sábado, 19 de agosto de 2017

DE MANIFESTO, MANIFESTANTE E PROTESTANTE VIVE A ESQUERDA

Joilson Gouveia*

Há mais de três lustros que a esquerda alçou ao Poder, e o verbo, dos manifestos escarlates, é sempre usado no futuro do presente! O que faz-me lembrar de frases que adequam-se como luvas, a saber: A criança diz o que faz, o velho diz o que fez e o idiota o que vai fazer”. “O mal do governo não é a falta de persistência, mas a persistência na falta”. - Barão de Itararé -https://kdfrases.com/frase/158220.
Esquecem alguns “intelectuais, pensadores-críticos e arautos escarlates” e profundos especialistas ou conhecedores sazonais, esporádicos ou temporais (pois que, de tempos em tempos falam - e somente só e só isso e nada mais que isso-, falam e falam, mormente em períodos de proximidade aos pleitos eleitorais) experts, expertos, espertos e estudiosos da problemática e conjuntura política ou mesmo sobre a violência que assola, recrudesce e ceifa vidas e mais vidas em todos os segmentos sociais e idades, que pensam que estão "governando".
Estão há décadas no “comando” do país – em cujo período foram mortos seres humanos muito mais que em guerras convencionais – querem até ADMITIR ou fazer CRER que HÁ um PLANO e que sua “cumpanhêra” D. Filó apresentou algum, nesse sentido. No entanto, tudo não passou de uma midiática espetacularização espalhafatosa e cheias de metálicas libélulas ensurdecedoras e voadoras. Os fatos falam por si: somos HEXA, em violência! Lembram disso?
Ah! Muito bem lembrado pelos leitores/comentaristas João Bosco de Castro, Nadson Belo, Luiz Antonio e Há Lagoas, outros aspectos e detalhes, a saber:
·     João Bosco de Castro no 18 de agosto a partir do 14:02: “O homem cuja eleição à presidência da Câmara dos Deputados, após a cassação de Severino Cavalcante, custou 1 bilhão em emendas parlamentares liberadas pelo governo Lula vem agora falar em união nacional beira o ridículo. O fato de ter passado pelo Ministério dos Esportes em plena Copa do Mundo só mostra que foi ali para cumprir missão do petismo, justo numa área em que mais de 30 bilhões foram jogados no ralo da incompetência, do desperdício e da corrupção. Pode não ter enricado, mas “bateu esteira” para muita gente fazê-lo. É do tipo que corrompe valores com semblante sereno e um sorriso no rosto, algo – na minha modesta opinião – pior do que quem rouba dinheiro”. (Sic.) – Sem grifos no original.
·         Nadson Belo no 18 de agosto a partir do 14:39: A verdade é que o manifesto não traz nenhuma novidade, pois tem ideias que já foram expostas anteriormente em programas de governo e por políticos e economistas. Só não é aceitável o nobre político por a culpa da crise brasileira em fatores externos, uma vez que os últimos governos foram os causadores de tudo. Também é um argumento falacioso querer justificar a corrupção e o roubo por parte dos nossos políticos com o argumento que isso é endêmico em outros países. É querer desculpar o indesculpável. (Sic.) – sem destaques no original.
·      Luiz Antonio no 18 de agosto a partir do 21:40: Bem lembrado, o deputado Aldo Rebelo à época que foi ministro dos esportes certamente estava tão debruçado em seus livros, como todo intelectual que se preze, que infelizmente não percebeu, não ouviu falar… nenhum, nenhunzinho acessor mais atento teve a caridade de alertar ao Excelentíssimo Sr.Ministro sobre a roubalheira, o superfaturamento nos estádios reformados ou construídos para os jogos da Copa… uma lástima não é? Intelectual é sempre tão distraído para essas banalidades! Me lembra a “Presidenta” menos afeita aos livros é verdade, mas também igualmente alheia e desinformada sobre tudo o que ocorria na Petrobrás sob sua gestão naquela estatal, uma pena, mas nada que macule tão honrradas biografias… (Sic.) – Sem grifos no original.
·       Há Lagoas no 18 de agosto a partir do 16:17: Bom texto, retórica idem. Temos dois possíveis caminhos a seguir com exemplos clássicos em nossos dias: A “Direita Conservadora” nos EUA com seu representante maior Donald Trump – nosso representante tupiniquim Jair Bolsonaro – e a propalada “Esquerda Radical” na Venezuela com seu projeto de ditador Nicolás Maduro – nosso representante messiânico é personificado na pessoa de Lula da Silva! Agora é só escolher… Imaginar que possa haver união entre partidos tão dispares é buscar o impossível! O Brasil rachou, e cada um deve escolher o seu lado e pagar o preço por suas escolhas… (Sic.) – sem destaques no original.
– “A política é arte do impossível”, disse um douto vivido na área, mas duas observações ou indagações impõem-se: a) há, “direita conservadora”, enquanto força político-partidária?; b) há, de fato, tais “escolhas”, nessas “urnas seguras, invioláveis e invulneráveis”? – “Voto nada decide; quem conta decide tudo”. – Josef Stalin. Assim tem sido, assim é e assim será, mormente com essas “urnas confiáveis”.
Manifestos de retórica vazia, falaz e imprestável, mero factoide! Torna 500 anos no tempo e no espaço; nenhuma linha sobre os 21 anos que fomos realmente felizes, seguros, desenvolvidos, e alçando para sexta potência e oitava economia mundiais.
Esse dito “intelectual” passou quanto tempo, nas chusmas do molusco, e o que fez por Alagoas e pelo Brasil nessa área que diz ser profundo conhecedor? Chega de cantilenas!
Convenhamos nós, amigos!
Urge, pois, reconvir, recriminar, repelir e rechaçar aos “manifestos” do exímio esperto escarlate, sempre servil, vassalo e servidor às duas lâminas da afiadíssima TESOURA-ESCARLATE, composta das ORCRIM's: PT & PSDB!
Aduzindo ao primeiro, por ser esquerda, ser o BEM; o segundo, por ser de "direita", seria o MAL. Ou seja, sempre repetindo aquilo que meia dúzia de imbecis da cúpula lhe dão e lhe mandam dizer. É, pois, um “socialista sincero” (definido por Nelson Rodrigues: “Não há ninguém mais bobo que um socialista sincero. Ele não sabe nada. Apenas aceita o que meia dúzia de imbecis lhe dão para dizer”; aceita, recebe, decora, divulga e repete tal qual fantoche, servo, vassalo ou reles lacaio às ordens dadas) crendo que "pensa" assim com a “cabeça” da cúpula!
Notem bem: está sempre imputando aos outros aquilo que é, faz e pratica! Admitir, assumir e reconhecer seus erros; jamais! Haja sacos!
Mais ainda: difamando, injuriando e caluniando aos de “direita” e à “Direita” que, praticamente, inexiste neste Brasil, enquanto força político-partidária haja vista todos os 35 partidos serem de esquerda e à Esquerda.
Enfim, se há culpa; esta é sempre dos outros! Deles jamais!
Durma-se com um barulho desses!
Abr

