domingo, 30 de março de 2014

50 ANOS DE ESTÓRIAS E OUTROS CONTOS: “Marcas do que se foi; sonhos que vamos ter... como todo dia nasce novo em cada amanhecer...”(The Fevers)

Joilson Gouveia*


Há, induvidosa, insofismável e indiscutivelmente, marcas indeléveis em ambos os lados ou em todos - e não somente nesses e desses “sobreviventes”; ou não? É tema por demais derriçado, mas sempre sob a égide ideológica ou sob matizes nada imparciais ou desprovidos de animus ou até mesmo com certo ranço, vindita ou revanchismo, talvez até mais graves que tudo isso....
É preciso que se veja, se reveja, se volva e revolva a HISTÓRIA e não as estórias que são muitas e variadas – cada conto aumenta um ponto, diz o aforismo popular!
Há muitos heróis nessas contentas, nesses embates e nessas lides políticas, mas, também, muitos oportunistas, bandidos, sanguinários e frios assassinos, sequestradores e assaltantes ou ladrões oportunistas e terroristas subversivos da ordem, da lei e do regime até então democrático (?)
Imprescindíveis alguns questionamentos abstidos do olhar sinistro, estrábico ou caolho de certos prismas idealistas de quaisquer que sejam suas cores ou preferências, a saber:
Por que, para que, por quem, para quem e pelo que lutavam os terroristas, subversivos, sequestradores e ou os ideólogos políticos clandestinos de outrora? Havia partidos políticos, eleições, sufrágios, escrutínios, eleitores e votos?
Houve embate pela democracia? Não, claro que não! A prova maior disso e de tudo isso é que, alguns dos sobreviventes de então que chegaram ao Poder – será que democraticamente e pelo sufrágio universal e sem nenhuma fraude?- (e nele está há quase três lustros) se volveram, se volvem e revoltaram aos seus séquitos, caterva e súcia de ditadores mundo afora e sequer GOVERNAM ao Brasil para nós, brasileiros e brasileiras, como se viu e se vê e se tem visto até agora: a) construiu Hospital de última linha ou padrão Fifa ou geração high tech, por U$ 4,5 milhões, mas em Gaza, aqui nenhuma UPA ou ambulatório ou enfermaria sequer; b) construiu um moderníssimo Puerto, em Havana-Cuba ao custo de mais de R$ 2,5 bilhões do erário brasileiro; c) doou ou abandonou uma refinaria de gás e de petróleo, de nossa Petrobrás, ao ditador tirano Evo Morales; d) abriu mão da produção de Energia de Itaipu, para o companheiro socialista Mujica; e) associou-se ao não menos socialista bolivariano Hugo Chavez, no grande engodo de parceria para construção de “Abreu Lima”, uma refinaria que já custa três vezes mais que seu valor de mercado, ao Erário Nacional; f) Perdoou as dívidas de outras ditadurazinhas menores que as citadas até aqui e, por fim, g) paga à Cuba e não aos médicos cubanos, valores equivalentes a DEZ MIL DÓLARES enquanto os tais “médicos” auferem menos que um terço de seu salário; h) Silencia, emudece e cala com a conjuntura venezuelana bolivariana, i) além de compactuar com as FARC`s num conluio funesto, nefasto e sinistro e deveras maléfico ou ultra perigoso, no mínimo, que somente fez e faz recrudescer o narcotráfico e de armas e contrabando e descaminho, coincidentemente após os foros de Manaus, Porto Alegre e São Paulo. Ou não?
Optaram, escolheram e decidiram todos eles, e de maneira voluntária, espontânea e livremente por seu alvedrio, talante e nuto, por PEGAR EM ARMAS contra o regime de então - como havia feito os seus maiores ídolos em Cuba: Che e Fidel. Aliás, urge ressaltar aqui e agora, os desafetos, os contrários ou não simpatizantes e/ou de ideais e ideias diversas destes foram executados em el paredon. Portanto, nem podem recordar como os que hoje, aqui e agora, rememoram suas vãs, inóxias ou debaldes "glórias" de “lutarem” pelo que entendiam ser o melhor para o mundo deles, o comunismo.
Seríamos uma grande Cuba, uma China, uma Coréia de Jong ou algo desse quilate, se esses que se lamentam fossem os vencedores?
O que queriam eles? Acaso, conheciam amiúde os meios, as lutas (modus operandi), modos e os fins dos seus venerabundos camaradas russos Lenin, Stalin, Mao e etc. ao conquistarem o Poder? Conheciam, além da do Egito, a História da União Soviética URSS e da República Popular da China? Se sim e as adoravam por que não se mudaram (ou não se mudam ainda hoje) para lá? Nada os impediam e nem os impedem; ou não?
É certo, moral, ético, legal, justo, correto, aceitável e tolerável o que aconteceu com as vítimas desses “camaradas” - que a Comissão da Verdade não lê, não escuta, não ouve e nem vê e nem mesmo sabe quantas foram essas vítimas da companheirada – e a quantos não “justiçaram”por covardia ou desistência ou inteligência de perceberem que haviam entrado numa furada, como alguns confessam e comentam?
Já dissemos e repetimos e reiteramos em nosso singelo, simples e sincero Blog, a saber:
http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/03/anistia-nao-e-vindita-nem-jamais-devera.html ;
http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/05/verdade-quais-verdades-buscam-os.html ;
http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/05/a-lei-de-anistia-versus-as-verdades-que.html ;
http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/07/cuba-libre.html dentre outros tantos postados!

