou. Foi mais que aclamação! Na CBD/CBF, o João legou ao seu genro Ricardo Teixeira, como se fora seu patrimônio privado, que foi afastado (e substituído) por José Maria Marins, que já fazia parte de seus quadros e etc. em face de fortíssimas denúncias de corrupção, que nunca foram totalmente esclarecidas. Ou não!

b) Copas foram ganhas com gols em que bolas não entraram – 1966: Inglaterra campeã; - O Peru, inexplicavelmente, em 1978, perde de goleada (6 x 0) para os donos da casa, alteraram o horário do jogo do Brasil e anularam um gol legal de Zico aos 46 minutos – o Brasil foi eliminado invicto -, e sagrou-se campeã a Argentina, que viria a ganhar outra Copa com “la mana de dios”, em 1986, no México. O mundo viu e ficou e está por isso mesmo. Ainda falam em ética e em valores ou princípios morais ou Fair Play!

c) Em 1982, a canarinha encantou o mundo, e tomou de 3 X 2, diante de uma Itália trôpega das pernas, classificando por empates e vitórias minguadas e nos pênaltis, que sagrou-se campeã! O que houve?

d) Em todas as copas que a Holanda se destacou ou perdeu nas quartas ou nas semifinais. Como uma Holanda mete 5 X 2, na atual campeã, e empata sem gols com uma pífia Argentina?

e) Em 1994, uma Itália com o maior jogador do mundo Roberto Baggio, bate um pênalti por cima da trave, e o Brasil sagrou-se tetra (?) - Detalhe: Parreira era o treinador, e desde 1978 que integra à comissão técnica, era auxiliar de Cláudio Coutinho. Zagalo, coordenador.

f) Já em 1998, vimos o penta ir pelo ralo com o “fenômeno” vítima de outro fenômeno até hoje inexplicável ou pouco esclarecido: vítima ou vilão? R Carlos, falou sobre convulsões que nunca foram comprovadas: drogas? Over dose? Leonardo ou Edmundo quase abriram a boca; vetou-se Romário, o cara de 1994! Zagalo, treinador, Parreira, coordenador! Zico, supervisor!

g) 2006, foi o maior big brother da canarinha, caímos para a França, mais uma vez, lembram que Roberto Carlos, foi ajeitar as meias, e Henry faturou? Em 2010, a o “English Team” prova do veneno de 1966: nulificaram um gol lícito! Treinador, Parreira. Era Dunga, e que era; já era!

h) Em 2014 – a “copa das copas” além de todos os escândalos e denúncias de desvios de verbas e de ingressos e superfaturamentos, o Brasil parece ter sofrido o mesmo “fenômeno” do Fenômeno, em França. O escrete canarinho, além de desfalcado de duas das maiores estrelas: Neymar, no ataque, que sofreu o mais vil dos ataques traiçoeiros (nas costas, pelas costas, por trás e à traição) já que a bola estava no ar e longe dele, e o animal o agrediu deliberada e ostensivamente, e, nada deu para o agressor e, na defesa, sem Thiago Silva, suspenso por uma falta que sequer cometera. Já ao mordedor; deu!

O temido “maracanaço” virou “mineiraço”; teria sido por causa do desmoronamento do viaduto do PAC? Fato é que o time estava atônito, apático, sem brio, sem sangue, alheio e ausente ao jogo! Sem comando, sem orientação, sem rumo e sem norte, sem nenhuma motivação ou vontade! Garra? Nem pensar! Mistério? Mais um mistério da copa, e este é um mistério dos mistérios já que é a “Copa das Copas”.

Espero que Zagalo abra o jogo sobre 1998, se é que ele sabe de algo que ocorreu nos bastidores poderosos da privada FIFA, naquele ano! O time estava nocauteado tanto quanto o atual escrete canarinho, no Mineirão! Os olhos, que refletem a alma do ser, de nossos atletas estavam sem o brilho vivo de quem quer vencer, pareciam dispersos ou perdidos, no horizonte, ou envergonhados ou decepcionados tanto quanto aos dos espanhóis em 2013, no Maracanã, na Copa das Confederações! Isso eu notei no semblante de cada um deles!

Enfim, os brasileiros - como “abestados que são”, como teria dito Daniel Alves, conforme o citado de renomado blogueiro -, desfraldaram bandeiras e cores símbolos de uma Nação, como se eles fossem seus representantes em campo e nos jogos – e os são tanto quantos nossos parlamentares e políticos que representam mais aos seus e a eles mesmos e em si e a si mesmos que ao povo que os elegeu – o brasão ou escudo, na camisa deles, não é do Brasil, é da CBF, uma caixa preta filiada à outra caixa tão preta e tão privada ou mais ainda e bem maior e mundial: a FIFA! Eles escolhem quem eles querem, para a seleção, treinador e comissão técnica, o abestado brasileiro sequer tem o direito de opinar ou questionar ou mesmo ver seus melhores jogadores convocados, testados e escalados: quem foi o artilheiro do brasileirão ou da Copa Brasil, para que escolher os melhores desses campeonatos se de nada servem para a Seleção Canarinha? 
No “escrete brasileiro” uma constelação de estrelas internacionais contratadas por empresas e empresários a peso de ouro! 
Eles nunca lucraram tanto quanto nessa COPA DAS COPAS. Ou não?