*JG





UMA INEXISTENTE ISONOMIA DO MANIQUEÍSMO VESTAL

Joilson Gouveia*

1 - Preâmbulo. Antes de adentrar aos fatos trazidos à baila, como sói acontecido, no renomado senão o mais popular, democrático, visitado e comentado dos blogs caetés, desta feita sobre o “embate”, contenda ou duelo, disputa e lide entre o “bem e o mal” derivado de uma ação rotineira, trivial, comum e banal – que não se tivesse sido filmada - não teria sido sabida ou conhecida, criticada e “opinada” ou gerado a celeuma, imbróglio ou mixórdia que tem “causado” ou “bombado”, nas redes sociais e entre grupos de WhatsApp, bem por isso urge transcrever o seguinte, a saber:
·   Nesse sentido, especialmente quanto à mediocridade meridiana ou mediana de subliteratos, semianalfabetos e analfabetos funcionais que preferem opinar (expressar ou manifestar meras opiniões, palpites, pitacos, suspeições e suspeitas ou incertezas e desconfianças et al.)
·      Opinião é conceito de quem não tem ciência, conhecimento, saber, consciência, certeza e convicção em face das evidências irrefutáveis, irreprocháveis e indiscutíveis ou aferidos, atestados e comprovados fatos.
·         Uns preferem falar, dialogar e discutir sobre pessoas aos fatos ou preferem estes às ideias, ideais, pensamentos, ideologias e doutrinas, bem por isso, imperioso citar Simone de Beauvoir: “o opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os oprimidos”; e, principalmente, ao inolvidável Albert Einstein, a saber:
Pessoas sábias falam sobre ideias, pessoas comuns falam sobre eventos e pessoas medíocres falam sobre pessoas”!;
Duas coisas são infinitas: o universo e a burrice humana. Mas a respeito do universo ainda tenho dúvidas”.
·       Entrementes, para encerrar ao preâmbulo, convém citar uma frase de autoria desconhecida que bem retrata a mixórdia, celeuma e imbróglio sobre o affair (evento anunciado e, infelizmente, ao ilustre personagem) trazido à liça pelo preclaro “Peninha”, em seu conceituado, respeitado e renomado Blog – in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/08/aversao-abominacao-e-objurgacao-repudio.html