Enfim, foi para essa democracia que aí está repleta de socialistas mensários PeTralhistas corruptos e corruptores que todos esses “idealistas” lutaram em sua juventude utópica? Se foi, de fato e realmente, vivas, muitas vivas e salve e salves aos militares e outrora, mormente ao General Mourão - vide nossa home no facebook!
Abr
JG





sexta-feira, 28 de março de 2014

DESRESPEITAR, ESPEZINHAR OU DESDENHAR AO MINISTÉRIO PÚBLICO É AFRONTAR À SOCIEDADE E AO POVO!

Joilson Gouveia*
O ministério público estadual, MPE - bem como quaisquer outros Poderes - não pode e nem deve ficar refém deste, daquele ou de quaisquer outros Poderes – mas há quem não o tenha enquanto e como Poder que o é e DEVE SER, sim, em defesa dos interesses difusos, das LEIS e CONSTITUIÇÕES, sobretudo, dos Direitos Fundamentais do Cidadão e do POVO em geral, pois seria o QUARTO-PODER.

Ora, nenhum Poder é PODER se há de mendigar, anualmente, sobre os recursos duodecimais que se lhes devem ser destinados, bem por isso a LOA (Lei Orçamentária Anual) ou LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) hão de ser e seguir aos ditames técnicos, eminente, essencial e fundamentalmente TÉCNICAS sob a égide estratégica, legal, jurídica e eticamente falando e fundar-se numa duradoura ou permanente POLÍTICA DE ESTADO e nunca do Estado e, acima de tudo, suprapartidária e conforme projeções de arrecadação de impostos, taxas e outros quejandos, bem por isso e para isso URGE uma Lei Complementar Matricial constando os princípios norteadores orçamentários dos Três Poderes Republicanos e de seus Anexos, mormente dos recursos destináveis ao Parquet Estadual, sob o CONTROLE, FISCALIZAÇÃO, SUPERVISÃO, COORDENAÇÃO, ELABORAÇÃO E DELIBERAÇÃO de um Conselho Político de Estado, composto por íntegros membros da Sociedade e do povo em geral, notadamente por cidadãos ilibados e de notáveis e notórios saberes técnico, científico e jurídico, com mandatos de período quinquenal e SEM REMUNERAÇÃO, podendo ser reeleitos por igual período e auferir jetons durante e exclusivamente nas reuniões para elaboração daquelas.