Abr

JG

quarta-feira, 9 de julho de 2014

A “COPA DAS COPAS” 2014


Joilson Gouveia*


Tenho certeza de que “Deus é mais que brasileiro”! Ele é nacionalista tupiniquim! Sendo ELE Onisciente, Onipresente e Onipotente, desde logo percebeu que queriam fazer degraus ou uso indevido de uma possível conquista do HEXA, para uma Nação apaixonada por futebol e, sobretudo, por sua seleção canarinha: "a Pátria de Chuteiras"!

Ele viu o desperdício perdulário de mais de 30 Bi do Erário, para o fúcaro privado chamado FIFA, em detrimento da Saúde, Segurança, Educação, Saneamento Básico, infraestrutura e mobilidade social, do “pibinho”, do iminente e ameaçador retorno da hiperinflação e dos viadutos, estradas, portos e aeroportos ineficientes ou ineficazes, para não dizer inexistentes ou imprestáveis! Ele viu quantos brasileiros morreram nas “arenas” padrão FIFA e as obras inacabadas de granas desviadas ou super-hiper-mega-tera-faturadas ou mesmo desabadas e estradas esburacadas!

Notou que faziam uso politiqueiro do sonho do brasileiro, para gerar ou multiplicar juros e dividendos políticos, para manter uma caterva vermelha no PUDER, com “A COPA DAS COPAS”: a mais acachapante derrota humilhante e vergonhosa de uma nação que respira, fala, ouve, vive, sonha e morre por futebol como nenhuma outra no mundo; deixa de comer e beber para ir ao estádio, que virou “arena” onde o brasileiro não pode pagar ingresso, “somente a elite branca”, como dissera o molusco.

Esqueceram: não há copa sem cozinha e nem fogão ou utensílios ou mesmo comida para o povo! “Circus et pans!” Quebraram a cara do brasileiro! E, bem pior ainda, pois que continua sem educação, saúde, hospitais, segurança e tudo o mais que lhe é essencial, fundamental e básico e, sobretudo, SEM COPA – o brasileiro comum só a vê pela TV - ou o que é pior e mais humilhante, degradante e decepcionante SEM HEXA!

Concordo que não devamos execrá-los, mormente aos jogadores, que seguiam "orientações táticas, estratégicas e esquemáticas" de alguém que nunca as teve; mas diriam: ele é penta/2002! Sim, é, mas graças aos 4 "R". Onde foi parar Portugal, com ele, em 2006, e o "verdão", em 2012? Seu “esquema” era uma retranca, com o garoto franzino e frágil Neymar Jr e mais 10 corredores, digo jogadores; sem ele...Todos viram ao ocorrido: uma catástrofe!

Perder não é o fim da picada e até faz parte do jogo para quem joga, mas de goleada e sem garra, gana, sem reagir ou jogar nada. É um pastelão ou uma trapalhada ou pornochanchada ou "palhaçada" sem graça nenhuma. Vi 3 patetas no "comando" de um grupo perdido ou cego e sem saber o que fazer em campo! Nem mesmo marcar aos adversários souberam! Acaso "estudaram" aos jogos germanos?

É certo que não recebam execração, mas, também, não merecem nenhuma exaltação! Não e não, mormente pelos seus ínfimos salários, que ganham e nem suar a camisa suaram! Uma apatia de um bando que se ele dizia ser “um grupo formado sem titulares”! Uma família (?) Quanto ganhou esse senhor para humilhar nossa canarinha?

Leiam aqui o que previ em 2013, a saber:

“E eu afirmo: Parreira e Filipão DEVEM dar o fora da seleção senão iremos para a segunda divisão; olhem onde foi parar o VERDÃO!?

O que ganhamos com o seu Parreira? 94; mas havia o Zagalo. 2002? Os 4 "R" ganharam a COPA.

Erraram e feio ao não convocar R49: o antigo R10.

Quero estar equivocado, mas o Brasil não passa, na Copa das Confederações!

Tenho dito!

Abr

JG”

Errei em 2013, mas não muito, que nos diga a Fúria Espanhola! Algo estranho ocorreu igual em 1998, em França: coisas inexplicáveis!

P.S.: Por que o “seu” Parreira está na seleção desde 1978? Por que impuseram o Filipão depois que afundou o “verdão”?