2. Obtemperação ou ponderação necessárias - A despeito de castrense da reserva remunerada, deixo patenteado que os desconheço, seja aos briosos do feito quanto ao ilustre meritíssimo e, sobretudo, aos termos da decisum lavrada, exarada e editada, mormente ao alvará expedido que livra a solto a indigitada moradora “guardiã” de instrumentos beligerantes, apenas “armas-de-fogo” (só oito, nada mais que isso) de seu “namorado”, logo nem teria a “posse” das mesmas e etc. e tal. - Aliás, malgrado digam que sou corporativo e etc. e tal. Porém, bem pouco me importa! Sejamos comuns, nesse instante!
Todavia, convenhamos todos nós, pois, como sói acontecido, e não somente no fato, caso e evento em comento, mas o que se tem visto soçobrar, no mais da vez, mormente na mídia brasileira [que mais tem desinformado que informado, sobretudo desde o famigerado “politicamente correto” ou dos tais “direitos dos manos”, especial, notada, particular, específica e principalmente após disseminação de “estudos, orientações e resoluções” da ONU, que sugere, propõe e propugna a “extinção das briosas estaduais” – consentâneo, acorde e alinhado ao desiderato adrede tecido, tramado e urdido no “foro de São Paulo”, do qual nada se ouve, se vê e se lê, nessa mesma mídia] senão uma desconexa, descabida, incompreensível e ininteligível comiseração, moderação ou estrupo deturpado dos fatos, por exemplo, a saber: “suspeito é preso em flagrante, com 500kg de drogas” – Suspeito? Ou: “homem morre em troca de tiros com a polícia” – Um cidadão de bem não trocaria tiros com a polícia; convenhamos! Ou mais: “quem deveria ser socorrido: um traficante ou policial, no caso de ambos feridos mortalmente”; lembram?
Mais ainda: qual destaque foi dado por essa atoleimada mídia, na morte do brioso cabo mineiro, ceifado pelos “suspeitos” carrascos cruéis assaltantes?
Daí termos dito, repetido, reiterado e replicado sobre uma soçobrada glamorização fanática aos “excluídos sociais”, dessa perversa Sociedade:
Aqui abro um parêntesis sem fugir ao tema, a saber:
·     Comece a luta dentro de sua casa. Chame as suas filhas, os seus filhos, tôda a família, para uma conversa, e diga-lhes que não esperem muito senão de si mesmos. Que a impunidade é a resposta que nesta terra se dá a tantos crimes contra a vida, contra a honra, contra o patrimônio. Mata-se no Rio de Janeiro, em um mês, duas vêzes mais que em Londres, em um ano. A vida de um ser humano, na Capital brasileira, é a única mercadoria deflacionária: vale apenas um pedaço de chumbo. Os bandidos cortam a barriga de um pobre chefe de família que volta para casa, roubam-lhe os embrulhos, e, sorrindo, deixam o infeliz estirado numa poça de sangue. Casais são assaltados e levam tiros no rosto. A violência, o latrocínio, a morte fria campeiam impunemente pela cidade - e não se vê uma atitude decisiva, um grito de advertência, como se estivéssemos acostumados a isto, como se tudo fôsse natural. A impunidade forja os maus exemplos. Novos bandidos surgem. Novas quadrilhas de marginais se formam - e a impunidade continua. O Chefe de Polícia pode fazer justiça, fazer limpeza, livrar a cidade de assassinos irrecuperáveis - mas, apenas os assassinos que vieram dos morros, que vieram da sarjeta, que vieram do SAM desaparecem. Os abastados ficam”. – Sem grifos no original. Fonte: http://memoriaviva.com.br/ocruzeiro/30051959/300559_2.htm - *Revista “O Cruzeiro”: 30 de maio de1930.
·      Quando comecei a ler o texto acima, sobre o RJ da década de 30, me assustei, pois pensei se tratar de narrativa sobre nossa terra caetés de hoje, um relato sobre a nossa “EX-Cidade Sorriso e Ex-Paraíso da Águas”, que seria uma premonição ou a previsão de Nasser?
·   De resto, destaque-se que a IMPUNIDADE é uma velha octogenária e bastante conhecida MATRIARCA da VIOLÊNCIA desenfreada e, também, sempre alimentada pelas drogas, antes pela “inofensiva maconha”, hoje, pelo Crack, pelo Oxis e pela mesma velha, comum e vulgar “cannabis sativas” que querem LEGALIZAR com as insistentes “marchas”, que pervertem nossas crianças e jovens, nossos adolescentes, nossa juventude juvenil. Disse, em 1997: PAIS ADOTEM OS SEUS FILHOS, ANTES QUE OS TRAFICANTES O FAÇAM; quando comandei ao BPEsc.
·     De comum, tão antiga quanto à indigitada matriarca é a equivocada, caolha e descabida visão que o remédio adequado, necessário e cabível se limita ao “Chefe de Polícia”, para a assepsia social dessa delinquência juvenil, pois, ainda querem “policiais correndo atrás de bandidos”. Foi-se esse tempo – reitere-se. Chega de atuar nas consequências!Na íntegra in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2011/08/cruzada-contra-impunidade-por-david.html

3. Mutatis mutandis (locução latina, com significado de "mudando o que deve ser mudado", de mutatus,-a, um, particípio passado de muto,-are, mudar + mutanda, -orum, as coisas que devem ser mudadas) Com as mudanças necessárias ou convenientes (ex.: os argumentos usados no outro caso valem, mutatis mutandis, também para este). Ora, pode-se, pois, inferir desse affair senão uma verossimilidade plausível incrível ou símile similitude similar ao caso no qual um certo RÉU/condenado atribuiu à suposta finada todos os feitos, desfeitos e malfeitos, atos e desatinos, mandos e desmandos, sendo dessemelhante apenas que o “namorado” não é de cujus ainda, como à suposta indigitada finada “culpada”, a fortiori deixou ambos se livrarem soltos; ou não?
Entretanto, para muitos opinautas (opinião de internautas) num caso o magistrado é “parcial, cruel e injusto carrasco”; noutros é exemplo de justiça, justeza, clareza e certeza consoante às regras do devido processo legal enquanto Direito-Garantia constitucional, cuja Constituição mais tem sido espezinhada, vilipendiada e aviltada ou rasgada, literalmente, por quem a deveria preservar, guardar, zelar e bem cumprir fielmente, mormente nos casos da “queda sem coice”, sobretudo no mais recente: “velório de provas vivas”, sem “carregar o caixão”; ou não? – Há lembrar que Venezuela, Cuba, Bolívia, Colômbia, Equador, Guatemala e etc. também as tem; ou não?

4. Ocaso. Enfim, uns apregoam, bramem e vociferam com iracunda certeza e convicção de que o O Poder Judiciário não vale nada. O que vale são as relações entre as pessoas”. – vide ao quadro abaixo, em nossos Blog”. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/12/ele-foi-chegou-ouviu-falou-e-calou-todos.html - outros cidadãos comuns, como eu, e vário doutos, exímios e escolados “jurisconsultos” creem na isonomia inexistente conquanto nem todos serem iguais perante a lei nem esta ser igual, indistintamente, para todos eLLes. Ou seja, quando o pau que bate Chico sequer alcança Francisco! Eis o maior risco, ameaça e perigo! Aqui encerro como iniciei, citando excertos do “parêntesis” supra, a saber:
·      Dedicamos esta reportagem, primeiro às mocinhas, mesmo às mais sensatas, lembrando que a virtude precisa ser protegida. Depois, aos pais de família, para que conheçam os perigos que suas filhas (e os seus filhos) correm todos os dias, tôdas as noites nesta cidade. Ao Presidente da República, que, afinal, também tem filhas, e sabe o que isto representa. Finalmente, aos juízes íntegros, para que não deixem impunes tais crimes, a fim de que, exausto, cada pai de família atingido não venha a fazer justiça com as suas próprias mãos. In http://memoriaviva.com.br/ocruzeiro/30051959/300559_2.htm - sem destaques no original.
Abr
*JG

P.S.: A constituição tem sido apenas um mero, simples e belo texto literário! Não?