Jamais seremos uma DEMOCRACIA, assim em maiúsculo, se, durante, enquanto e, portanto, se mantiver e detiver o Executivo, perene, imutável, vitalício e permanentemente a CHAVE do COFRE ou do Erário ou do Tesouro, que é e DEVE SER do povo e nunca desse ou daquele PODER, por isso somos uma democracia tupiniquins chinfrins e ao ponto de ousarem, tentarem, quererem amordaçar, tolher e incapacitar ao Quarto Poder, que é imprescindível, essencial, fundamental e principal paladino defensor perpétuo da sociedade e do povo: MINISTÉRIO PÚBLICO.

RESPEITEM-NOS!

Abr

JG*

Os governos passam; as sociedades morrem; mas a polícia é eterna!”- Honoré de Balzac.


quarta-feira, 26 de março de 2014

O QUE FAZER: SE NÃO HÁ SANTO A QUEM ORAR; PEDIR, ROGAR E IMPLORAR (?)

Joilson Gouveia*
O PODER PÚBLICO sofrendo de acefalia ou de mórbida disfunção letárgica ou omissiva covardia ou de desídia funcional ou estrábica visão da conjuntura ou seria ignara INCOMPETÊNCIA (?); enquanto povo sacrifica, IMOLA ou “faz-justiça-de-próprio-punho” nalguns bandidinhos rafamés ou pés-de-chinelos e OLVIDA ou sequer lembra ou sabe dos mais gravosos, maléficos e de alta periculosidade ou danosos e hediondos estão logo ali, de gravatas e paletós com seus “colarinhos-brancos” doando, desviando e saqueando ao Erário nosso de cada dia em trilhões e mais trilhões e a população justiceira nem, nem ou sequer há nhenhenhém ou passeatas, carreatas e outros quejandos – está provado que a baderna era mesmo por irrisórios VINTE CENTAVOS.

Matar o estuprador de pés-descalços não é nem justiça, nem coragem e muito menos rectio rectius actus ou directus et justus - agir direito em defesa de todos ou da sociedade – é simples, tão-só e somente só a mais bestial ferocidade de animalesca perversidade de uma barbárie troglodita aflorada por desesperança, desilusão ou descrédito naquilo que eles se dizem ser: GOVERNO. Este e aqui, que se diz preocupadíssimo com o estado de violência permanente em que vivemos os alagoanos, nós, os mortais (e nem ele dorme direito, sabiam?), desperdiça, gasta e torra desbragadamente o espoliado Erário caetés em voos panorâmicos e outros quejandos, para fugir ao estresse do caótico tráfego da capital alagoana, e o povo que se exploda, como diria o Chico (Justo Veríssimo) Anísio. O outro, aquele dos mensários petralhistas da esquedaPATA e róseos e de botequins, DOAM, DESVIAM, CONSTROEM, COMPRAM e INVESTEM nosso Erário em negociatas fraudulentas debaixo das barbas de todos Órgãos, Instituições e Poderes Públicos e suas infinitas “controladorias ou procuradorias ou promotorias” ou tribunais de faz-de-contas e exércitos de fiscais – mas do povo, nunca dos seus “patrões” – fazendários e outros quejando.

Tudo isso REFLETE, direta e indiretamente, no imaginário popular, na cabeça do vulgo, no pensar do mero ou mediano cidadão que se ARVORA, SE ARRIBA E SE ARRIMA de um direito igual aos deles: ROUBAR; MATAR, ASSALTAR, DESVIAR; FRAUDAR, DESFALCAR ou AGIR de modo idêntico, semelhante, parecido e igualmente aos daqueles caras de colarinhos-brancos, e sempre cheios de IMUNIDADE, que nada mais é do que a mais PERVERSA, MALÉFICA, DANOSA, GRAVOSA E ODIOSA IMPUNIDADE. São imunes à lei, às sanções e processos e julgamentos e, também, por decorrência, às devidas, merecidas e justas CONDENAÇÕES, se fossem submetidos ao devido processo legal como o é todo mortal – todos são iguais perante a lei (que, na prática, passa a ser um aforismo e sentença de maior falácia, desta nossa pífia democracia tupiniquins)