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

OBJURGAÇÃO AO ESCARLATE SOCIALISTA SINCERO

Joilson Gouveia*

De início, começo, principio e parto a este replicando, repudiando, repelindo, rechaçando, reprochando, sobretudo, objurgando ao escarlate “socialista sincero” (aquele definido por Nelson Rodrigues: Não há ninguém mais bobo que um socialista sincero. Ele não sabe nada. Apenas aceita o que meia dúzia de imbecis lhe dão para dizer”; aceita, recebe, decora, divulga e repete tal qual fantoche, servo, vassalo ou reles lacaio; eis o assestado, a saber:
·  Ao “Joilson Gouveia Bel&Cel RR”. Pato amarelo, analfabeto político arrependa-se das sujeiras que seus pareceiros fizeram contra o país, acham pouco?”
- Mensuras-me pelo seu próprio esquadro: de que sujeiras tratas? Delas entendes muito bem!
· “Porque não pubblica o que a GLOBO SONEGADORA e as fontes antiLULA nãi pubblicaram?”
- Questionas-me ou afirmas-me? Esse “porque é explicação não é indagação!
· “Publique AÉCIO FURNAS do AEROPORTO DE CLÁUDIO e da CIDADE ADMUNISTRATIVA, PUBLIQUE ZÉ SERRA 26 milhões de propina, publique MICHEL TEMEROSO JBS, R$ 500 mil, por semana por 25 anos, publique o HELICOCA DIS PERRELAS E AÉCIO, publique a COMPRA DA REELEIÇÃO POR FHC, PUBLIQUE QUE AÉCIO PERDEU ACELEIÇÃO ATÉ NA RUA ONDE MORA SUA FAMÍLIA EM BH, e a globo induziu você e sua família votarem nele, publique o Coronel Lima, amigo do TEMEROSO”.
- Exija-se tudo isso de Janot e, também, de seus paladinos! Ah! O seu mundo se resume aos dois planos: PT versus PSDB! Aliás, ambos são afiadíssimas lâminas daquela mesma tesoura-escarlate!
· “Deixe de publicar fontes inidônea, você acha pouco que essas fontes potoqueiras que você publica já aprontaram contra o BR?”
- Idôneas são as fontes “Brasil247; Carta Capital; Carta Maior, Socialista Morena, DCM, Cafezinho, Viomundo, CGM, Luiz Nassif, PHA (conversa (a)”fiada), Ninja, Forum” et caterva escarlate, né?
· “Publuque a seketividade do juiz iníquo que nada fez cintra os delatados da direita. AÉCIO NIVER, foi delatado 5 vezes, teve prisão requerida”.
- “Direita”? “Delatado”? “Juiz iníquo”? Desde quando o indigitado “delatado” é de “direita”? Ademais, o “delatado” goza, literalmente, de foro privilegiado, bem por isso compete ao STF jamais ao bravo, coerente, competente e contundente MAGISTRADO; ora injuriado.
· “Pegue sua panela vazia, vista sua camisa amarela da CBF, convide a família e vá ás ruas fazer o que fizeram contra a democracia. Tenha sentimento humano e não zombe do pobre e trabalhador que o maior presidente da história do BRASIL Luís Inácio Lula da Silva ajudou e fez a maior inclusão social do mundo”.
- Aprazer-me-ia (tanto quanto das vezes anteriores) sair às ruas novamente, de novo e outras vezes, para expurgar, derribar e defenestrar todo e quaisquer indecorosos, ímprobos e malversadores ou desviadores e doadores do Erário, como fora feito com a “imaculada, inocenta, incompetentA coração valentA”, que sofrera “queda sem coice” em face de adrede concubinato daqueles dois ex-presidentes (Senado e STF) que espezinharam, pisotearam e rasgaram a CF/88.
Falas dos “pobres trabalhadores” (mais de 14,3 milhões de desempregados do último triênio) ou dos indignados integrantes dos 17700 sindicatos que perderão a boquinha do coarcto, compelido e obrigatório “imposto sindical”, se aprovada sua faculdade?
De fato, o dito cujo foi incluído, juntamente com os filhinhos, na mais abastada “zelite escarlate” de tão paupérrimos que são e estão!
·“Lula deixou o governo com 90% de aprovação popular e, está em primeiro lugar em todas as pesquisas”.
- Ainda que todas as pesquisas fossem verazes, confiáveis e comprováveis e atestassem 100% de “aprovação”, nem mesmo isso nem assim dar-lhe-ia “poderes” para se apossar, apoderar ou obter para si e família de um clipe que fosse da cousa pública ou do Erário; ou não? Demais disso, se o “foi” já era, não o é mais; ou não? – “Rei posto rei morto” e vice-versa!
·“Não seja hipócrita nem mentiroso. Busque fontes idônea e fale a verdade”.
- Hipocrisias e mentiras são próprias deLLe! Pesquises na grande rede mundial de computadores sobre quem é o “maior ladrão e o mais mentiroso do planeta”.
As “fontes idôneas” em que bebes são aquelas acima citadas?
·“Vocé sabe que GLOBO SONEGADORA GOLPISTA, REVISTAS VEJA, ÉPOCA, BAND, SBT etc são potoqueiros igual a voçê? São antiLULA. – VOÇE”? :o 👈👈
- Ledo engano, meu caro “socialista sincero”, não sou somente “anti-molusco” apenas, sou avesso, abomino, repudio, reprimo, rebato e objurgo contrapondo-me às loquazes, mendazes e mordazes falácias, bazófias e bravatas do dissimulado, ardiloso e prestidigitador de asnos “nunca antes visto” e consabido “na “istóradessipaís”.
Note bem: “todo partido revolucionário é criminoso e ladrão” (leia mais sobre o tema em meu Blog) e seu “partido” apoia, defende e venera às “democracias” cubana, venezuelana, boliviana, peruana e outra tiranias africanas, iraniana e coreana-nortista dentre outras de bandeira escarlate!
· “Barack Obama, falou – “ESSE É O CARA”.
· “Sabe quem é o cara? Luís Inácio LULA da Sila”.
· NUNCA LI TEUS COMENTÁRIOS e não vou replicar tuas potocas. Penso que és um idoso arrogante e alienado da mídia midiática”.
· Te cuida “véio” apriveita teu tempo com algo mais importante”. (Sic.)
- Esse “Barack Obama” é aquele norte-americano de araques que fraudou sua certidão de nascimento e cédula de identidade, para tentar islamizar todo o Ocidente?
Denota-se que “NUNCA lestes” nem “replicastes”! :D
Esse é o respeito tolerante e conceito acentuado que dispensas aos “idosos”!
Deves ser da mesma estirpe de seu “ídolo” que repugna livros e abomina leitura “por preguiça” – como admitido por eLLe - ou por ignara, agnóstica e ignota ignorância, como se infere de sua própria escrita.
Enfim, concluindo ao iniciado, colacionando frases de Nelson Rodrigues, ultimo fechando o ciclo com mais do mesmo, a saber: A maior desgraça da democracia, é que ela traz à tona a força numérica dos idiotas, que são a maioria da humanidade”.
Forte amplexo!
*JG







quarta-feira, 16 de agosto de 2017

A SEMPITERNIDADE EXCELSA E DIVINA DO CRIADOR

Joilson Gouveia*

1. Proêmio - Desde sempre houve (há e haverá) um BODE* (e muitos bodes) imanente, inerente e ínsito aos “sábios, sabidos, espertos e expertos pensadores-críticos” vezeiros na típica verve que cultuam, semeiam sempre (nunca colhido ou jamais colherem como não colherão) e disseminam todos os materialistas (ateístas)cultos, inteligentes, cientes, ciosos, conscientes, convictos e certos” de que Deus não existe – como se fora uma coisa qualquer - ou de que seria ELE uma mera, simples, comum, trivial e reles “criação(dos homens) – como se fora possível à criatura falível, factível, capaz e soubesse ou pudesse “criar” o Criador – mormente dentre aqueles que se arvoram “amantes da humanidade, salvadores dela e do mundo”: os socialistas igualitários séquitos, sequazes e comuns defensores perpétuos de uma sempre propugnada, anelada, sonhada e buscada (utópica) sociedade justa, igualitária e fraterna – que jamais existiu (nem jamais existirá) desde os primórdios da Humanidade, neste Planeta que tanto amam, defendem e preservam.
Amam à humanidade nunca ao próximo, como bem nos advertira o inolvidável Nelson Rodrigues, a saber:
É fácil amar a humanidade; difícil é amar o próximo”. – Diante do monitor (ou telinha) excede e transborda esse imenso amor. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/03/quando-eu-acuso-culpa-condena-ou-absolve.html, na íntegra.
Urge indagar: por que materialistas, ateístas e socialistas/comunistas ou até mesmo os indiferentes e neutros quanto à religiosidade, crença e de evangélicos, espiritualistas, católicos ou religiosos deístas e teístas: os quais, sempre, cotidiana, diária e diuturnamente, estão a receber e sofrer diatribes, sátiras, críticas, achaques, ataques, insólitos e insidiosos assaques, por crerem em Deus, mormente dos que não professam nenhuma FÉ?
Mas, gize-se por supino valor, essência fundamental e valiosa importância, que jamais dirigem uma única vírgula, vocábulo, frase, sentença, período ou texto, citação, artigo, ensaio ou simples menção aos pacatos, pacíficos e tolerantes islamitas seguidores do Islã do “profeta Maomé”, o que seria ou soaria estranho senão fora um propósito, desiderato, propositado, tramado, tecido e urdido adrede em prol da islamização do Brasil, assaz disseminado pelos atuais “agentes-de-transformação-social” globais, regionais, locais, venais e vestais “formadores-de-opinião” em que se tornaram os nossos integrantes da outrora anelada “imprensa-livre”, que noticiava os fatos, por excelência, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/02/comunistas-nao-professam-fe-v.html, dentre os demais neste citado: a) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/05/comunista-nao-professa-fe.html; b) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/03/comunista-nao-professa-fe-ii.html; c) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/04/comunista-nao-professa-fe-iii-o-retorno.html; d) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/10/os-esquerdistaspatas-ou-sinistrospatas.html; e) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/09/comunistas-socialistas-nao-professam-fe.html, e; f) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/02/inexiste-nao-ha-nunca-houve-santo.html.
Ademais, ao reverso, contrario senso, não se tem visto, por parte de crentes, religiosos, evangélicos, católicos, espíritas, espiritualistas, cristãos, deístas e teístas o mais mínimo ataque, insinuação, agressão ou menção aos não-crentes, indiferentes e neutros ou aos profanos, insanos ou desligados e alheios à realidade, à verdade e aos fatos, tampouco aos que nos veem e nos têm a todos como infiéis.
Onde o respeito que tanto pregam, propagam, buscam, exigem e dizem praticar enquanto “tolerantes igualitários, fraternos e justos amantes da humanidade e preservadores do mundo”?
Em tempo: eis o signo, significado e significação do vocábulo “bode” definido pelo mero dicionário, a saber:
·          bo·de (origem obscura) substantivo masculino
·          Macho da cabra = CABRÃO
·          [Informal, Depreciativo] Pessoa que cheira mal.
·          [Informal, Depreciativo] Pessoa muito feia.
·          Homem que usa barba ou cavanhaque.
·          Pequena caixa usada para guardar dinheiro.
·          [Brasil] O que se leva para comer. = FARNEL, MERENDA
·          [Brasil] Mulato, mestiço.
·          [Brasil] Indivíduo libidinoso. = SÁTIRO
·          [Brasil, Informal] Situação difícil ou confusa. = ENCRENCA
·          [Brasil, Informal] Efeito provocado pelo consumo de drogas.
·          Amarrar o bode. Ficar amuado = AMUAR, EMBURRAR
·          Bode expiatório Pessoa ou coisa à qual são atribuídas as culpas alheias.
·          Palavras relacionadas:
·          Bo dar - Conjugar (bode +-ar) verbo intransitivo
·          [Brasil, Informal] Ficar sob o efeito provocado pelo consumo de drogas.
·          [Brasil, Informal] Ficar em situação difícil ou confusa.
·          Plural: bodas |ô|.
·          "bode", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/bode [consultado em 16-08-2017].
2. Urge Phileô à Sofhia. Demais disso, como bem nos leciona Mário Ferreira dos Santos, “para o homem ignorante, o sol se move de horizonte a horizonte” e, também, “a inteligência não é algo que se ensine, mas é inerente ao indivíduo”, in Filosofia e Cosmovisão, p. 148 e 251, respectivamente, em cuja obra menciona, cita, dedica e destaca dezenove páginas sobre o tão sempre questionado, duvidado, aviltado, escarnecido, espezinhado, desdenhado, agredido e vilipendiado “Deus”, onde nos leciona com seu inolvidável, primaz, primoroso e precioso conhecimento, sobre a inteligência, a lógica, a razão e o Saber, com extremada sabedoria, a saber:
·       “Há, na língua grega, o verbo philosophein, formado de phileô, que significa amar, e de sophia, que significa sabedoria, o que quer dizer: afanar-se com amor na busca do saber. Assim, etimologicamente, a palavra filosofia significa “amar a sabedoria”. Philos significa o que ama: filósofo, o que ama a sabedoria, o saber”. Atribui-se a palavra a Pitágoras (572-497 a.C.) e aos seus discípulos, os quais a usaram em primeiro lugar, como também a usaram Heródoto (490-424 a.C.) e os socráticos*. O verbo philosophein significa, em grego, esforçar-se, afanar-se por conhecer. - * [Denominam-se socráticos todos os discípulos de Sócrates (filósofo grego, 470-399 a.C.) e aqueles fundadores de escolas que desenvolveram as suas ideias.]
·      Heráclito (536-470 a.C.) diz que filósofo é aquele que conhece a razão (Logos) que a tudo governa, e distingue quem ama verdadeiramente o saber de quem é mero erudito”.
·       “Para a Teologia, o incondicional só existe em Deus É ímpio até buscá-lo em outro ugar. O Ser absoluto é ontologicamente incondicional. A ciência não parte dele, mas desejaria chegar a ele. Deus não é um ponto de partida para ciência”.