Enfim, como bem dito e escrito pelo leitor alcunhado de VÍTIMA que postou o seguinte, a saber:

Minhas lamentações ao coronel e sua família. Também fui vítima disso e tenho conhecimento de causa. O que mais dói nestas situações é saber que a polícia tem pouco ou nenhum interesse de prender essa quadrilha que amedronta famílias em Maceió. Com um pouco de estratégia e perspicácia chega-se facilmente a esses criminosos. São ladrões de meia tijela, não se preocupam em ocultar a identificação durante a ação criminosa, sempre deixam rastros após a prática do ilícito. É uma categoria mal remunerada e mal aparelhada, mas não é justificável tamanha falta de interesse e comprometimento dos policiais, tanto militares quanto civis. Quem já precisou desses patifes em algum momento sabe do que estou falando.” (Sic.) – ver outras matérias sobre o policiamento de manequins. Há um absenteísmo irresponsável, descabido, imoral, ilegal e criminoso – onde o Fiscal da Lei para coibir e exigir que o “Direito e responsabilidade de todos” seja ofertado, garantido e prestado ao cidadão: SEGURANÇA PÚBLICA?

Ligar para o tal CIODS – que tenho dito que é outro nome – ou para o próprio CPC ou Central de Polícia ou algo que o valha INSTAR SOCORRO e sequer ser atendido e, quando “atendido”, não ser socorrido é mais que revoltante, humilhante, degradante e deprimente e somente restam às vítimas dizer o que disse um internauta, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/03/fui-assaltado-em-maceio-e-triste-mas-e.html e http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/03/sancti-dei.html


Enfim, se nem o “santo” do secretário é milagreiro, como o disse o próprio, e santo que não faz milagre não é, nem pode e nem deve ser santo, pois de nada resolve, nada faz e nem mesmo é um daqueles do pau-oco, do Brasil-Colônia, que era bastante em voga, cobiçado e usado por cristãos católicos ou não.

Logo, serventia não há, não é não?

Abr

JG

terça-feira, 25 de março de 2014

Sancti Dei!