·        Assim, a ideia de Deus, para Aristóteles, como Ato puro, totalmente Ato, é, ao mesmo tempo, a ideia de identidade e da perfeição; e matéria imperfeita, indeterminada, é potência, que recebe de Deus a forma que a modela, que a transforma em ato.
Ademais, atentemos à indagação do mestre em liça, especialmente sobre o Saber: “Mas é todo saber filosofia”? E nos responde, a saber:
·       “Há um saber comum e um saber especulativo, procurado, buscado. O primeiro vulgar, chamavam os gregos de doxa, palavra que significa opinião, e o segundo chamavam de epistéme, que é o saber especulativo, conforme a divisão proposta por Platão (428-338 a.C.). Dessa forma, a filosofia não era apenas o saber, nem um amor à sabedoria, mas um saber procurado, buscado, guiado, que tinha um método para ser alcançado, que era reflexivo”.
3. Verdade: afirmação e/ou negação. Diz-nos o mestre sub examine em comento, a saber:
·       E onde todas as regiões do saber vêm lançar seus raios é na filosofia, o saber mater de todos os saberes, a sublime e nunca suficientemente louvada Filosofia, cujo brilho os adversários nunca conseguiam empanar.
·        Por entre a multiplicidade dos fatos, tem o homem duas funções intelectivas para entende-los. Uma analítica, a intuição; a outra, sintética, a razão.
·        Assim, todas as coisas, todos os fatos que sucedem, quer do mundo exterior, quer do mundo interior, revelam o que são em sua singularidade, mas também o que são em sua generalidade.
·     Para conhecer esse universo de fatos variados e heterogêneos, e para reconhecer o que neles há de homogêneo e invariante, a razão e a intuição trabalham juntas como funções organizadoras.
·    Um dos problemas mais importantes da filosofia coloca-se aqui: é o do conhecimento. Quais os limites do nosso conhecimento, como se efetua, qual a sua natureza, etc., todos esses aspectos, os quais já estudamos, são os grandes problemas que permanecem constantes. Não interessam apenas à filosofia, pois são propostos e colocados em toda ciência particular. Dessa forma, a filosofia é constantemente chamada para examiná-los e, por entre debates dos céticos, dogmáticos, racionalistas e idealistas, o problema da verdade está sempre presente. Até onde é verdadeiro o nosso conhecimento?
·         Esta pergunta impõe-se exigente de respostas. Que é verdade?
·      O verdadeiro é o que se coaduna com esse conceito de perfeição que formamos como uma meta a ser atingida, cuja exatidão nunca sentimos alcançar, porque é da natureza humana do conhecimento a insatisfação, que anima o homem a procurar sempre”.
·        Não admitimos graus de verdade, porque a perfeição dela não os admite. O conceito dessa perfeição é sempre a negação das gradações. Assim, a verdade é o supremo ideal que a razão busca, e de todas as verdades parciais, todas as verdades que não têm esse atributo de perfeição, são apenas empregos falhos desse conceito supremo de valor que damos ao inatingível. Toda ideia de Deus inclui a ideia de verdade. Nenhum crente atribuiria ao seu Deus uma negação a verdade, porque Deus tem como atributo a perfeição infinita.
·       Se a certeza muitas vezes nos satisfaz e nos parece ser a verdade, é que, no conceito de certeza, damos algumas das mais profundas significações da verdade. A certeza é apenas uma aparência da verdade, é como esta se nos mostra, mas transeunte, passageira.
Nada obstante, pois, nesse sentido, urge lembrar que ignorar, desdenhar, não aceitar, não conhecer e até mesmo desconhecer, tampouco tentar negar ou negar ou até mesmo opinar (doxa) sobre (“a existência ou inexistência” de) Deus em nada O afetará: nem O diminuirá nem O aumentará; inclusive já dissemos, repetimos, reiteramos e replicamos sobre as “verdades vermelhas dos escarlates” e suas idiossincrasias, a saber:
·     Há milênios e milênios idos, um cara simples e iluminado pensador grego chamado Aristóteles, disse-nos, sobre a verdade: “A única verdade é a realidade”.
·        Portanto, sendo ela, a realidade, “a única verdade” por ser real ou “o conjunto de todas as coisas reais”, a qualidade do que é real ou a existência real de fato, concreto, não-abstrato ou imaginação simbólica ou criativa aos que a amoldam-na aos seus olhos vistos: reais ou virtuais.
·         Muitos creem nos seus pontos-de-vista como sendo verdades. A idiossincrasia fez da opinião, na opinião deLLes mesmo, a verdade em que criam, olvidando que opinião é conceito de quem não tem conhecimento – cada um ou cada qual passou a ter a sua própria e como sendo ela as “suas” verdades”. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/11/a-unica-verdade-e-realidade-aristoteles.html, na íntegra.
E por quais propósitos, razões, causas, motivos ou explicações e justificativas preocupar-se-iam tanto em denegar (algo, Ente ou Ser) que sequer “creem e sabem ou têm certeza não existir”? Simples, a saber: “O comunismo se estabelece onde começa o ateísmo”. Ou “todo culto a uma divindade é uma necrofilia” – Wladimir Lenin. No entanto, cultuam-no, idolatram-no! Veneram Karl Marx, Josef Stalin, Ernesto Che Guevara, Fidel Castro, Hugo Chaves e outros “divinos moribundos e zumbis”, ainda insepultos.
·     A fé do comunista é tanta quanto sua Democracia, i.e., nenhuma! Inexiste, pois, democracia comunista, assim como, TAMBÉM, inexiste fé em seus doutos ensinamentos e doutrinas dogmáticas marxistas, leninistas, stalinistas e gramscistas, dentre outros imbecis, insanos, insensatos, intolerantes e ensandecidos ateístas.
·        Entretanto, ainda assim, estão sempre se valendo dos ensinamentos cristãos e das Parábolas e Boas Novas do Evangelho, para ludibriar aos pobres incautos, ignaros, incultos, incrédulos, agnósticos e ignorantes, sobretudo aos paupérrimos analfabetos e iletrados mundo afora, mormente na América Latina e na África ocidental e setentrional.
·   Comunistas são materialistas e, portanto, ateístas, que amam, adoram e cultuam o status quo, as benesses, os prazeres, gozos e frutos capitalistas.
·       Não são espiritualistas, nem metafísicos, nem professam nenhuma religião, nem comungam de fé alguma, como lecionara o douto sábio e perleúdo mentor comunista-socialista Karl Marx & Engels e seus sequazes, asseclas e séquitos de assassinos cruéis, Lênin, Stalin, Antonio Gramsci, o sanguinário Fidel Castro, o farsante Lula e a “dama das falácias”, aquela dita do "coração valente", que somente mente e, comumente, como mente e só mente, mas mente e muito, que jamais lutou pela Democracia, e sim pela ditadura do proletariado.
·       Uma corja de vagabundos ociosos que são mantidos com o suor, o sangue e o labor dos outros, desde seu fundador, pois Karl Marx jamais trabalhou, foi um burguês mantido pelo legado paterno aristocrático russo e que viveu a reboque de sua esposa - vide quadro abaixo – bem como também o homo lusco e sua “criatura”. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/05/a-latomia-litania-ladainha-e-cantilena.html.

4. Criacionismo. O cosmo é uma criação da divindade. Substância, Natureza, Deus. Personificação de Deus. Voltemos ao escólio do iluminado Mário Ferreira dos Santos.
·         “Na natureza, tudo aspira a forma e a fins superiores; é a concepção teleológica (Telos, que, em grego, significa fim, daí teleologia). Desse modo, no princípio e o fim de todo processo evolutivo, há uma forma pura, incorpórea, que é Deus, o criador de todas as coisas, o modelador de toda a matéria. Este é um pensamento criacionista, como vemos em Tomás de Aquino e nos escolásticos em geral”.
O mestre, ainda, disseca sobre monismo e dualismo, materialismo e espiritualismo, idealismo e dogmatismo etc., a saber:
·       “Muitos o chamam de “teoria bifronte”, e seu maior representante É Spinoza. Para ele só existe um mundo único do real, que chamou de Substância, Natureza, Deus.
·       O mundo é apenas uma personificação de Deus, o qual não pode admitir ou ser. Deus é apenas a soma do existente; tudo é Deus e tudo está nele (panteísmo). Este mundo se manifesta aos homens como pensamento e como extensão. E, em nós mesmos, essas qualidades do ser são evidenciadas em corpo e espírito, que não são justapostos, mas modos distintos de uma mesma realidade”.
Há, pois, muito bem explicitados, definidos e demonstrados os conceitos de absoluto e de relativo. “Ambos são conceitos, o primeiro oferecido pela razão, e o segundo pela intuição...” E acrescenta:
·       “São antinômicos, distintos, mas inseparáveis. A afirmação do absoluto não exclui relativo, como a ideia de relativo nãos e mantém sem seu oposto. Não concebemos o condicionado sem o incondicionado, o determinado sem o indeterminado. Esses conceitos polares refletem no espírito a grande polaridade de todas as coisas: as antinomias que se complementam.
E arremata: “A ciência estuda a parte, o particular; é o saber teoricamente organizado do particular. A ciência sabe, a filosofia quer saber, a religião crê, a arte cria”.