Joilson Gouveia*
O Fantástico somente mostrou algo que temos dito, denunciado e demonstrado e provado e reiterado e escrito e reeditado em nosso modesto Blog, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br - visitem-no, leiam e descubram que provamos que NUNCA houve nenhum PLANO e que, ainda que tivesse existido, este NÃO vinga sem PROJETOS, ESTRATÉGIAS e SEM PROGRAMAS e, no mínimo, SEM DIRETRIZES e, enfim, sem que exista uma clara, definida, objetiva, determinada, determinante e devida POLÍTICA de ORDEM e SEGURANÇA PÚBLICAS.
O plano do plano era fazer crer, pela repetição nefasta de seus arautos, que existia UM*, mensalmente os arautos diziam de seus “avanços” (falácias!): onde os anunciados milhões? Falou-se, ano passado, em mais de DUZENTOS MILHÕES!
Qual o CUSTO/BENEFÍCIO desse tal Plano?
*http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/03/o-plano-do-plano-era-fazer-crer-ao-povo.html
Tanto é assim e assim tem sido e será por secullus et secullorum, que um, dentre os SESSENTA CONSELHOS criados por anuência, deliberação e conluio da ALE, o tal de CONSEG, em fins e meados de julho de 2013, anunciou a ELABORAÇÃO de um PLANO ALTERNATIVO chamado de PLANO PARALELO - e até hoje, nada! Há mais no Blog, vejam aqui: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/02/alagoas-e-destaque-na-globonews-que.html
Espernear, choramingar ou fazer beicinhos e xingamentos ou oração e instar proteção e águas bentas ou fazer romarias, passeatas, fincar cruzes ou vestir branco e acender velinhas ou vinhetinhas em nada resolve e somente demonstra a inapetência cabal e o despreparo claro inequívoco de que, desde o aposentado do PF dos holofotes, que pugnou por uma RENOVAÇÃO ou OXIGENAÇÃO ou REOXIGENAÇÃO, conforme seus perfis e até decretou Estado de Emergência, nada se fez e que nada e nenhum pífio plano, projeto, programa ou rascunho ou esboço sobre SEGURANÇA PÚBLICA foi feito, discutido e elaborado, pois para uns PERLEÚDOS, EXPERTS ou SABICHÕES: ALAGOAS NÃO PRECISAVA DE MAIS POLICIAIS.
Assumir o TIMÃO sem saber NAVEGAR É MAIS QUE CERTO QUE IRÁ NAUFRAGAR. Nenhuma nau navega sem carta e sem rotas de navegação ou, pelo menos, dispor de um bom timoneiro que possa conhecer o cruzeiro do sul, para que tenha um norte. ;)
Dissemos: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2011/06/comandar-e-preciso-comandante-nao-e.html
Ora, cobrem do neófito deposto as devidas explicações sobre as vultosas verbas destinadas, conforme anúncios reiterados de uma visitante ilustre que a Maceió sempre vinha em colóquios mensais – eis que se anuncia mais de 180 milhões, afora aqueles DUZENTOS (se fossem 300 espartanos ou um Império em ascensão, aí sim!). Ou demonstrem os resultados efetivos, eficientes e práticos dessa tal FORÇA que está aí e ninguém mensura, examina ou avalia seus resultados em CUSTOS/BENEFÍCIOS.
Já o disse antes, repeti e reiterei e o digo de novo e mais uma vez: preferiram a premissa de CRIAR, por Lei Delegada 44/11, um exército de conselhos, conselheiros, comissionados e cargos de confiança DO BEM - com subsídios majorados em até 138%, inclusive dos aliados na ALE e o dele próprio que, além de majorados, receberam com seus efeitos financeiros RETROATIVOS a maio de 2011 - em detrimento da necessidade básica, elementar, premente e fundamental de complementar o efetivo que ele mesmo fixou, a despeito de REVOGAR e REDUZIR - a LEI 6400/2003 fixava o efetivo da briosa em 16.240 (é certo que nunca o tivemos completamente), mas ele REDUZIU para 11.270 e sequer complementou ou preencheu deste uns 70%, daí o ABSENTEÍSMO DE BRIOSOS, por conseguinte, onde não há polícia o marginal reina livre e ceifa suas vítimas a torto e a direito.
Sempre culpam a Deus pelos seus próprios infortúnios, falhas e erros ou INCOMPETÊNCIA. Ou não?
Abr
JG

segunda-feira, 24 de março de 2014

FUI ASSALTADO EM MACEIÓ* – é triste, mas é verdade!