5. Epilogo. Enfim, diz-nos o mestre:
·       Não há ciência sem objeto e o objeto da ciência é o regional, o particular. A ciência é o conhecimento do finito por suas causas imanentes. Ela não transcende o seu objeto.
·      A religião crê. Uma religião racionalizada deixa de ser propriamente uma fé, pois esta exige o pleno assentimento do espírito, independentemente de demonstração ou prova. A religião é aceitação de que podemos penetrar no transobjetivo, no transcendental, no transinteligível, pela fé, pela revelação mediata ou imediata.
·         A arte não quer saber, nem apenas crer, mas criar. A arte é a manifestação do homem como criador. Todos nós temos a ideia de algo que é o supremo dos nossos desejos o perfeitamente desejado, a beleza suprema. A arte é a essa constante aproximação, realizada em obras pelo homem. Todo verdadeiro artista tem um ideal de beleza que deseja concretizar, atualizar, tornar real.
·         Esse atualizar, esse passar da potência ao ato, da mera possibilidade à realidade, é criação. O Artista é um criador.
·       Só quando, depois de seu grande drama evolutivo, alcançou a fase de criação estética, o homem sentiu que tudo tinha um criador, um supremo artista, realizador de todas as coisas.
·       Deus tem sempre, em sua essência, o atributo do artista. Dar vida ao inerte, da forma ao informe, dar significação ao que nada significa, é criar, é tornar real o que era apenas sonho, desejo. O Artista é um criador. E Deus, em quase todas as concepções religiosas que aceitam a criação, é sempre o grande esteta, um grande amante da beleza, da perfeição, porque é o artista supremo.
·         Mas aqui há uma diferença fundamental. Deus, como criador, não cria dando ordens novas ao que já é existente, como o faz o artista. Ele cria o que recebe a forma, o que não havia antes, como tal.
·       O artista reúne numa obra o que já existe; Deus cria o que ordenará, que antes era nada, por isso se diz cria do, a partir do nada e não de nada, pois a criatura, antes, não era existente, nem como parte nem como todo. Não há uma antecedência do nada absoluto à criação divina, pois há Deus, que é, para as religiões, o Ser Supremo”.
Por derradeiro, finalizo aqui como já havia postado no renomado blog do “Peninha”, a saber:
·         "Um sábio geralmente tem ideias próprias sobre Deus!! Sócrates as tinha.
·        A introspecção é o característico da filosofia de Sócrates. E exprime-se no famoso lema conhece-te a ti mesmo - isto é, torna-te consciente de tua ignorância - como sendo o ápice da sabedoria, que é o desejo da ciência mediante a virtude.
·        E alcançava em Sócrates intensidade e profundidade tais, que se concretizava, se personificava na voz interior divina do gênio ou demônio.
·         "Conhece-te a ti mesmo" - o lema em que Sócrates cifra toda a sua vida de sábio. O perfeito conhecimento do homem é o objetivo de todas as suas especulações e a moral, o centro para o qual convergem todas as partes da filosofia.
·       Para Sócrates, Deus é uma inteligência onipresente, onisciente, onipotente, absolutamente invisível ao homem. Deriva a prova da existência de Deus da finalidade do mundo. A ordem cósmica (o providencial de acontecer) é obra de um Espírito inteligente e não do acaso.
·         Para Sócrates, a alma participa da natureza divina e é dada por Deus ao homem; a vida não depende do corpo, depende da alma; através da união da alma ao corpo, a alma se macula, e só reconquista sua pureza pela libertação do corpo.
·         Para os sábios Deus é a força da natureza do ser!
·         BONS ESTUDOS!" In https://brainly.com.br/tarefa/1724801
Abr

*JG