Joilson Gouveia*
O título* acima foi retirado ou pescado de um facebookiano que reclamou – e coberto de razões, diga-se desde já - em sua homeface, foi curtida e compartilhada com todos os seus amigos e conhecidos e outros colegas e outros afins, inclusive postei algo sobre o problema, a saber:
Dê graças por ter ficado vivo! É assim que as vítimas VIVAS OU SOBREVIVAS tem se conformado ou consolado e (pasmem!) até achado "natural".
Ah! O pior ou mais grave de tudo isso é que ainda (tentavam) tentam camuflar, ludibriar ou escamotear os dados ou índices – o que antes NEGAVAM peremptoriamente ou desbragadamente ou falaciosamente – hoje admitem e informam e divulgam alguns dados sobre aquilo que é mais gravoso ou mais violento ou intolerável: CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS CONTRA PESSOAS HUMANAS ou HOMICÍDIOS, no popular - Verbi gratia, quando governos admitem, no mais da vez, os números são muito bem maiores que os divulgados oficialmente; ou não?
Entrementes, olvidam que o homicídio é apenas uma das hastes das inúmeras vetoriais dessa violência incontida, desenfreada e descontrolada cada vez mais recrudescente e sem fim, que somente vai ao ar em noticiários municipal, estadual, nacional e/ou internacional se alguma vitima tiver parentesco com certas autoridades ou tenha sido da chamada classe média alta ou em bairros tidos com elitizados – na periferia pode tudo e nem toda mídia VER ou sabe ou noticia...
Fato é que, os assaltos (com ou sem explosivos), roubos, furtos, sequestros rápidos ou relâmpagos, saidinhas de bancos, estupros, invasões de lares e estabelecimentos comerciais ou laborais e DESAPARECIMENTO DE PESSOAS são tão comuns, rotineiros ou triviais ou normais que sequer se consegue COMPUTAR SEUS NÚMEROS e, portanto, precisarem! Há, ainda que escamoteado ou ludibriado ou disfarçado, uma divulgação oficiosa e oficial dos dados sobre CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS CONTRA PESSOAS HUMANAS, sobretudo, se "achados" seus cadáveres - como se "acha" defuntos nas terras caetés, mormente nesses dois últimos lustros! – mas, se as vítimas MORREM em nosocômios, deixam de ser computadas como vítimas da violência, no mais da vez, é claro!
É o que eles chamam de estratégia inteligente, notada, mormente e somente para reduzir os ÍNDICES que nos tornam CAMPEÕES (na verdade, HEXACAMPEÕES!) seguida, contínua e ininterruptamente e desde a OXIGENAÇÃO ou RENOVAÇÃO do aposentado e ex-SEDS da PF, que "decretou situação emergência" e NUNCA MAIS saímos dela!
Já o disse antes, tudo que é provisório se torna permanente, "nestepaís", a começar das esdrúxulas, excrescentes e odiosas MEDIDAS PROVISÓRIAS – ou verdadeiros excrementos sem lastros ou ensanchas ou enchanças jurídico/político/legais adequadas e apropriadas aos TIRANOS - antes duramente criticada pelos atuais que dela fizeram sua práxis!
Enfim, vivemos, ou melhor, sobrevivemos numa ARISTODEMOCRATURA*, até às próximas vítimas!
O ABSENTEÍSMO* da briosa é de responsabilidade direta, única e exclusiva de quem optou pela premissa de LOTEAR ou CRIAR um exército de conselhos, conselheiros, comissionados e de cargos de confiança DO BEM em detrimento do imperioso, necessário e IMPRESCINDÍVEL efetivo legal da briosa castrense, previsto na própria Lei Estadual de sua lavra privativa, autoria e exclusiva competência, que deveria ser de 11.270 briosos, e nem mesmo isso preencheu ou complementou – ressalte-se, grife-se e destaque-se que o efetivo previsto na lei anterior era de 16.270 Policias Militares, mas ele resolveu revogar, diminuir e REDUZIR o efetivo da briosa graças ao vociferado brado retumbante: ALAGOAS NÃO PRECISA DE MAIS POLICIAIS.
Daí... Haja FANTÁSTICO! É Fantásticoooooo Plim, plim!
Abr
JG
PS: *É uma das causas mais graves e diretamente proporcional na incidência e consumação de crimes – onde não há polícia livre está o meliante a espreita de suas presas.













domingo, 23 de março de 2014

ANISTIA NÃO É VINDITA NEM JAMAIS DEVERÁ SER E NEM É ESTE O BRASIL QUE QUEREMOS


Joilson Gouveia*
O texto abaixo decorre de posts ao editado no link seguinte http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=192876 em cuja matéria “sugere” uma reflexão, mas sem a devida reprodução real dos fatos ou dos eventos históricos havidos de ambos os lados.
Presos e trocados pelo embaixador SEQUESTRADO! Interessante, não? Ao menos admitem isso! Mas NEGAM que foram e, portanto, SÃO TERRORISTAS, SUBVERSIVOS, SEQUESTRADORES, ASSALTANTES e ASSASSINOS ou, pelo menos, a tal Comissão da Verdade não ENXERGA e NÃO QUER VER, o que é pior!
Os militares evitaram (ontem) o que há hoje, rotineira e continuamente e em aviltante demasia contumaz e curial: ROUBOS ao ERÁRIO do BRASIL! ALÉM DE EXORBITANTES OU EXCESSIVAS OU EXAGERADAS GENEROSAS, FRATERNAS E SOLIDÁRIAS DOAÇÕES DE NOSSAS RIQUEZAS e PERDÕES MONETÁRIOS E FINANCEIROS AOS DITADORES DEVEDORES DO BRASIL.
Reitere-se: os militares EVITARAM, há 50 anos e em boa hora ao que ocorre hoje: AVILTAM, DEGRADAM E ESPOLIAM O ERÁRIO NACIONAL, PERDOAM DÍVIDAS E DOAM NOSSAS RIQUEZAS AOS CRUÉIS DITADORES MUNDO AFORA!
Após 25 anos, ANISTIARAM a todos os criminosos da “esquerdaPATIA”, que hoje BUSCA a verdade caolha! A ANISTIA foi ampla, geral e irrestrita para os “sequestradores e assassinos” deles, ou seja, para os do lado de lá! Anistia (?) há e houve anistia unilateral?
Lembro-me dos noticiários de então quando Ulisses, Tancredo, Teotonio Vilela (PAI), Simon e até Sarney (Pasmem!) diziam: AMPLA; GERAL e IRRESTRITA! ANISTIA NÃO É E NEM JAMAIS PODE E NEM DEVERÁ SER UMA VINDITA, ou não? Acaso, os SEQUESTRADORES TERRORISTAS de então não assaltaram, torturaram, mataram, sequestraram e EXPLODIRAM inocentes? Estes estão isentos, impunes, incólumes, imaculados e por que não dizer perdoados pela mesma LEI DE ANISTIA, que querem considerar inócua, inerme e inóxia aos “torturadores militares”, que teriam cometidos crimes imprescritíveis e contra a humanidade; os deles e cometidos por “eles*não os são E NEM TERIAM SIDO. O que se nos afigura ou resulta num odioso estrábico, caolho ou exame de vesgo e oblíquo olhar ou de uma visão repleta de puro olhizaino e de mero zarolho de uma zanaga comissão, ou seria zangada?
*Devem apregoar, seguir, cultuar, adorar e venerar ao seu ídolo maior, que jamais perdeula ternura em que o comprazia ao “fuzilar aos seus adversários políticos, em lo paredon”.
Os “ditadores militares” de então – olhem quanto deles espoliaram a nossa Nação e enriqueceram por presidirem ao País – evitaram em bom momento, oportune tempore e naqueles instantes efervescentes ou de fervorosa ebulição social ao que hoje estamos assistindo quase catatônicos ou hipnotizados ou alheios aos esbulhos aviltantes desses últimos três lustros, a saber:
Os mensários petralhistas que “governam” nem mesmo admitem que exista quadrilha de mensaleiros, mas prendem e condenam ao ladrão de galinhas que pratica furto famélico e, sobretudo, se ALIAM, APOIAM E DEFENDEM à “democracia” de Venezuela, Cuba, Bolívia, Argentina e de outros séquitos da súcia estrábica arcaica, superada e carcomida “socialpatia rósea e de botequins” que aflige ao povo quando não prende e mata aos opositores.
Desde que se aliaram às FARC`s que a violência, o tráfico de armas e de drogas e os crimes de todas as espécies campeiam em nossas plagas sempre perpetrados, no mais da vez, por delinquentes juvenis ou adolescentes assassinos IMUNES às ainda frágeis leis penais quando não protegidos e garantidos pelas MANTAS LEGAIS desse tal ECA e de Leis Antidrogas que mais acobertam e protegem que punem aos seus traficantes e isentam aos seus usuários, tidos como dependentes químicos: se drogue, cheire e fume que o governo garante e, ainda, premia com uma bolsa-crack de irrisórios R$ 1.350,00. Trabalhe e auferirás bem menos que isso!
Estaria toda a sociedade brasileira entorpecida pelas drogas ou alheia, ignora e desdenha e se NEGA em ver à realidade da conjuntura achando que não será afligida e até morta por eles que nos querem “cubalizar, venezualizar ou bolivarizar” de uma vez por todas e PARA SEMPRE, como o anela, deseja e quer seu “rei” fidelíssimo?
Abr
JG